Seguir o O MINHO

Braga

Confiança. JS responde a Ricardo Rio: “Braga pertence à população. Contente e descontente”

Leia o comunicado da JS Braga na íntegra.

em

Foto: Divulgação / JS Braga

A Juventude Socialista (JS) de Braga enviou este sábado um comunicado às redacções em resposta a “algumas declarações” feitas pelo presidente da Câmara Municipal, durante a semana, acerca da venda das instalações da antiga saboaria Confiança.

Leia o comunicado da JS, assinado por Bruno Gonçalves, presidente da estrutura concelhia da JS, e que, segundo diz, “reforça a sua posição antes da votação em sede de Assembleia Municipal”, agendada para o próximo dia 04 de outubro.

“Braga pertence à população. Contente e descontente.
A Juventude Socialista de Braga tem acompanhado, atentamente, o desenvolvimento do debate público, participado e interessado, em torno do futuro das antigas instalações da Fábrica Confiança. O nosso contributo, atento e construtivo, para este debate marca uma forma responsável de ação política. Entendendo que a mudança vinda por parte dos mais jovens, de forma empenhada e rompendo com velhos hábitos que afastaram, por gerações, os jovens da política, constitui uma necessidade para credibilização do sistema político em Portugal: 
Sugerimos a manutenção da Fábrica Confiança enquanto património público, com alternativas concretas que impulsionarão a cidade: a construção de uma residência universitária e a dinamização de um hub cultural. 
Infelizmente, muitos são os que assim não o entendem. Os mesmos que aprovaram, no passado, decisões políticas e estratégias (como é exemplo o caso do Estádio Municipal de Braga) vêm hoje tentar esconder o seu envolvimento e a sua responsabilidade. Dizem-no, sem qualquer respeito pela memória coletiva, de forma vil e cruel. E concluem a sua ação – que visa atacar irresponsabilidades do passado – com manifestações pouco credíveis e, no mínimo, pouco amigas do ambiente. 
https://ominho.pt/oposicao-a-uma-so-voz-apela-a-suspensao-da-venda-da-antiga-saboaria-confianca/
A JS Braga estará, sempre, presente, com memória integral das melhores e piores decisões do passado, com vista a melhorar a vida comum dos que habitam em Braga. 
Não contem connosco para um debate rasteiro, que tanto afasta os cidadãos da política partidária, mas sim para soluções onde cada um se possa rever. Não contem connosco para desviar o debate do essencial (o futuro de Braga e, neste caso, das antigas instalações da Confiança), procurando discutir decisões judiciais trazidas do passado para o presente – cuja intenção está longe de ser a construção de um município melhor. Contem com a Juventude Socialista para devolver o debate à sua dignidade, espelhando o que os bracarenses querem ver concretizado: soluções futuras, sustentáveis e amigas do bem público. 
Por último, e relembrando a intervenção do Dr. Ricardo Rio em sede de reunião de executivo, onde admitiu a importância da ideia dada pela JS, concluímos: uma residência Universitária privada não resolverá, nunca, os problemas dos alunos que não conseguem arrendar um quarto pelos preços proibitivos impostos pelo mercado. A única resposta, possível e desejável, passa pela criação de uma residência universitária, pública e acessível, ajudando, assim, os mais jovens e as suas famílias. 
Por Braga, 
Afirmamos Futuro.”
O MINHO tem acompanhado de perto este que é um dos assuntos que tem dominado o debate público na sociedade bracarense, conforme pode ser lido nas diversas notícias compiladas nesta página.

Anúncio

Braga

Homem detido em Fafe por violência doméstica e posse de armas proibidas

Tenta atropelar mulher e filho

em

Foto: GNR Braga / Divulgação

Um homem de 53 anos foi detido em Fafe, na última terça-feira, por violência doméstica e posse ilegal de armas.

Segundo a GNR de Braga o homem terá causado alguns distúrbios dentro da sua própria habitação partindo peças de mobiliário. Perante o cenário de violência o filho e mulher do suspeito tentaram fugir com o suspeito a disparar com uma arma de fogo na direção destes.

Nenhum familiar do suspeito terá sido atingido.

