Seguir o O MINHO

Região

Costa sob aviso amarelo devido à agitação marítima

Aviso meteorológico

em

Foto: DR / Arquivo

Os distritos de Braga e Viana do Castelo (assim como outros quatro) estão hoje sob aviso amarelo por causa da agitação marítima, prevendo-se ondas de noroeste com quatro metros, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Para além do Minho, também Porto, Aveiro, Coimbra e Leiria vão estar sob aviso amarelo entre as 21:00 de hoje e as 06:00 de sexta-feira.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Por causa da agitação marítima, as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Ericeira estão fechadas a toda a navegação.

Segundo a Autoridade Marítima Nacional, as barras marítimas de Aveiro, Figueira da Foz e São Martinho do Porto estão hoje condicionadas.

O IPMA prevê para hoje no continente céu geralmente muito nublado, diminuindo de nebulosidade a partir da tarde na região Sul e interior Norte e Centro, e períodos de chuva fraca a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, por vezes moderada no Minho e Douro Litoral até meio da tarde.

A previsão aponta também para vento fraco, soprando por vezes moderado do quadrante oeste nas terras altas, neblina ou nevoeiro matinal e pequena subida da temperatura máxima no litoral da região Centro e no interior da região Sul.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 6 graus Celsius (na Guarda) e os 11 (em Braga e Viana do Castelo) e as máximas entre os 12 (na Guarda) e os 19 (em Faro e Santarém).

Anúncio

Região

Homem nu apanhado na A3 de bicicleta

Junto à saída para Anais, em Ponte de Lima

em

Foto: Cedida a O MINHO

Um ciclista foi intercetado pelas câmaras da Brisa a circular nu na Autoestrada (A)3, esta terça-feira a meio da tarde, disse a O MINHO fonte da concessionária.

O homem, com idade na casa dos quarenta anos, percorreu mais de 20 quilómetros na faixa central daquela autoestrada, que liga o Porto e Valença, na fronteira com Espanha.

Segundo um dos agentes da Brigada de Trânsito que foram chamados ao local, o infrator foi intercetado perto da saída para Anais, cerca das 16:49, no sentido Sul-Norte, já no concelho de Ponte de Lima. .

À polícia, o homem, que é residente numa freguesia do concelho de Vila Verde, declarou que “estava a fazer um passeio pelo meio do monte”, quando se lembrou que tinha um compromisso “inadiável” no médico.

“Tenho uma consulta às cinco”, justificou.

Naturista há mais de 15 anos

O MINHO falou com o presidente da junta da freguesia onde o homem reside [localidade que, por uma questão de anonimato, preferimos não revelar].

“O Tony M. é naturista há mais de 15 anos. Desde a altura em que se mudou de Brufe [Vila Nova de Famalicão], de onde é natural”, explica o autarca.

Na freguesia, os habitantes já há muito tempo que deixaram de ficar incomodados quando o homem aparece sem roupa em locais públicos.

“No início foi uma guerra. Agora, não. As pessoas já se habituaram e é, até, normal ver o Tony jogar à sueca no café, assim como o viram hoje”, conta.

“Faz a vida dele, não chateia ninguém. Esteja nu ou esteja vestido, até o padre já fala com ele como se fosse igual. Agora ir para a autoestrada… Só pode ser mesmo por alguma razão de força maior”, conclui o presidente da junta.

Um dia depois de outro caso

Estranhamente, este foi o segundo caso de uma pessoa apanhada a circular numa autoestrada de forma não permitida, em apenas dois dias.

Vídeo: Facebook

Na terça-feira, na A1, outro homem foi filmado a passear a pé na faixa central da autoestrada, na zona de Aveiras, no distrito de Lisboa, como deu conta o jornal Correio da Manhã.

Continuar a ler

Região

CIM do Ave reclama prioridade à região norte nos testes em lares de idosos

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

A Comunidade Intermunicipal (CIM) do Ave manifestou hoje o seu “desagrado” por a região norte não ser prioridade no plano preventivo de combate à covid-19, que prevê a realização de testes em lares de idosos.

