Seguir o O MINHO

Futebol

“Continuamos a fazer orelhas moucas e ouvidos cegos”

Vítor Oliveira (Gil Vicente)

em

Foto: Gil Vicente (Arquivo)

Declarações dos treinadores, após a derrota (1-0) do Gil Vicente no terreno do Santa Clara, em jogo da sétima jornada da I Liga de futebol:

João Henriques (treinador do Santa Clara): “Ganhar é sempre motivo de satisfação, ser a segunda em casa, a terceira, a primeira, é sempre igual. São três pontos importantes para nós. Sabíamos que ia ser um jogo muito difícil, uma equipa muito organizada, mister Vítor Oliveira apresenta sempre equipas com a sua marca, com organização, competência, e nós sabíamos disso.

Não se tornou tão fácil por ter ficado o Gil com menos um. Muito pelo contrário. Menos espaço e dificultaram-nos muito, porque nós também, principalmente na primeira parte, não soubemos explorar vantagem numérica em campo. Como tal, tivemos muitas dificuldades a chegar à zona de finalização, melhorámos na segunda parte e penso que justamente chegámos à vitória.

Está assimiladíssimo (o processo de jogar com três centrais). Conseguimos fazer fora de casa, aqui não. Porque será? O campo não deixa fazer com a mesma facilidade que fazemos fora, o vento hoje também dificultou o passe mais longo. Sobretudo, volto a dizer, quando for possível ter um relvado idêntico aos que apanhamos fora, o Santa clara vai jogar muito mais do que joga agora. O Santa Clara e todas as equipas. A diferença é que as equipas como o Gil, que vêm defender, têm menos tempo de bola, e assim até é bom, porque fica mais lento.

Hoje terminei o jogo, fui felicitá-los pela vitória e havia três ou quatro jogadores a dizer que aqui é impossível jogar. É muito difícil. Vocês não se apercebem, porque olham para lá e está verde. Mas não é assim, o relvado está completamente irregular.

Os milagres que temos andado a fazer é contra a existência de um tapete que não é adequado para a alta competição e para a I Liga. Ponto final parágrafo. E nós temos dito isso várias vezes. Eu tenho que dizer aos jogadores que são fantásticos. Conseguem superar-se e ultrapassar a adversidade de cometerem muitos erros devido a essa questão.”

Vítor Oliveira (treinador do Gil Vicente): “O que falhou foi que o Santa Clara marcou um golo e nós não marcámos nenhum. Falharam muitas coisas ao longo do jogo, continuamos a fazer orelhas moucas e ouvidos cegos. Eu vou falar em três situações.

Primeiro, é a expulsão do jogador João Afonso. Não consegui ver as imagens, se é jogada de expulsão ou não. Sei que o árbitro, isso é perfeitamente visível, tinha o amarelo na mão para mostrar e, por influência do quarto árbitro (que estava muito preocupado em arbitrar o jogo) disse que era vermelho. Merecia, no mínimo, uma consulta de vídeoárbitro, no mínimo. Não se pode por uma equipa a jogar assim, de 11 contra 10, sem realmente uma confirmação.

Depois, temos duas situações na segunda parte, em que as pessoas não foram tão lestas a ajudar o árbitro do jogo. Uma entrada do Rashid sobre o Sandro, que era notoriamente amarelo. Foi à minha beira, não tenho dúvidas. Daria o segundo amarelo.

E há ainda uma agressão, também não tenho a mínima dúvida, não preciso de ver repetições, porque foi a três metros de mim. Uma agressão do César, que mete a mão na cara para parar o Sandro, o que seria, razão mais do que suficiente, para cartão vermelho. O Santa Clara não tem nada a ver com isso, o Santa Clara está de parabéns.

Resultado justíssimo para o Santa Clara. Agora, penso que o Gil Vicente merece um bocadinho mais de respeito. Chega de ver e calar.”

Anúncio

Futebol

Famalicão procura reforçar terceiro lugar, SC Braga ‘ataca’ quarto

13.ª jornada da I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O Famalicão vai procurar reforçar hoje o terceiro lugar na I Liga de futebol, na receção ao Tondela, 10.º classificado, em jogo da 13.ª jornada da prova.

A equipa minhota ocupa o terceiro lugar com 24 pontos, a sete do FC Porto, segundo, e com mais quatro do que o terceiro, o Sporting, e recebe um Tondela instalado a meio da tabela, com 15.

Um pouco mais abaixo, o Sporting Clube (SC) de Braga vai tentar somar a terceira vitória consecutiva para o campeonato e, deste modo, chegar ao quarto lugar da prova, ocupado pelo Sporting, que no domingo recebe o Moreirense.

A equipa ‘arsenalista’ ocupa presentemente o quinto lugar com 18 pontos, menos dois do que os ‘leões’, e desloca-se a casa do Desportivo das Aves, último classificado com apenas três pontos e que na jornada passada estreou Nuno Manta Santos no comando técnico, na derrota (3-2) em casa do Moreirense.

No outro encontro agendado para hoje, o Marítimo, que na jornada passada estreou o treinador José Gomes – derrota por 4-0 na Luz com o Benfica -, recebe o Santa Clara, numa partida em que os ‘verde rubros’ precisam de somar pontos para fugir aos lugares de baixo da tabela, ocupando neste momento o 16.º lugar com 11, frente a uma formação açoriana que conta mais dois pontos e é 13.º.