No momento da chegada de GNR ao local do incidente o suspeito encontrava-se ao volante da sua viatura numa tentativa de atropelar o seu filho e companheira. A força policial presente interceptou o homem e fez prontamente a detenção.

Nas buscas à habitação do homem a GNR encontrou 16 armas brancas, oito armas proibidas, quatro armas de fogo, uma espingarda de ar comprimido, 385 cartuchos e munições e dois aerossóis de defesa (gás pimenta).

O detido está, neste momento, a ser presente no Tribunal Judicial de Guimarães, para aplicação de medidas de coação.

Continuar a ler

Braga

Empresário de Fafe acusado de insolvência dolosa

Ministério Público

em

O Ministério Público (MP) deduziu acusação contra um empresário de Fafe, imputando-lhe um crime de insolvência dolosa de uma sociedade, informou, esta quarta-feira, fonte judicial.

Segundo se lê no sítio da Internet da Procuradoria-Geral Distrital do Porto, o arguido, “tendo dado conta da situação de fragilidade da empresa, terá, de 2012 a 2015, retirado da sociedade “quantias em dinheiro, fez desaparecer parte dos bens que integravam o seu património e apropriou-se do produto de vendas efetuadas que não fez registar nas contas nem integrou no património da sociedade”.

O MP promoveu que o arguido, que era gerente da sociedade, fosse condenado a pagar ao Estado o valor de 136.278 euros, “correspondente à vantagem desta atividade criminosa que desenvolveu”.

A empresa foi declarada insolvente no Tribunal Judicial de Braga (Guimarães, juízo central do comércio), por sentença datada de 29 de março de 2016 e nesse processo ficaram por liquidar créditos no valor de 277.047 euros, incluindo laborais, segundo o MP.

Continuar a ler

Braga

TUB com 12,4 milhões de passageiros em 2019: “Um exemplo para o país”

Transportes públicos

em

Foto: DR / Arquivo

Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) ultrapassaram os 12,4 milhões de passageiros em 2019 e registaram um aumento de 6,22% da receita e um crescimento de utentes de 3,99%, anunciou hoje a autarquia.

Em comunicado, a Câmara Municipal de Braga salienta que 2019 foi o “sexto ano consecutivo” em que aquela empresa municipal apresentou resultados positivos, sendo que em 2019 a receita total foi superior a 7,2 milhões de euros, “resultante do aumento da venda de títulos em cerca de 6,5 milhões de euros (mais 4,66%)” e do “incremento do aluguer de viaturas que superou os 722 mil euros (mais 22.86%) face ao ano anterior”.

Segundo o texto, “os TUB fecharam o ano com um resultado líquido positivo superior a 153 mil euros, percorreram 6,1 milhões de quilómetros, tendo prestado mais de 399 mil horas de serviço público e em 64 dias do ano passado ultrapassaram mesmo os 50 mil passageiros transportados num só dia”.

Sobre a “nova área de atuação” dos TUB, a fiscalização o Estacionamentos Urbanos de Braga (EUB), a autarquia revela que em 2019 foram emitidas 580 avenças para moradores, 256 para comerciantes e 10 para viaturas elétricas.

“Desde que entraram em funcionamento, os TUB registaram uma receita superior a 59 mil euros nos paquímetros, 3.100 euros na aplicação ‘Via Verde Estacionar’, 240 euros na aplicação ‘iParque’ e quase 23 mil euros em pagamentos de avisos”, lê-se.

“Os TUB são um exemplo a nível nacional ao apresentar um crescimento contínuo e sustentado ao longo dos últimos seis anos. Esta empresa tem feito um percurso verdadeiramente notável no setor que se traduz, ano após ano, no aumento do número de passageiros, no aumento de receita, na redução de custos de operação e manutenção e nos números excecionais no desempenho e cumprimento das obrigações sem que, para isso, seja necessário penalizar os utilizadores com aumento de tarifários”, enlate o presidente da autarquia, Ricardo Rio

Com 345 colaboradores e 136 viaturas, os TUB possuem uma rede de 301 quilómetros e mais de 1860 paragens. Em 2019, os autocarros efetuaram 592.363 mil viagens, apresentando uma taxa de serviços efetuados na ordem dos 99.91%.

Continuar a ler

Populares