Condenado por perseguir ex-mulher e importunar os filhos na Póvoa de Lanhoso

Tribunais

Insultava e perseguia a ex-mulher. E enviou, pela internet, vídeos pornográficos aos dois filhos menores, dizendo que era o que a “porca da mãe” andava a fazer. Foi, agora, condenado a dois anos e dois meses  de prisão, com pena suspensa, no Tribunal de Braga por crimes de,  violência doméstica, abuso sexual de criança e abuso de menor  dependente.

O homem, de 47 anos, da Póvoa de Lanhoso, emigrado desde 2010 em  França, não aceitou que, em 2014, a mulher com quem vivera desde 1996  e de quem teve dois rapazes, se separasse dele. Começou – concluiu o coletivo de juízes – a ser “violento e  agressivo”, enveredando pelo insulto e pelas ameaças de morte. E  pôs-se a dizer o”pior” da mãe aos dois filhos no Facebook. Que andava  “metida” com a vila toda, que era uma “vaca” e outros insultos.

Mandou fotos e vídeos de cariz pornográfico aos dois filhos,  insinunado que era aquilo que a mão fazia com “outros”. O que lhe
valeu a condenação por abuso sexual de menores. Um dia, nas festas de Nossa Senhora de Porto de Ave desentendeu-se com  ela por causa da hora a que os filhos deviam chegar a casa, e  pontapeou e esmurrou-lhe o carro. Causando-lhe um prejuízo de 159 euros.

No julgamento, mostrou-se arrependido dizendo que estava “desesperado,  por ter ficado sem tudo: mulher, filhos e casa”. Os juízes tiveram,  ainda, em conta que começou já a indemnizar a ex-mulher (mil euros) e  os filhos (500 a cada um), o que terá de acabar sob pena de a pena se  tornar efetiva.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Portugal perde e permite à Ucrânia a qualificação para a fase final do Euro2020

Próximo Artigo

Bracarense em Ferrol para jogar na melhor liga mundial de basquetebol adaptado

Artigos Relacionados
x