Seguir o O MINHO

Desporto

COP pede à tutela “orientações específicas” para retoma do desporto

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O Comité Olímpico de Portugal (COP) pediu hoje à tutela “orientações específicas” para a retoma das atividades desportivas, nomeadamente no que diz respeito “ao regresso das competições e à utilização das instalações interiores”.


Em carta enviada ao Secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, o COP deu nota da “necessidade” dessas orientações “serem emanadas tão rapidamente quanto possível”, pois o organismo entende que das mesmas “muito dependerá a sustentabilidade das organizações desportivas, nomeadamente dos clubes, na preparação da próxima época desportiva”.

Face aos constrangimentos causados pela covid-19, que acabou com épocas desportivas de várias modalidades em todo o mundo, o COP recorda à tutela a recente posição pública do Departamento de Economia e Assuntos Sociais das Nações Unidas, que recomenda às autoridades governamentais a adoção de políticas que possam proteger o desporto do forte impacto causado pela pandemia.

No entender do COP, o restabelecimento de sinais de retoma da atividade “será essencial” para potenciar uma melhoria do processo de treino dos atletas que já puderam regressar à prática regular, nomeadamente de alto rendimento e seleções nacionais.

Não menos importante, irá permitir “resgatar a confiança dos restantes atletas que representam a larga maioria dos praticantes desportivos, assim como das respetivas famílias”.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 346 mil mortos e infetou mais de 5,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Quase 2,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.342 pessoas das 31.007 confirmadas como infetadas, e há 18.096 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Anúncio

Desporto

Mariana Machado bate recorde pessoal nos 1.500 metros, em Barcelona

Atletismo

em

Foto: DR

A bracarense Mariana Machado, de Braga, bateu esta terça-feira o recorde pessoal nos 1.500 metros durante o Meeting de Barcelona.

A atleta do SC Braga terminou a prova em quarto lugar, com a marca de 4:34,21 minutos, ficando a cerca de um segundo e meio da vencedora, Marta Pen, do Benfica.

Esta foi a segunda prova onde Mariana Machado ficou em destaque no último mês, depois de ter conquistado a medalha de bronze nos 1.500 metros do Meeting Toni Bonet, em Ibiza, Espanha.

Em agosto, sagrou-se campeã nacional absoluta nos 3.000 metros depois de ter conquistado o mesmo título nos 1.500.

Continuar a ler

Futebol

Vizela faz reviravolta e vence Covilhã

II Liga

em

Foto: Facebook de FC Vizela (Arquivo)

Com uma reviravolta em Paços de Ferreira, o Vizela garantiu hoje uma vitória frente ao Covilhã, por 2-1, em jogo da 3.ª jornada da II Liga portuguesa de futebol.

Depois de estar a perder, a equipa vizelense encarou a adversidade de forma destemida e conseguiu dar a volta ao resultado, somando assim a segunda vitória na prova. Recorde-se que na última jornada, o Vizela sofreu uma pesada derrota, por 4-1, em casa do FC Porto B.

O Covilhã, por outro lado, ainda não somou qualquer vitória na prova.

A partida iniciou-se com a equipa serrana a conseguir dominar e a criar as melhores situações de perigo. Logo aos seis minutos, e a provar isso mesmo, a bola chegou mesmo a entrar dentro da baliza da formação da casa, com um golo apontado por Gleison. No entanto, o árbitro assinalou fora de jogo.

A pressão manteve-se e, aos 25 minutos, Marcelo, ao tentar tirar a bola de dentro da área, atrapalhou-se e colocou-a dentro da baliza de Ivo.

Apesar da infelicidade, a vantagem do Covilhã era o resultado merecido perante tudo o que estava a ser feito em campo até ao momento.

Depois do golo, o Vizela acordou e passou a dominar o jogo, mostrando vontade em chegar ao empate o mais depressa possível. No entanto, isso só acabou por acontecer na segunda parte.

