Os “corredores” por trás da Rampa da Falperra - O MINHO
Redes Sociais

Os “corredores” por trás da Rampa da Falperra

Braga

Os “corredores” por trás da Rampa da Falperra

A 39ª Rampa Internacional da Falperra, que terá sido a melhor de sempre, conforme era desejo do presidente do Clube Automóvel do Minho, Rogério Peixoto, foi possível graças a uma generosa entrega por parte de mais de três centenas de voluntários, bem como aos profissionais das forças de segurança e dos meios de socorro oriundos de várias valências.

Sob a batuta do discreto, mas sempre presente, Mário Rogério Peixoto, antigo piloto e um reputado médico, a 39ª Rampa da Internacional da Falperra deixou os observadores da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) muito agradados com aquilo que viram, merecendo rasgados elogios do ministro da Economia Caldeira Cabral e do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, que então se deslocaram a Braga.

A FIA teve David Grace como observador e como observador técnico o seu compatriota Gordon Forbes, sendo que ambos elogiaram a área da segurança a cargo de Adelino Silva, sendo adjuntos da segurança Paulo Nobre, José Agostinho, João Matos e Artur Dias, com responsabilidade dos quatro veículos de intervenção rápida e os diversos reboques foram rapidamente acionados pela Recife – Desmontagem de Veículos e de Abate de Viaturas, cumprindo sempre os prazos estabelecidos pela organização, segundo as boas normas da FIA, em pontos críticos de atuação como as Curvas do Barroco, do Restaurante, do Zé do Telhado, das Taipas, da Morte, do Fojo e do Papa.

Rampa da Falperra. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Dezenas de extintores no percurso

Num desporto motorizado e em cenário florestal de área protegida, dezenas de extintores da FilFogo, ao longo de todo o percurso e em áreas especialmente sensíveis, num trabalho planificado e sempre monitorizado pelo seu principal responsável, Philippe Dangauthier.

António Rito e José Cardoso asseguraram as relações com todos os concorrentes da prova, sendo responsável pela cronometragem da prova o espanhol Juan José Llanos, enquanto André Carlos e Pedro Rodrigues foram responsáveis pelos parques de partida e chegada.

Esta edição da prova teve Filipe Ribeiro como diretor e adjunto o espanhol Paco Gallan, numa parceria com os responsáveis da Subida Internacional ao FITO, nas Astúrias, que é a próxima competição, assim como a Rampa da Falperra, pontuável para o Europeu FIA, tendo sido António Pureza o presidente do colégio dos comissários desportivos, incluindo o polaco Wlodek Szaniawski e o espanhol Juan Alonso Riesgo. José Lopes foi observador da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) e Pedro Melvill Araújo o delegado de segurança da mesma FPAK, que é presidida por Ni Amorim, o antigo piloto.

Rampa da Falperra. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Rampa da Falperra. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Rampa da Falperra. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Rampa da Falperra. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Rampa da Falperra. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Gonçalo Silva foi delegado técnico da FPAK, João Rito comissário técnico chefe e José Alberto Domingues adjunto em tais funções, sendo os comissários técnicos José Miguel Castro, Rui Rito, José Barbosa e José Maria Oliveira, com secretariado da prova e colégio a cargo de Anabela Pereira e Rosa Maria, e Carlos Duarte pelo seu gabinete de imprensa.

Os 45 comissários de pista eram coordenados ao longo dos 5.200 metros do percurso das Rampa Internacional da Falperra por 15 chefes de posto: Luís Jesus, Luís Pinheiro, Luís Silva, João Pedro, José Cerdeira, Pedro Alves, Eduardo Mota, José Agostinho, Teresa Duarte, Carlos Rocha, Carlos Ribeiro, Nuno Ferreira, Narciso Silva, Márcio Quintela a Fernando Ribeiro.

Gala – Falperra. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Gala – Falperra. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Gala – Falperra. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

Médicos, bombeiros e polícias

A equipa médica, de cinco elementos, foi chefiada por André Luís, incluindo ainda Pedro Silva, Rui Capucho, Patrícia Botelho e Cristina Ribeiro, estando ainda no terreno várias corporações, como os Bombeiros Famalicenses e os Voluntários de Famalicão, além dos Bombeiros Sapadores de Braga, representados pelo comandante João Felgueiras e o seu adjunto técnico Nuno Machado. Flávio Freitas foi o sempre dedicado fotógrafo da prova, marcando igualmente presença no Jantar de Gala, oferecido pelo empresário José Correia.

No terreno, a GNR e a PSP estiveram também em força, com o capitão Adriano Fortes, o comissário Davide Ochoa e o subcomissário Jorge Magalhães a orientarem as operações, com o policiamento firme e muito atento, que merece os elogios dos observadores da FIA.

Mais Braga