Seguir o O MINHO

Braga

Condicionamentos à normal circulação de trânsito em Braga

em

Foto: Divulgação

O Município de Braga enviou uma nota à comunicação social a informar que, devido a trabalhos de conservação do sistema de iluminação pública na Avenida António Macedo (acesso ao túnel Campo da Vinha/Av. Liberdade), haverá interdição do trânsito automóvel no referido acesso a partir das 09:30 desta terça-feira, 30 de janeiro.

O planeamento dos trabalhos exigirá, por questões de segurança, a interdição temporária do acesso ao túnel Campo da Vinha/Av. Liberdade. A interdição, que será coordenada pela Policia Municipal, deverá prolongar-se até às 11:30 do mesmo dia.

Anúncio

Braga

Pároco de Braga celebra missa em campo de futebol e gimnodesportivos

Covid-19

em

Foto: Agência Ecclesia

Um pároco de Braga vai celebrar missa, aos domingos, num campo de futebol e em dois pavilhões gimnodesportivos, para “fintar” a falta de espaço nas igrejas decorrente das restrições impostas pelas autoridades de saúde.

João Torres, que tem a seu cargo as paróquias de Priscos, Guisande e Tadim, todas no concelho de Braga, disse hoje à Lusa que nas igrejas apenas caberiam “umas 20 e poucas pessoas”, face ao distanciamento social decretado por causa da pandemia de covid-19.

“As igrejas, por norma, já são pequenas, o que significa que agora uma parte substancial dos fiéis não iria poder assistir à missa”, referiu.

Assim, João Torres conseguiu a disponibilização do campo de futebol de 11 em Guisante e dos pavilhões em Priscos e Tadim, para a realização das missas dominicais.

Este domingo, celebrará missa às 09:00 em Priscos, às 10:00 em Guisande e às 11:00 em Tadim.

Uma espécie de palco fará de altar e haverá cadeiras espalhadas pelos recintos, com o distanciamento de dois metros entre elas.

“Assim, haverá certamente lugar para todos. Sei que há paróquias em que está a haver marcação prévia para a missa, quase como quem reserva mesa para o restaurante, mas penso que essa solução não é a melhor”, disse ainda João Torres.

Durante a semana, as missas terão lugar nas igrejas paroquiais, já que a afluência de fiéis é substancialmente menor.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

O Governo aprovou hoje novas medidas para entrarem em vigor na segunda-feira, 01 junho, com destaque para a abertura dos centros comerciais (à exceção da Área Metropolitana de Lisboa, que continuarão encerrados até, pelo menos, 04 de junho), dos ginásios, dos ATL ou das salas de espetáculos. Estas medidas juntam-se às que entraram em vigor no dia 18 de maio, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios.

O regresso das cerimónias religiosas comunitárias está previsto para este sábado, 30 de maio, e a abertura da época balnear para 06 de junho.

Continuar a ler

Braga

Inquérito sobre irregularidades com fundos europeus na Universidade do Minho foi arquivado

Ministério Público

em

Foto: DR / Arquivo

O Ministério Público determinou o arquivamento do inquérito em que se investigavam “irregularidades” detetadas na gestão de fundos europeus em projetos de investigação da responsabilidade da Universidade do Minho, anunciou hoje a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Em nota publicada na sua página, a procuradoria refere que em causa estava o programa Compete+, que vigorou entre 2007 e 2013, tendo a universidade sido investigada pelos alegados crimes de fraude na obtenção de subsídio e corrupção passiva.

O inquérito decorreu no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto, tendo o despacho de arquivamento sido proferido em 03 de março de 2020.

A nota explica que as irregularidades respeitavam à inclusão de recibos de vencimento e pedido de elegibilidade de despesas efetuados pela Universidade do Minho (UMinho) “relativamente a dois professores que se apurou não terem colaborado com o projeto”.

“De acordo com o despacho de arquivamento, na origem desses factos terá estado uma falha de comunicação interna que redundou na falta de rigor na atualização das listas dos investigadores envolvidos desde a fase de candidatura até à efetiva realização do projeto, indiciando-se uma conduta negligente que não é criminalmente punível”, refere a nota da procuradoria.

O crime de corrupção passiva estava relacionado com um conflito de interesses e possível favorecimento decorrente do facto de o projeto em que a UMinho participou resultar de proposta do Health Cluster Portugal, existindo relações familiares próximas entre o diretor executivo desta entidade e o reitor da universidade.

“Finda a investigação, concluiu-se que o projeto foi objeto de um processo de seleção oficial, preenchia as condições de exigibilidade para ser aprovado e foi sujeito a uma avaliação por peritos externos. Desse modo, considerou-se não existirem indícios suficientes da prática do crime, com o consequente arquivamento dos autos também nessa parte”, remata a nota.

Continuar a ler

Braga

Roubam carrinha a empresa de Vieira do Minho e dizem adeus durante a fuga

Furto

em

Foto: DR

Uma carrinha de uma empresa florestal de Vieira do Minho foi roubada na quinta-feira, em Vila do Conde, apenas um dia depois de ter sido comprada, disseram os proprietários a O MINHO.

A carrinha estava estacionada numa das estradas de terra à face da Autoestrada n.º 7 quando terá sido furtada por três indivíduos que rondavam o local desde o início do dia.

Segundo Simona de Luca, proprietária da Teixeira & de Luca, Lda, empresa de limpeza florestal, a carrinha estava estacionada a alguns metros do local onde os trabalhadores procediam à limpeza das bermas daquela autoestrada.

Foto: DR

Depois da hora de almoço, um dos funcionários foi à carrinha buscar água quando percebeu que a mesma havia sido roubada. Avisaram os proprietários que ainda conseguiram geolocalizar a viatura através do telemóvel de um dos funcionários que tinha ficado escondido na carrinha.

“Percebemos que a carrinha foi levada pela autoestrada até Santo Tirso, mas depois ou o telemóvel se desligou ou acabaram os dados e não conseguimos localizar mais”, explicou.

Simona conta que, no final do almoço, os trabalhadores foram alertados por uma carrinha com pelo menos dois indivíduos que terá apitado ao passar no local onde decorriam os trabalhos.

“Os funcionários comentaram que a carrinha era igual à da empresa mas não ligaram e continuaram a trabalhar”, conta. A viatura ainda não tinha autocolantes identificativos da empresa uma vez que havia sido comprada no dia anterior.

“É muito estranho terem roubado logo no dia seguinte mas foi o que aconteceu”, desabafou a empresária. Para além do valor da carrinha, foram levados os pertences que se encontravam no interior, como os telemóveis, carteiras e duas máquinas roçadoras.

A GNR investiga. Os proprietários deixam o apelo para, caso alguém aviste uma carrinha semelhante, avise as autoridades locais ou entre em contacto através do 964881574.

A matrícula é 08-53-PA e a marca Toyota, de cor branca.

Continuar a ler

Populares