Seguir o O MINHO

País

Costa, Centeno e João Leão juntos no briefing do Conselho de Ministros

O Presidente da República aceitou hoje a exoneração de Mário Centeno

em

Centeno e Costa. Foto: DR / Arquivo

O primeiro-ministro, António Costa, o ministro das Finanças cessante, Mário Centeno, e o futuro titular da pasta, João Leão, estarão juntos no briefing final do Conselho de Ministros, que aprovou o Orçamento Suplementar.

Para a tarde, no Ministério das Finanças, está marcado uma conferência de imprensa para apresentação dos detalhes técnicos da proposta do Governo de Orçamento Suplementar.

O Presidente da República aceitou hoje a exoneração de Mário Centeno como ministro de Estado e das Finanças, proposta pelo primeiro-ministro, e a sua substituição por João Leão, até agora secretário de Estado do Orçamento.

Segundo uma nota publicada no portal da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa recebeu de António Costa “as propostas de exoneração, a seu pedido, do ministro de Estado e das Finanças, professor doutor Mário Centeno, e de nomeação, em sua substituição, do professor doutor João Leão”.

O Presidente da República “aceitou as propostas”, lê-se na mesma nota.

João Leão é doutorado em Economia pelo Massachusetts Institute of technology (MIT) e integrou a equipa económica de António Costa logo em 2015, tendo feito parte do grupo de economistas preparou o cenário macroeconómico que acompanhou o programa eleitoral do PS.

Secretário de Estado do Orçamento desde novembro de 2015, João Leão tem sido responsável pela política orçamental dos governos de António Costa.

Será João Leão que, no próximo dia 17, vai apresentar na Assembleia da República, a proposto do Governo de Orçamento Suplementar hoje aprovada em Conselho de Ministros.

Fonte do executivo disse à agência Lusa que a substituição de Mário Centeno por João Leão “constitui um garante natural de continuidade dos resultados alcançados pela governação em matéria de finanças públicas”.

De acordo com a mesma fonte, o ainda secretário de Estado do Orçamento possui “um sólido conhecimento da economia portuguesa, tendo liderado o Gabinete de Estudos do Ministério da Economia durante cinco anos, durante a vigência de distintos governos”.

No plano político, João Leão é considerado próximo do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, de quem foi assessor do secretário de Estado Adjunto da Indústria e do Desenvolvimento entre 2009 e 2010, durante o segundo Governo socialista de José Sócrates.

Populares