Em comunicado, a CIM do Ave sublinha que a região norte é “a mais afetada do país” pela pandemia da covid-19 e consideram que a decisão de não começar a testar lares de idosos nos distritos que registam mais casos “é imprudente, incompreensível e pode ser, em última instância, irreversível”.

“Perante este cenário, a CIM do Ave e os oito municípios que a constituem – Cabeceiras de Basto, Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão e Vizela – vêm por este meio demonstrar o seu desagrado com esta decisão do Governo, afirmando a sua total solidariedade para com as instituições da zona norte”, lê-se no comunicado.

A CIM lembra que, de acordo com o Relatório de Situação da Direção-Geral da Saúde hoje publicado, a Região Norte é a zona mais afetada do país, contabilizando um total de 4.452 casos, número superior a todas as outras regiões do país juntas, incluindo os arquipélagos dos Açores e Madeira.

Acrescenta que, ainda de acordo com o mesmo boletim, entre as dez cidades mais afetadas pela pandemia da covid-19, oito pertencem à zona norte.

Na segunda-feira, o Governo anunciou e colocou no terreno um plano preventivo de combate à covid-19, que prevê a realização de testes em lares de idosos.

“Com grande surpresa, Évora, Guarda, Algarve, Aveiro e Lisboa surgem como prioridades na distribuição geográfica dos testes à covid-19”, refere o comunicado da CIM do Ave.

Refere que, embora ainda não seja conhecido o número exato de infetados nos lares nem a localização geográfica, a Zona Norte “é a região mais afetada do país e não está contemplada nas prioridades da referida distribuição de testes”.

“Sabendo da escassez dos recursos disponíveis para o combate a esta pandemia, a CIM do Ave e os oito municípios que a constituem reconhecem o esforço e a dedicação do Governo de Portugal perante o panorama atual, mas apelam a uma resposta urgente e mais eficaz das autoridades de saúde nas zonas mais afetadas do país, combatendo o surto onde ele tem maior e mais dramática expressão”, conclui o comunicado.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 828 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 41 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 165 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 160 mortes e 7.443 casos de infeções confirmadas. Dos infetados, 627 estão internados, 188 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Continuar a ler

Alto Minho

Arcos de Valdevez exige testes a todos os utentes e funcionários de lares do distrito de Viana

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente da Câmara de Arcos de Valdevez exigiu hoje a realização de testes a todos os utentes e funcionários de lares no distrito de Viana do Castelo para evitar a propagação generalizada nas instituições.

“Apelamos ao Governo para que o rastreio que está a ser feito no Sul do país seja rapidamente implementado no Norte. É aqui que há um maior número de casos confirmados de covid-19, é aqui que está situado o maior número de lares, de utentes e de funcionários. Estamos a falar num universo de milhares de pessoas”, afirmou hoje à Lusa João Manuel Esteves.

O autarca social-democrata disse que a realização de testes à covid-19 é “urgente” para evitar “um foco muito complicado que poderá tomar grandes dimensões”.

João Manuel Esteves apontou o lar de idosos do Centro Paroquial e Social de Santa Maria de Grade como o “mais grave” entre as sete instituições do seu concelho.

Naquela instituição, com 39 utentes e 20 funcionários, há quatro casos confirmados da doença causada pelo novo coronavírus, sendo que uma utente morreu, na segunda-feira, no hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo.

Hoje, mais três pessoas foram transportadas ao hospital com sintomas de infeção pelo novo coronavírus.

O autarca social-democrata disse estar “muito preocupado” com a demora dos resultados aos testes já realizados, que “tinham de ser mais expeditos”

E defendeu ainda à criação de uma “bolsa de profissionais ou voluntários especializados nesta área”.

“Se estes idosos, alguns com elevado nível de dependência, tiverem de sair dos lares onde é preciso saber quem vai tomar conta deles, se há pessoas com competências para tratar deles”, especificou, adiantando que no concelho “estão confirmados, no dia de hoje, um total de 14 casos de covid-19”.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 803 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 40 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 160 mortes, mais 20 do que na véspera (+14,3%), e 7.443 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 1.035 em relação a segunda-feira (+16,1%).

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Continuar a ler

Populares