Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Crianças de casa de acolhimento e voluntários de empresa tiraram 700 quilos de lixo de monte em Viana

Crianças de “O Berço” e trabalhadores da empresa Borgwarner

em

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Crianças da casa de acolhimento “O Berço”, do Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora de Fátima, e voluntários da empresa Borgwarner, em Viana do Castelo, recolheram 700 quilos de resíduos num monte de Vila Franca, informou hoje a Câmara.


Em comunicado, a autarquia adiantou que a ação, que conta com o apoio do Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental de Viana do Castelo (CMIA), é a primeira de três a realizar até final de agosto em diferentes espaços naturais do concelho.

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Os resíduos foram recolhidos no Caminho do Penedo do Ladrão, no monte de Vila Franca, local que é “indevidamente utilizado para despejo de todo o tipo de material, pelo que, em cerca de uma hora e meia de trabalho, as entidades conseguiram recolher sete centenas de quilos de lixo”.

As outras ações de recolha de resíduos incidirão em espaços naturais de Viana do Castelo, entre Veiga de S. Simão, Vila Franca e Rio Lima (Cabedelo).

Desde 2017, o CMIA promoveu 72 ações de limpeza, durante as quais foram recolhidas 5,5 toneladas de resíduos, num total de 140 horas de trabalho. Só entre 2018 e 2019, as ações contaram com a participação de 754 voluntários.

Anúncio

Viana do Castelo

Bispo de Viana morre em acidente na A2

Óbito

em

Foto: DR / Arquivo

O bispo de Viana do Castelo, Anacleto Oliveira, de 74 anos, morreu hoje na sequência do despiste do automóvel que conduzia na Autoestrada 2 (A2) perto de Almodôvar, no distrito de Beja, disse à Lusa fonte da diocese.

A mesma fonte lamentou à morte inesperada de bispo e adiantou que em breve vai ser emitida uma nota à imprensa.

Anacleto Oliveira celebrou, em agosto, 50 anos de ordenação e 10 anos como bispo de Viana do Castelo.

Padre há 50 anos e bispo de Viana há dez: D. Anacleto Oliveira, o “escravo de todos”

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja disse à Lusa que o alerta para o acidente foi dado às 11:29.

Fonte da GNR indicou que o óbito foi declarado no local, tendo o corpo sido encaminhado para o serviço de Medicina Legal do hospital de Beja, e que o homem era o único ocupante do veículo ligeiro de passageiros.

Segundo a mesma fonte, o acidente ocorreu ao quilómetro 200 da A2, no sentido sul-norte, entre São Bartolomeu de Messines e Almodôvar.

Foram mobilizados, de acordo com o CDOS, bombeiros e veículos das corporações de Almodôvar e São Bartolomeu de Messines, uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER) de Albufeira e elementos da Brisa, além da GNR, num total de 16 elementos, apoiados por seis viaturas.

O acidente já havia sido referido à Lusa pela GNR, mas sem aludir ao facto de a vítima mortal ser o clérigo.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana aprova criação da Área de Paisagem Protegida Regional da Serra d’Arga

Decisão unânime

em

Foto: CM Caminha / Arquivo

A Câmara de Viana do Castelo aprovou esta sexta-feira por unanimidade, em reunião camarária, a proposta de criação da Área de Paisagem Protegida Regional da Serra d’Arga, que inclui mais quatro concelhos do Alto Minho.

Com aquela decisão, o executivo municipal autorizou o município de Viana do Castelo a “constituir com [os concelhos de] Ponte de Lima, Caminha e Vila Nova de Cerveira, uma associação de municípios com fins específicos que garantirá a gestão futura Área de Paisagem Protegida Regional da Serra d’Arga”.

“Enquanto a nova associação não estiver constituída, será a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho a dar cobertura do ponto de vista do chapéu jurídico”, especificou o presidente da Câmara de Viana do Castelo, durante a apresentação da proposta.

A criação da nova área protegida que “observa o disposto no Regime Jurídico da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, aprovado no Decreto-Lei n.º 142/2008, de 24 de julho”.

A serra d’Arga abrange uma área de 10 mil hectares nos concelhos de Caminha, Vila Nova de Cerveira, Paredes de Coura, Viana do Castelo e Ponte de Lima, dos quais 4.280 hectares se encontram classificados como Sítio de Importância Comunitária.

Segundo o Orçamento do Estado, o Governo quer criar em 2020 um ‘cluster’ do lítio e da indústria das baterias e vai lançar um concurso público para atribuição de direitos de prospeção de lítio e minerais associados em nove zonas do país.

A Serra d’Arga é uma das áreas que deve ser abrangida.

A proposta que o executivo de Viana do Castelo hoje aprovou, refere que “a Serra d’Arga constitui uma área emblemática, pela vastidão das paisagens agrestes do seu topo e também pela singularidade dos seus valores naturais”.

O documento enumera os “10 tipos de ‘habitat’ de importância comunitária, a extraordinária riqueza florística, com 546 espécies de plantas vasculares, incluindo 32 espécies raras ou ameaçadas de extinção, a presença confirmada de mais de 180 espécies de vertebrados selvagens, entre as quais espécies raras e emblemáticas como o lobo, a salamandra-lusitânica e o bufo-real”.

Segundo o documento, “a Serra d’Arga detém um património cultural singular pela sua situação geográfica, mas também pela forma como as atividades humanas foram desenvolvidas, de modo, ao longo do tempo, garantir a sustentabilidade das populações”.

Os cinco municípios envolvidos no processo de criação da área protegida “acreditam que, a exemplo da experiência obtida com a classificação e consequente gestão intermunicipal de outras áreas de Paisagem Protegida de Interesse Regional, a da Serra d’Arga, contribuirá para a conservação da natureza e da biodiversidade em presença na serra e por conseguinte no Noroeste Peninsular”.

A decisão foi tomada na sessão extraordinária convocada pela maioria socialista a pedido dos vereadores do PSD e CDU para discutir o abate de 20 árvores, na avenida do Cabedelo, em Darque, previsto nas obras de construção de uma rotunda de acesso ao porto de mar da cidade.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana do Castelo reforça escolas com 32 assistentes e 46 tarefeiros

Educação

em

Foto: Ilustrativa

A Câmara de Viana do Castelo reforçou a equipa de apoio às escolas com 32 assistentes operacionais e 46 tarefeiros para garantir o novo ano letivo, informou hoje a autarquia.

Em comunicado hoje enviado às redações, a Câmara especificou ter contratado 17 assistentes operacionais com função de cozinheiro, 11 assistentes operacionais com função de auxiliar de ação educativas, quatro elementos para refeitório, tendo ainda contratado 46 tarefeiros para apoio às refeições.

No ano letivo de 2020/2021, a Câmara de Viana do Castelo vai investir mais de 2,111 milhões de euros em transportes escolares, transportes de refeições e auxílios económicos diversos.

Continuar a ler

Populares