Ao minuto 53, David Soares fez falta dentro da área do Vizela e o árbitro prontamente assinalou grande penalidade a favor da equipa da casa. Marcos Paulo foi chamado a marcar e não desperdiçou a oportunidade, repondo assim a igualdade e a justiça no resultado.

O Vizela manteve-se na procura pelo golo, algo que acabou por acontecer aos 79 minutos. Após um canto de Samu, Tavinho apareceu na área, nas alturas, e, de cabeça, fez o golo da reviravolta.

Até ao final, a formação da casa limitou-se a gerir o resultado, permitindo com isso que o Covilhã subisse no terreno, mas sem perigo.

Ficha de Jogo

Jogo disputado no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

Vizela – Covilhã, 2-1

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Marcelo, 25 minutos (na própria).

1-1, Marcos Paulo, 54 (grande penalidade).

2-1, Tavinho, 79.

Equipas:

– Vizela: Ivo, Koffi Kouao, Marcelo, Aidara, Kiki, Marcos Paulo, Ericson (Samu, 68), Zag, Cardozo (Francis Cann, 55), Cassiano (Diogo Ribeiro, 90+1) e André Soares (Tavinho, 55).

(Suplentes: Pedro Silva, Tavinho, João Pais, Okoli, Samu, João Pedro, Ofori, Diogo Ribeiro e Francis Cann).

Treinador: Álvaro Pacheco.

– Covilhã: Léo Navacchio, David Santos, André, Jaime, Tiago Moreira, Gilberto (Areias, 83), Léo Cá, Filipe, João Cardoso (Gui, 65), Gleison (Jean Felipe, 73) e Daffe.

(Suplentes: Bruno, Morgado, Areias, Jean Felipe, Vital, N’Dao, Edwin Vente, Jorge Vilela e Gui).

Treinador: Daúto Faquirá.

Árbitro: David Silva (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para João Cardoso (15), Léo Navacchio (75), Francis Cann (85) e Tavinho (90+2).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Futebol

Raúl Silva punido com dois jogos de suspensão e multa após expulsão no Dragão

SC Braga

em

Foto: DR

O defesa do SC Braga Raúl Silva foi punido com dois jogos de suspensão devido a “injúrias e ofensas à reputação” contra a equipa de arbitragem do encontro frente ao FC Porto, anunciou hoje o conselho de disciplina.

“O jogador foi expulso por utilizar linguagem injuriosa e grosseira”, referiu o órgão de disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), especificando que, já depois de ter sido substituído, ofendeu o árbitro João Pinheiro, tendo ainda dirigido injúrias ao quarto árbitro quando se dirigia para o túnel de acesso ao balneário.

Além da suspensão por duas partidas, devido ao vermelho direto que viu no jogo no estádio do Dragão, que os ‘azuis e brancos’ venceram por 3-1, o futebolista brasileiro vai ter de pagar uma multa superior a mil euros.

Já o fisioterapeuta Rui Sousa, do FC Famalicão, que defrontou o Benfica (vitória por 5-1 das ‘águias’), foi suspenso por 22 dias por causa da “lesão da honra e da reputação e denúncia caluniosa” do árbitro Luís Godinho, informou o conselho de disciplina em comunicado, referindo que o responsável “utilizou gestos e/ou linguagem ofensiva, insultuosa ou abusiva ao gritar para o árbitro”.

Rui Sousa foi ainda condenado a pagar uma multa de 1.530 euros.

Já Rafael Defendi, do Farense, foi suspenso por uma partida devido ao vermelho direto que viu durante o encontro frente ao Moreirense, que terminou com a vitória dos minhotos (2-0).

“O agente foi expulso porque tocou deliberadamente a bola com a mão, anulando uma clara oportunidade de golo para a equipa adversária”, sublinhou o conselho de disciplina, que aplicou uma multa de 21 euros ao atleta.

Continuar a ler

Populares