Seguir o O MINHO

Famalicão

CTT anunciam fecho de posto em Famalicão mas Câmara e Junta asseguram serviço

Em Lousado.

em

Foto: O MINHO (via Google Earth)

A administração dos CTT decidiu fechar no final deste mês o posto de Lousado, em Famalicão, mas a Junta de Freguesia e a Câmara Municipal já se manifestaram disponíveis para assegurarem a manutenção daquele serviço público.

“Amanhã [quinta-feira] vai haver uma Assembleia de Freguesia extraordinária para decidir o que fazer, mas o que posso garantir desde já é que, de uma forma ou de outra, vamos continuar a ter um serviço que tanta falta faz”, disse o presidente da Junta à Lusa.

Jorge Ferreira acrescentou que uma das hipóteses que está em cima da mesa é ser a Junta a assegurar o serviço postal nas suas instalações e com funcionários próprios.

Por seu lado, o presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, adiantou também que o município “fará tudo o que estiver ao seu alcance” para que Lousado não perca o serviço dos Correios.

“A Câmara admite fazer um investimento para dotar a freguesia de condições infraestruturais para receber esse serviço na sede da Junta”, referiu.

Paulo Cunha criticou, no entanto, a “tendência” dos CTT para porem nas mãos das autarquias o destino dos postos dos correios e pediu a intervenção do Estado para aferir se a empresa está a cumprir o contrato de prestação daquele serviço público.

Lembrou que antes, no concelho, já aconteceu o mesmo com os postos de Nine, Delães e Riba de Ave, freguesias que só continuaram a dispor do serviço postal graças ao “esforço financeiro” do município e das respetivas juntas de freguesia.

“Isto não pode ser uma tendência”, afirmou Paulo Cunha.

Sublinhou que, “em última instância”, essa será a solução também para Lousado, “com grande esforço do orçamento municipal e com enorme dedicação da Junta de Freguesia”.

“A Câmara e as juntas de freguesia já habituaram os famalicenses que, em última instância, não os deixam sozinhos, isolados”, acrescentou.

Para o presidente da Câmara, “não há nada que justifique” o encerramento do posto de Correios de Lousado, “uma comunidade com vitalidade e com um tecido empresarial muito forte”.

“É uma decisão em contraciclo com aquilo que é o território, o que era suposto era reforçar os serviços públicos”, disse ainda.

Em meados de novembro, os CTT referiram à Lusa a existência de 2.386 postos de CTT em Portugal por onde passam “mais de 100 mil clientes por dia” e que o plano de encerramento fechou 53 lojas até aquele momento.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Famalicão

Detido por dar soco na cara a um polícia

PSP foi alertada pelo suspeito estar a ter um “comportamento agressivo” para com a mãe

em

Foto: Direitos Reservados

A PSP deteve em Famalicão um homem de 39 anos por agredir um agente com um soco na cara, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a PSP refere que foi alertada para o facto de o suspeito estar a ter um “comportamento agressivo” para com a mãe.

Quando a patrulha chegou ao local, o suspeito “desferiu um soco na face” de um agente.

O homem foi detido e notificado para comparecer junto do Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão.

Continuar a ler

Famalicão

Politicamente correto em discussão em Famalicão

Debate em simultâneo em seis cidades portuguesas

em

Foto: Divulgação

“O politicamente correto: uma forma de incluir ou uma nova barreira?” foi o tema escolhido pela associação Acesso Cultura para esta nova sessão do ciclo de debates, que decorre em simultâneo em mais seis cidades portuguesas: Lisboa, Porto, Funchal, Faro, Évora e Castelo Branco.

A iniciativa decorre a partir das 18:30, na Galeria Municipal Ala da Frente, com as intervenções de António Gonçalves, artista plástico, Paula Guerra, do Departamento de Sociologia da Universidade do Porto, Regina Bezerra, Educadora Social do Departamento de Acção Social do Município de Famalicão, e com a moderação de Rosa Moreira, Provedora do Aluno da Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão.

“Para algumas pessoas, o politicamente correto é sinónimo de consciência, sensibilidade, respeito, boa educação. Para outras, é uma espécie de polícia da linguagem que, em vez de promover a inclusão e a tolerância, torna indivíduos tolerantes em suspeitos, cria um espaço fértil para a libertação de ódios e novas barreiras no relacionamento entre pessoas. O politicamente correto é a favor ou contra a liberdade individual? Ou estaremos a perder o foco?”, escreve a associação sobre o tema deste novo debate.

Recorde-se que a Acesso Cultura é uma associação sem fins lucrativos de profissionais da cultura e de pessoas interessadas em promover a melhoria das condições de acesso – nomeadamente físico, social e intelectual – aos espaços culturais e à oferta cultural, em Portugal e no estrangeiro.

A entrada é livre, sujeita à lotação da sala.

Continuar a ler

Famalicão

Homem encontrado morto em Famalicão

Terá pedido ajuda minutos antes

em

Um homem com 30 anos de idade foi encontrado morto no apartamento onde vivia, no Edifício Vilarminda, em Calendário, Vila Nova de Famalicão.

A vítima terá entrado em contacto momentos antes com o 112 a pedir ajuda. De imediato, uma equipa dos bombeiros voluntários de Famalicão deslocou-se ao local mas não conseguiu aceder ao apartamento no 9º andar daquele prédio.

A entrada só foi possível depois da chegada da PSP, através de uma varanda vizinha.

O homem foi encontrado pelas autoridades e bombeiros já sem vida.

Continuar a ler

Populares