Seguir o O MINHO

Guimarães

Conheça o sistema que a UMinho está a desenvolver e chamou a atenção da Honda

em

Foto: Mônica Costa

Um projeto inovador, chamado ‘Exhaust2Energy’, coordenado pela Universidade do Minho promete recuperar energia perdida no escape dos automóveis e recuperar para a produção de eletricidade. Multinacionais como a Honda e a BorgWarner já conversaram, ainda que de forma embrionária, sobre o sistema.

“O motor de combustão interna tem baixa eficiência. Da energia que a gasolina ou o gasóleo libertam, digamos assim, só um pouco é aproveitado e convertido à energia mecânica. O resto é desperdiçado pelo sistema de arrefecimento, do radiador e pelo escape. Uma parte dessa energia do escape pode ser reaproveitada“, explica Francisco Brito, do Centro de Tecnologias Mecânicas e Materiais da UMinho, do Departamento de Engenharia Mecânica, no pólo de Azurém, Guimarães, em conversa com O MINHO.

“Ou seja, essa energia, que é em forma de calor, pode ser convertida em eletricidade através dos módulos termoelétricos, e é essa a tecnologia que usamos. A energia desperdiçada pelo escape em forma de calor, conseguimos converter uma parte em eletricidade”.

Um carro, normalmente, precisa produzir a sua própria eletricidade indo buscar energia ao motor. Tal como se nota que quando liga o ar condicionado, o motor perde um pouco de potência, o mesmo acontece quando o alternador está a carregar a bateria, para depois usar em iluminação e o resto.

Ao produzirmos eletricidade com algo que é de graça, com energia que seria desperdiçada, estamos a evitar ter que gastar potência do motor. Portanto, produzimos eletricidade e podemos usar para as luzes e outros componentes. Temos eletricidade em abundância e o carro pode incorporar muito mais componentes, em vez de serem mecânicos, seriam elétricos e muito mais eficientes. E poupamos a potência do motor e o consumo. Portanto, o carro vai gastar menos globalmente. E depois pode incorporar uma direção assistida elétrica, bombas de óleo e de água, que podem ser inteligentes”.

Nos carros híbridos pode ser ainda mais vantajoso. Quando está com o motor em combustão, a eletricidade e aumentamos a autonomia elétrica, e vai emitir menos gases.

“Esse sistema, em princípio, a ideia é que seja incorporado de origem nos automóveis. Seria uma caixa que ficaria na linha de escape com esse dispositivo que produziria a eletricidade”, explica o professor, que recorda as parcerias com a Universidade do Porto e com o Instituto Superior Técnico no projeto, além de colegas de engenharia eletrônica.

Por enquanto, foi produzido um conceito mais básico. Um sistema que possa ser instalado num automóvel está a ser desenvolvido, “mas isto demora algum tempo para chegar às marcas, muito exigentes com esses dispositivos“. As conversas com algumas empresas, como a Honda e a BorgWarner, já começaram, “ainda que sendo conversas iniciais.

“Estamos a tentar reforçar essa ligação. Mas ainda não é uma ligação muito forte, mas tivemos bastante receção dessas ideias nas conferências. Não é fácil essa ligação com essas empresas, que olham muito ao custo e todo o investimento que é feito, tem que ter um retorno. Está numa fase embrionária, mas esperamos conseguir essas colaborações”.

Enquanto o sistema não está nos automóveis, pode ser usado de outras maneiras. “Todos os processos que tenham calor desperdiçados, como chaminés, cimenteiras, cerâmicas… Tudo que liberta quantidades de calor para a atmosfera é passível de utilizar esse sistema e depois reduzir a conta elétrica dessa empresa”, explica.

Anúncio

Guimarães

Homem de 35 anos em estado grave após colisão em Guimarães

Em Creixomil

em

Um homem, com 35 anos, sofreu ferimentos graves na sequência de uma colisão frontal, ao início da noite deste domingo, na cidade de Guimarães.

A colisão ocorreu na Rua da Pisca, em Creixomil, provocando ainda ferimentos ligeiros num outro interveniente, um homem com 67 anos.

“Houve necessidade de desencarcerar a vítima mais nova”, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

No local, estiveram os Bombeiros de Guimarães com três viaturas e oito operacionais.

A equipa médica da VMER de Guimarães fez acompanhamento clínico do ferido grave até ao hospital local, para onde ambas as vítimas foram transportadas.

A PSP registou a ocorrência.

Continuar a ler

Guimarães

Encontrado telemóvel de homem desaparecido há 10 dias em Guimarães

Desaparecimento de Fernando ‘Conde’ envolto em mistério

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

As autoridades policiais recolheram, este sábado, o telemóvel de Fernando Conde, sexagenário desaparecido em Guimarães desde o passado dia 08 de janeiro. O aparelho foi encontrado num afluente do rio Ave, junto à Estrada Nacional 103, na freguesia de Barco, concelho de Guimarães.

Esta nova descoberta, feita pela Associação Portuguesa de Busca e Salvamento, pode trazer uma explicação para este desaparecimento, envolto em mistério desde o início, uma vez que o homem não sofria de quaisquer doenças nem estava deprimido.

Este domingo, a família irá realizar buscas com outros populares, junto ao rio Ave, para tentar encontrar o corpo de Fernando.

Familiares desconfiam que este estará no rio, embora as primeiras buscas realizadas por mergulhadores profissionais, na última semana, não tenham sido frutíferas.

Este sábado, os mergulhadores encontraram o telemóvel durante buscas onde existia o último registo de rede móvel do aparelho do desaparecido.

A Polícia Judiciária está com o caso, uma vez que não está descartada a hipótese de crime.

Continuar a ler

Guimarães

Ensaios abertos de Fado regressam a Guimarães

Associação Guimarães Fado

em

Foto: Divulgação

A Associação Guimarães Fado retomará este sábado os seus ensaios abertos para o Fado de Lisboa, foi hoje anunciado.

De entrada livre e gratuita, esta atividade recebe todos os interessados em cantar, tocar guitarra portuguesa e viola ou simplesmente assistir a uma ação que “claramente estimula a parceria e o dialogo entre as diversas gerações do Fado, tal como a solidariedade entre os diferentes estratos sociais sob o domínio da arte e cultura”. Os ensaios decorrem entre as 15:30 e as 18:30, no salão de chã Avô João, Avenida da República, em Caldas das Taipas.

(recorde abaixo a reportagem de Pedro Antunes Pereira e Paulo Jorge Magalhães)

Silêncio! Em Guimarães também se canta o fado

 

“Deste grupo informal e amador de participantes que se criou, surgiu um elenco musical que através do seu espetáculo (Os Amantes do Fado) divulga a sua arte e paixão ao Fado, em toda a região do Minho por entre restaurantes e auditórios”, pode ler-se em nota enviada.

Continuar a ler

Populares