Seguir o O MINHO

Região

Covid-19: Guimarães tem quase um terço dos novos casos confirmados no Minho

Dados da DGS por concelho

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Os distritos de Braga e Viana do Castelo somam 389 novas infeções de covid-19 confirmadas, desde a passada segunda-feira, de acordo com os dados divulgados hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).


O Minho totaliza, assim, desde o início da pandemia 6.517 casos confirmados.

O distrito de Braga regista mais 325 novos casos. Segundo o relatório da DGS, o distrito tem um acumulado de 5.659 casos confirmados.

O concelho de Guimarães volta a ser aquele em que há maior aumento de novos casos: são mais 115 numa semana, totalizando 1.417.

Famalicão é o segundo concelho do Minho com mais novos casos: 60, o que perfaz um total de 858.

Já Braga tem mais 49 casos (total 1.600), Barcelos mais 19 (470) e Vila Verde mais 27 (417).

De resto, quase todos os concelhos do distrito de Braga registam subidas: Vizela tem agora um total de 213 (+11), Fafe 180 (+12), Amares 122 (+7), Póvoa de Lanhoso 141 (+10), Esposende 94 (+7), Vieira do Minho 41 (+2), Celorico de Basto 37 (+5) e Cabeceiras de Basto 29 (+1).

Terras de Bouro mantém os mesmos 40 da semana passada.

Dados da DGS por concelho

No distrito de Viana do Castelo, de acordo com o relatório, existem 64 novos casos, somando agora o Alto Minho um acumulado de 858 infeções desde o início da pandemia.

As maiores subidas registaram-se em Viana do Castelo com mais 16 casos (309 no total), Valença com mais 14 (67).

Ponte de Lima (74 no total) e Caminha (55) somam mais 12 cada um.

Monção tem agora 131 casos (+1), Melgaço 68 (+1), Ponte da Barca 31 (+2) e Cerveira 25 (+6).

Arcos de Valdevez com 88 casos e Paredes de Coura com 10 não registam alterações.

Portugal regista hoje mais 13 mortos e 734 novos casos de infeção por covid-19, em relação a domingo, segundo o boletim epidemiológico diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim, desde o início da pandemia até hoje registam-se 79.885 casos de infeção confirmados e 2.018 mortes.

Há ainda 50.454 recuperados, mais 247 do que ontem.

Anúncio

Aqui Perto

Já neva em Trás-os-Montes

Depressão Dora

em

Imagem Meteo Trás os Montes - Portugal

Já caem os primeiros flocos de neve provocados pela baixa de temperatura face à passagem da depressão Dora. Cerca da 01:00 hora desta sexta-feira, uma publicação da página dedicada à meteorologia Meteo Trás os Montes – Portugal dava conta da queda de neve em Alturas de Barroso, no concelho de Boticas, distrito de Vila Real.

Aquela região situa-se a mais de 1.000 metros de altitude, pelo que a cota da neve deverá baixar ao longo das próximas horas, podendo atingir os 600 metros no interior montanhoso minhoto, segundo o IPMA.

Continuar a ler

Braga

Casos ativos em Braga descem ‘a pique’

Dados locais

em

Foto: Facebook de Ricardo Rio

O concelho de Braga regista hoje 1.041 casos ativos de covid-19, menos 139 do que ontem, menos 315 do que na segunda-feira e menos 599 do que na passada quinta-feira, mostrando uma clara e larga tendência de descida nos últimos sete dias.

O município contabiliza agora 7.912 casos desde o início da pandemia, mais 130 desde ontem.

Estes números foram apurados por O MINHO junto de fonte local da saúde atualizados às 17:30 desta quinta-feira.

Há ainda mais 269 doentes curados desde ontem e 1.174 nos últimos sete dias, totalizando 6.764 recuperações desde o início da pandemia.

Há 107 óbitos a lamentar, número que não oscilou nas últimas 24 horas.

Por fim, estão 1.790 pessoas em vigilância ativa, menos 49.

Continuar a ler

Região

Bombeiros de Fafe adaptam viatura para socorrer na neve: “Prevenção é meio socorro”

Mau tempo

em

Foto: Facebook de BV Fafe

“Prevenção é meio socorro”. É este o mote para a Associação Humanitária dos Bombeiros de Fafe que adaptaram hoje uma viatura para fazer face à intempérie prevista a partir desta madrugada e durante toda a sexta-feira.

Para receber a Depressão Dora, que traz aviso laranja para o distrito face à queda de neve em baixas cotas (agências espanholas dão neve a partir dos 400 metros), os bombeiros adaptaram uma viatura de apoio com equipamento técnico e transformaram-na numa ambulância.

Isto surge porque esta viatura é capaz de “percorrer caminhos e estradas com neve e/ou sinuosos”, escrevem os bombeiros numa publicação na rede social Facebook.

De acordo com a mesma nota, os bombeiros estão a contar com queda de neve na zona nordeste do concelho, pelo que “o trânsito naquelas estradas” se tornará “muito difícil”.

Aviso laranja

A depressão Dora fez elevar para aviso laranja os distritos de Braga e Viana do Castelo entre as 06:00 de sexta-feira e as 18:00 de sábado por causa da queda de neve acima de cotas de 600 metros.

Em comunicado, o IPMA precisa que a depressão Dora, que está associada a uma superfície fria, vai atravessar todo o território durante o dia de sexta-feira.

Por causa desta situação, o IPMA colocou também os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Setúbal, Beja e Faro, o norte da Madeira e o Porto Santo sob aviso laranja entre as 00:00 de sexta-feira e as 17:00 de sábado por causa da agitação marítima forte.

Já os distritos de Lisboa e Leiria vão estar na sexta-feira sob aviso vermelho, o mais grave, devido à previsão de agitação marítima forte na sequência dos efeitos da depressão Dora em Portugal continental, segundo o IPMA.

Entretanto, entre as 21:00 de hoje e as 12:00 de sexta-feira, estão sob aviso amarelo (menos grave) os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda e Castelo Branco devido à previsão de vento forte de noroeste, com rajadas até 95 quilómetros por hora nas terras altas

O aviso laranja indica situação meteorológica de risco moderado a elevado e o amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA indica ainda que devido ao transporte de uma massa de ar frio na circulação conjunta da depressão Dora com um anticiclone localizado a noroeste dos Açores, prevê-se também uma descida de temperatura até sábado, que associada à intensificação do vento, irá provocar um aumento do desconforto térmico.

Continuar a ler

Populares