Seguir o O MINHO

Braga

Confiança vai a hasta pública esta sexta-feira (com várias empresas interessadas)

Em Braga

em

Antiga fábrica Confiança, em Braga. Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

A Câmara de Braga recebeu, nos últimos meses, vários pedidos de consulta oriundos de empresas do setor imobiliário, para análise do projeto e do caderno de encargos da venda, por um mínimo de 3,6 milhões de euros, do prédio da antiga fábrica Confiança, cuja hasta pública decorre esta sexta-feira, de manhã, no Gnration.


Além das empresas, recebeu correspondência eletrónica de vários membros da Plataforma de Cidadãos “Salvar a Confiança” manifestando interesse em consultar o caderno de encargos.

O presidente da Câmara, Ricardo Rio, repetiu a O MINHO o que já havia declarado, com ironia, à RUM- Rádio Universitária do Minho: “ Se os próprios opositores à venda manifestam a intenção de comprar, seguramente que os investidores também o farão”, firmou.

O autarca reafirma que o município está “em condições de concretizar uma opção legítima dos órgãos municipais, a de concretizar a venda e acelerar de uma vez por todas o processo de regeneração daquela zona”.

Residência universitária

O caderno de encargos – recorde-se – obriga a que ali seja construída uma residência universitária, que a Câmara estima possa ter cerca de 300 camas. O PIP- o projeto para o prédio – tem pareceres favoráveis da Direção Regional de Cultura do Norte e do Conselho Nacional de Cultura.

A venda foi contestada pela Plataforma que intentou, há dias, no Tribunal Administrativo, uma providência cautelar contra a alienação. Mas o Tribunal ainda não decidiu, até porque a Câmara tem prazo para responder, o qual anda não terminou.

A este propósito, Ricardo Rio lembrou, recentemente, que outras duas providências cautelares anteriormente interpostas para parar o processo de venda “ficaram pelo caminho, com o tribunal sempre a dar razão à Câmara”.

Pareceres que são obrigatórios já que se trata de um edifício em processo de classificação.

A fábrica Confiança foi inaugurada em 1921, tendo produzido perfumes e sabonetes até 2005. Em 2012, foi adquirida pela Câmara, então presidida pelo socialista Mesquita Machado.

Chegou a ser aberto um concurso de ideias para o edifício, mas entretanto em 2013 a Câmara mudou de mãos e em setembro de 2018 a nova maioria PSD/CDS-PP/PPM votou pela venda, alegando que, por falta de fundos disponíveis para a reabilitação, o edifício se apresenta em “estado de degradação visível e progressiva”.

Anúncio

Braga

Braga vai ter posto de combustível com loja Pingo Doce incorporada

Empresas

em

Foto: Divulgação / Grupo Martins

Chama-se Pingo Doce & Go BP, o conceito existe desde 2015, mas só em setembro de 2020 é que chega ao Minho. A cadeia de hipermercados anunciou que Braga vai receber o primeiro posto de combustível (BP) que agrega uma loja de conveniência do Pingo Doce dos distritos minhotos.

Em declarações à revista Hipersuper, Adelino Martins, líder do Grupo Martins, explica que o novo espaço, construído de raiz, começará a ser instalado a partir de setembro na cidade de Braga, não adiantando o local escolhido.

Esta será a segunda loja no Norte do país, depois de nesta quinta-feira ter sido inaugurada a primeira, em Paredes, no distrito do Porto, que é a 15.ª de todo o país. Todas as outras 14 situam-se na área metropolitana de Lisboa.

A loja de Braga, à semelhança das restantes, deve apresentar serviços de comida take away, cafeteira e padaria, para além de produtos de mercearia, saúde, alimentação saudável, como fruta, ração para animais, tabacaria, charcutaria, congelados, artigos de higiene e bebidas, entre outros.

Continuar a ler

Braga

Chamada falsa mobilizou dois helicópteros para incêndio no Gerês que não existia

Chamada falsa

em

Foto: Eduardo Ferreira (Arquivo)

Foi a primeira vez que aconteceu neste período de DECIR 2020. Alguém, provavelmente com segundas intenções ou simplesmente porque não tem mais que fazer, lembrou-se de ligar para os bombeiros a dizer que um grande incêndio estava a consumir eucaliptal em Valdosende, concelho de Terras de Bouro, num dos locais de maior risco de propagação fora da área protegida do Parque Nacional Peneda-Gerês.

Imediatamente, e segundo o protocolo de triangulação, os Bombeiros de Terras de Bouro mobilizaram três viaturas de combate e cerca de 20 bombeiros. Uma das viaturas, que estava presente noutra ocorrência, saiu para acudir à chamada de auxílio sinalizada para uma mancha florestal junto à estrada que liga aquele concelho à Abadia de Santa Maria de Bouro, em Amares.

Dois helicópteros foram mobilizados pelo Comando Distrital de Operações e Socorro de Braga para auxiliar no alegado incêndio. Um deles com oito operacionais e outro com cinco. Mas não havia nada. Era tudo mentira. E os bombeiros não gostaram. No total foram mobilizados 34 operacionais.

O pior, sabe O MINHO, é que em Cabeceiras de Basto, pela mesma hora, 18:25, um incêndio (desta vez verdadeiro) deflagrava em zona de mato na freguesia de Pedraça, necessitando com urgência de apoio dos mesmos meios aéreos. Os helicópteros acabaram por ser avisados que não existia nenhum incêndio em Terras de Bouro e deslocaram-se para o de Cabeceiras.

“É uma pouca vergonha”, disse um dos elementos envolvidos a O MINHO, sob anonimato. “E o mais estranho é que nos foram mobilizar para um dos locais do concelho que nos fica mais longe”, acrescentou, referindo que se trata de “uma zona crítica”, habitualmente “muito ventosa”, onde os bombeiros sentem grandes dificuldades para combater as chamas.

“Chegámos lá e não encontramos nada”, desabafou, com o tom exasperante de quem acabou de ser enganado. “Não há respeito por quem dá a vida pelos outros”, sublinhou, revoltado.

Entretanto, o incêndio em Cabeceiras de Basto vai lavrando, com o combate a ser efetuado por dois meios aéreos, 69 operacionais e 16 viaturas.

Continuar a ler

Braga

São Bento abriu a porta aos peregrinos no principal dia da romaria

Religião

em

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

Celebra-se esta quinta-feira o principal dia da romaria ao São Bento da Porta Aberta, em Rio Caldo, concelho de Terras de Bouro, com várias iniciativas religiosas abertas à população.

Pelas 11:00 horas desta manhã, o arcebispo de Braga, Jorge Ortiga, celebrou a missa solene com participação do Grupo Coral de S. Bento da Porta Aberta.

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

A eucaristia contou com a presença de dezenas de fieis e peregrinos que rumaram durante a madrugada àquele templo situado às portas do Parque Nacional Peneda-Gerês.

Pelas 17:00 horas, foi inaugurada a exposição do Ósculo e da Relíquia do ‘São Bentinho’.

Pelas 18:30, há uma eucaristia campal com o andor ornamentado à porta da basílica.

Continuar a ler

Populares