Seguir o O MINHO

Actual

Controlos policiais em Itália reforçados durante férias da Páscoa

Covid-19

em

Foto: Michele Carbon / Flickr

Os controlos policiais em Itália serão reforçados durante as férias da Páscoa para impedir movimentações sem razões convincentes, anunciou hoje a ministra do Interior italiana, Luciana Lamorgese.


“Os controlos policiais serão fortalecidos para impedir que as pessoas entrem na sua segunda casa ou em resorts turísticos. Aqueles que não puderem justificar a sua deslocação serão penalizados”, afirmou Luciana Lamorgese ao jornal Corriere della Sera.

A ministra justificou que os italianos devem ficar em casa também na Páscoa para “permitir que a Itália saia o mais rápido possível” da situação pandémica.

A pandemia de covid-19 já matou mais de 18.000 pessoas na Itália, onde as pessoas estão em isolamento social há um mês, sendo autorizadas apenas saídas essenciais relacionadas com o trabalho ou a saúde.

Apesar da proibição imposta aos italianos de não deixarem o seu município de residência, as autoridades temem que os três dias do fim de semana de Páscoa, combinados com o bom clima da primavera, motivem as pessoas a fazer-se à estrada, algo que implica risco de novos surtos da epidemia.

“Compreendo que fechados em casa e com a chegada do verão os italianos queiram voltar à normalidade (…), mas não podemos baixar a guarda agora com comportamento irresponsável”, frisou Luciana Lamorgese.

Ainda de acordo com dados da ministra do Interior italiana, desde 11 de março, data do início do confinamento em Itália, a polícia local controlou quase seis milhões de pessoas e multou mais de 220.000.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 94 mil.

Dos casos de infeção, mais de 316 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 811 mil infetados e mais de 65 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, contabilizando 18.279 óbitos em 143.626 casos confirmados até hoje.

Anúncio

Actual

Já se protesta em Braga contra racismo nos Estados Unidos e em Portugal

Protesto

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Os protestos “Vidas Negras Importam” e “Resgatar o futuro – não lucro” já decorrem em Braga, na Avenida Central, desde as 17:00 horas.


A manifestação dupla foi convocada por um grupo de ativistas de Braga que articulou a ação com as autoridades de saúde e camarárias para garantir o “estreito cumprimento das normas da Direção-Geral da Saúde”.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Marta Dias, uma das ativistas, explicou a O MINHO que há setores separados para garantir o distanciamento social e que todos os participantes terão que usar máscara.

A manifestação serve dois propósitos: solidarizar com os protestos a decorrer nos Estados Unidos da America face à morte de George Floyd, no passado dia 25 de maio. e alertar para alegadas desigualdades que ficaram mais salientes com a “crise causada pela pandemia da covid-19″.

A organização assegura ainda que existe racismo e força abusiva das autoridades para com cidadãos negros em Portugal.

(em atualização)

Continuar a ler

Actual

OMS muda de ideias e recomenda máscaras feitas em tecido por serem mais eficazes

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou hoje o uso de máscaras comunitárias para a covid-19, feitas com três camadas de tecido, quando é difícil manter o distanciamento físico, como nos transportes públicos.


As novas recomendações sobre o uso e tipo de máscaras foram divulgadas em videoconferência de imprensa a partir da sede da OMS, em Genebra, na Suíça, e tiveram por base a “revisão das provas” científicas e a “consulta de especialistas”, disse o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

De acordo com a OMS, as máscaras de tecido, para uso generalizado pela população, devem ter três camadas de materiais para funcionarem como “uma barreira”, para impedirem que gotículas contaminadas infetem as pessoas.

O tecido exterior da máscara deve ser “tipo poliéster” e o interior um “material filtrante”, não especificado. A camada intermédia de tecido deve ser um “material absorvente”, que também não foi precisado.

A OMS aconselha o uso de máscaras de tecido quando há “transmissão disseminada” da infeção e quando é difícil manter o distanciamento físico, como os “ambientes fechados”, dando como exemplo os transportes públicos.

A utilização da máscara deve ser acompanhada por outras medidas, como a higienização das mãos e o distanciamento físico, quando possível, uma vez que as máscaras, por si só, “não protegem” as pessoas da covid-19, alertou o diretor-geral da OMS.

Tedros Adhanom Ghebreyesus assinalou que as máscaras são “úteis” e fazem “parte de uma estratégia mais abrangente”, que inclui o rastreio, isolamento e tratamento de doentes e a quarentena de contactos próximos de doentes.

Quanto às máscaras cirúrgicas, a OMS recomenda o seu uso por doentes, profissionais de saúde e cuidadores.

Os profissionais de saúde devem utilizar a máscara mesmo quando não estão a tratar doentes com covid-19 (por exemplo quando um médico visita unidades de cardiologia ou de cuidados intensivos de um hospital).

Mas, no caso de os profissionais de saúde acompanharem doentes com covid-19, a máscara cirúrgica deve ser usada em complemento com outros equipamentos de proteção individual, como viseiras e luvas.

O recurso a máscaras respiratórias “é necessário” nos procedimentos clínicos que geram a formação de aerossóis.

A OMS defende, ainda, que as pessoas com 60 ou mais anos e ou com outras doenças devem usar máscara cirúrgica em situações em que “não for possível manter o distanciamento físico”, sublinhou o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia da covid-19 já provocou perto de 391 mil mortos e infetou mais de 6,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,8 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.465 pessoas das 33.969 confirmadas como infetadas, e há 20.526 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A covid-19, uma doença respiratória infecciosa, é causada por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Actual

Espanha reabre fronteiras com Portugal a 22 de junho (NOTÍCIA CANCELADA)

Desconfinamento

em

Foto: DR

ATUALIZAÇÃO: GOVERNO ESPANHOL VOLTA ATRÁS E ANUNCIA QUE AS MESMAS SÓ ABREM A 01 DE JULHO


Espanha corrige. Afinal, fronteira com Portugal só reabre em julho

A ministra espanhola da indústria, comércio e turismo acabou de anunciar a data de 22 de junho para a reabertura das fronteiras terrestres com Portugal e com França.

Reyes Maroto falava ao país em conferência de imprensa sobre as medidas de desconfinamento espanhol.

Governo “surpreendido” com anúncio de Espanha sobre fronteira

Embora a medida ainda não esteja aprovada, a ministra indicou que a quarentena obrigatória para portugueses e franceses que cheguem ao país também deverá ser levantada.

Continuar a ler

Populares