Seguir o O MINHO

Futebol

“Condições climatéricas” não permitiram ao Trofense aprofundar preparação do jogo com Braga

Taça de Portugal

em

Foto: Trofense

O novo treinador do Trofense, Jorge Casquilha, disse hoje que pretende uma “equipa mais confiante” para melhorar os recentes resultados, que entende “não corresponderem à qualidade” do plantel, e sair do 17.º lugar da II Liga de futebol.

Em conferência de imprensa de apresentação da nova equipa técnica do conjunto da Trofa, o treinador de 53 anos explicou que o “mais urgente” é sair dos lugares de despromoção do segundo escalão do futebol português, mas apelou à necessidade de acalmar os jogadores para que se sintam mais motivados.

“Essencialmente, é importante transmitir confiança ao grupo, deixá-los treinar à vontade, passando as nossas ideias, mas não exigindo demasiado nesta fase. Nós queremos que eles se sintam confortáveis para conseguir por cá para fora o melhor que eles têm, porque eu acredito que o [17.º] lugar não corresponde à qualidade desta equipa”, reiterou Casquilha.

Para o experiente treinador, com um trajeto na II Liga que passou por Cova da Piedade, Leixões, Gil Vicente, União da Madeira, Académico de Viseu e Moreirense, as vitórias são necessárias para que os jogadores não joguem pressionados pela classificação e tenham de sentir que “cada jogo se torne uma final”.

Apesar de entrar a meio da temporada, o técnico considera estar a adaptar-se à realidade da equipa, querendo aproveitar as três semanas de interregno do campeonato para conhecer os jogadores, que, apesar de já ter visto treinar, diz precisar de ver “em contexto de competição”.

“Já conheço uma grande parte do que é o Trofense. A sua história, as instalações também já conhecia, a equipa deste ano tenho conhecido pelos jogos que tenho visto desde que assumi a pasta de treinador… Tenho visto vários jogos e estamos identificados com a equipa, mas agora só os treinos e os jogos nos vão dar mais informações sobre os jogadores. […] É isso que vamos ver nestes jogos até começar o campeonato”, disse.

Relativamente ao encontro que se segue, uma deslocação ao terreno do SC Braga, no sábado, a contar para a Taça da Liga, o escolhido para o comando técnico do Trofense explicou que as “condições climatéricas” não permitiram que a preparação para o jogo tivesse sido mais aprofundada.

Jorge Casquilha mostrou-se feliz por voltar ao ativo, uma vez que não orientava nenhuma equipa desde o Cova da Piedade, na época desportiva 2019/2020, e disse ter aproveitado o tempo de ausência para analisar o seu percurso enquanto técnico.

“As pausas levam-nos a refletir sobre o trabalho anterior, perceber o que fizemos bem e o que não fizemos. […] Foi o que se passou comigo, analisei aquilo que tinha de analisar. Também já estava com aquele ‘bichinho’ aqui a funcionar. Já era algum tempo sem treinar e eu sou um homem do futebol”, concluiu.

O Trofense encontra-se, neste momento, no 17.º lugar da II Liga, com apenas oito pontos em 13 jornadas realizadas, tendo também já sido eliminado da Taça de Portugal, diante do Famalicão.

EM FOCO

Populares