Seguir o O MINHO

Alto Minho

Covid-19: Quase todos os concelhos do Minho em risco extremo (só escapam dois)

Dados por concelho da DGS

em

Foto: Divulgação / CM Braga (Arquivo)

Os novos casos de covid-19 aumentaram em todos os concelhos do Minho e, segundo o boletim desta segunda-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS), apenas dois municípios não estão no nível de risco extremamente elevado de contágio (taxa de incidência acima dos 960 casos por 100 mil habitantes).

Vizela (900) e Monção (895) são os únicos concelhos que não ultrapassam aquela marca, segundo os mais recentes dados que reportam ao espaço entre 05 e 18 de janeiro.

Assim, o número de concelhos da região Minho em risco extremamente elevado passou de 15 para 23.

Caminha (2.513), Ponte da Barca (2.335) e Arcos de Valdevez (2.251) são os que têm a taxa de incidência cumulativa a 14 dias mais elevada.

No distrito de Braga, as taxas de incidência por concelho são as seguintes: Esposende (1.905), Póvoa de Lanhoso (1.730), Barcelos (1.625), Vila Verde (1.533), Guimarães (1.363), Terras de Bouro (1.258), Celorico de Basto (1.591), Famalicão (1.406), Braga (1.194), Vieira do Minho (1.680), Amares (1.125), Fafe (1.113), Cabeceiras de Basto (1.107) e Vizela (900).

No distrito de Viana do Castelo: Caminha (2.513), Ponte da Barca (2.335), Cerveira (1.930), Arcos de Valdevez (2.251), Melgaço (1.903), Viana do Castelo (1.265), Ponte de Lima (1.634), Valença (1.211), Paredes de Coura (1.886) e Monção (895).

Segundo a nota metodológica do boletim epidemiológico, a incidência cumulativa a 14 dias de infeção por SARS-CoV-2/ COVID-19 corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada, por concelho, a 31 de dezembro de 2019, pelo Instituto Nacional de Estatística, IP, expressa em número de casos por 100.000 habitantes.

Duzentas e cinquenta e duas pessoas morreram em Portugal por covid-19 nas últimas 24 horas, tendo sido registados 6.923 novos casos de infeção com o novo coronavirus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim epidemiológico de hoje revela também que estão internadas 6.420, mais 303 em relação a domingo o que representa um máximo diário de internamentos, das quais 767 em unidades de cuidados intensivos (mais 25 nas últimas 24 horas).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 10.721 mortes associadas à covid-19 e 643.113 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando hoje ativos 170.635 casos, mais 1.405 do que no domingo.

Populares