A ronda arrancou na sexta-feira com a goleada do campeão Benfica no terreno do Boavista, por 4-1, com golos de Carlos Vinicius, que ‘bisou’ e ultrapassou o companheiro de equipa Pizzi na lista de melhores marcadores do campeonato (10), Franco Cervi e Gabriel, enquanto Stojiljkovic assinou o tento ‘axadrezado’.

Os ‘encarnados’ somaram a 10.ª vitória na edição 2019/20 da I Liga – e Bruno Lage a 15.ª vitória em 15 jogos como visitante no campeonato, desde janeiro – e seguraram a liderança, com 36 pontos, mais cinco do que o FC Porto, que visita o Belenenses SAD, no domingo.

Resultados e programa da 13.ª jornada:

– Sexta-feira, 06 dez:

Boavista – Benfica, 1-4.

– Sábado, 07 dez:

Marítimo – Santa Clara, 15:00

Famalicão – Tondela, 18:00

Desportivo das Aves – Sporting de Braga, 20:30

– Domingo, 08 dez:

Vitória de Guimarães – Portimonense, 15:00

Paços de Ferreira – Vitória de Setúbal, 15:00

Sporting – Moreirense, 17:30

Belenenses – FC Porto, 20:00

– Segunda-feira, 09 dez:

Rio Ave – Gil Vicente, 20:15

Continuar a ler

Futebol

Benfica segura liderança da I Liga com goleada no terreno do Boavista

À 13.ª jornada

em

Foto: Twitter

O Benfica venceu hoje no terreno do Boavista, por 4-1, em jogo da 13.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e aumentou provisoriamente para cinco pontos a vantagem sobre o FC Porto, segundo classificado.

No Estádio do Bessa, no Porto, Carlos Vinicius deu vantagem aos ‘encarnados’, aos 34 minutos, o sérvio Stojiljkovic empatou para os ‘axadrezados’, aos 44, o argentino Franco Cervi voltou a adiantar os campeões nacionais, aos 52, a passe do avançado brasileiro, que chegaria aos 10 golos na competição, aos 62. O médio Gabriel fixou a goleada, aos 90+2.

Com este triunfo, o 10.º seguido, o Benfica segurou o primeiro lugar, com 36 pontos, mais cinco do que o FC Porto, que visita o Belenenses, no domingo, enquanto o Boavista permanece no quinto posto, com os mesmos 18 pontos do Sporting de Braga, que visita o Desportivo das Aves, no sábado.

Continuar a ler

Futebol

Nuno Manta Santos acredita que pode causar desconforto ao SC Braga

Antevisão da 13.ª jornada

em

Foto: Twitter

O treinador Nuno Manta Santos desejou, esta sexta-feira, que o lanterna-vermelha Desportivo das Aves mostre atrevimento na receção ao Sporting Clube (SC) de Braga, no sábado, em jogo da 13.ª jornada da I Liga de futebol.

“O Braga tem muitas soluções ofensivas, ataca bem a profundidade e é a equipa com mais cruzamentos efetuados no campeonato. Com a nossa humildade e agressividade ofensiva vamos tentar evitar que esteja confortável. Podemos não atacar muitas vezes, mas temos de visar a baliza contrária no momento certo”, observou o técnico, em conferência de imprensa.

Com onze derrotas em doze rondas, que perfazem o pior arranque na I Liga desde 1990/91, o clube do concelho de Santo Tirso vai enfrentar um conjunto minhoto em retoma na prova, panorama que leva Nuno Manta Santos a antecipar ainda mais dificuldades.

“Gostava de apanhar o Braga depois de uma competição europeia. Nesses ciclos há sobrecarga de jogos e os jogadores têm dificuldades em estarem mentalmente disponíveis para um novo desafio. Mas com este intervalo desde o último jogo [na segunda-feira, em que venceu o Rio Ave por 2-1] dá para recuperar muito melhor”, observou.

Para contrariar o “favoritismo” arsenalista, o treinador recomendou que os avenses acreditem “no processo desenvolvido dia após dia” e eliminem “alguns erros individuais e coletivos” cometidos no desaire em Moreira de Cónegos, na jornada anterior (3-2).

“Há que dar mérito ao adversário pela forma como provoca o nosso erro, mas temos de estar muito mais vivos. O objetivo é defender cada vez melhor e construir situações de finalização, porque a aleatoriedade do jogo pode dar origem a um golo”, vaticinou.

Apesar da desvantagem de oito pontos para a ‘linha de água’, após o primeiro terço do campeonato, Nuno Manta Santos acredita que o Desportivo das Aves “tem muito mais a ganhar do que a perder neste momento”, direcionando a “crença” do grupo para a conquista de metade dos 66 pontos ainda em disputa.

Nas cinco receções aos bracarenses para o campeonato, os avenses venceram os dois duelos inaugurais e perderam os últimos três, sem terem concretizado qualquer golo.

O Desportivo das Aves, 18.º e último colocado, com três pontos, recebe o Sporting de Braga, na sexta posição, com 18, no sábado, em jogo com início às 20:30.

Continuar a ler

Populares