Seguir o O MINHO

Braga

Concurso para projeto de obras no Nó de Infias, em Braga, lançado dentro de dias

Obras públicas

em

Foto: Divulgação / CM Braga

A Câmara de Braga e a Infraestruturas de Portugal lançam, dentro de dias, o concurso público, com o preço-base de 200 mil euros, para a feitura do projeto do Nó de Infias, o “cancro do trânsito” da cidade. Esta verba será paga, «a meias» entre a Autarquia e a empresa estatal.


O concurso, disse ontem o presidente do Município, Ricardo Rio, na Assembleia Municipal, é o primeiro passo para a reestruturação do Nó: ”esperámos que o Governo a financiar as obras, cujo custo deve atingir vários milhões de euros”, sublinhou.

O autarca comentava duas interpelações de munícipes, feitas no início da Assembleia, e que visaram o problema do trânsito na zona, com destaque para o corte de acesso à urbanização das Fontainhas a partir do Nó e para a recente edificação de duas zonas comerciais em terrenos de uma outra urbanização vizinha.

Sobre as críticas ao corte do acesso de carros no Nó de ìnfias, Rio explicou que a urbanização era atravessada por viaturas que se dirigiam à zona da Igreja de São Vicente, invadindo o bairro, sem que os condutores lá morassem ou ali fossem trabalhar ou frequentar o comércio: “servia para cortar caminho, o que causava transtornos a quem lá vive”, defendeu.

Sobre o facto, alegado por moradores da zona, de o corte ir causar afunilamentos de trânsito na rotunda de Ínfias, o autarca esclareceu que a recente medida de desfasamento de horários nas escolas, no caso na Sá de Miranda e no Colégio D. Diogo de Sousa, tirou muito do movimento de veículos, desentupindo a zona.

De seguida, o líder municipal abordou os reparos de uma residente no bairro da rua Américo Rodrigues Barbosa sobre a descida da qualidade de vida dos habitantes, com aumento de ruído, perda de vista paisagística e dificuldades de circulação automóvel, na saída e entrada da zona.

Sobre o tema, o edil lembrou que há terrenos aparentemente abandonados que têm direitos de construção inscritos no PDM, que a Câmara não pode legalmente contrariar, sob pena de ter de pagar avultadas indemnizações.

Anúncio

Braga

Concelho de Braga com 1.897 casos ativos, 165 mortos e 10.851 recuperados

Covid-19

O concelho de Braga mantém a tendência de subida de novos casos de covid-19, com mais 358 infeções confirmadas nas últimas 48 horas.

Casos ativos são atualmente 1.897, mais 118 do que os registados na quarta-feira.

Estes números foram apurados por O MINHO junto de fonte local da saúde e atualizados às 17:30 desta sexta-feira.

Desde o início da pandemia foram registados 12.913 casos no concelho.

O número de óbitos subiu para os 165, mais dois em dois dias.

Há ainda um total de 10.851 recuperados, mais 238 desde quarta.

Há 1.603 pessoas em vigilância ativa.

Continuar a ler

Braga

‘Doutores Palhaços’ levam alegria às crianças do Hospital de Braga por videochamada

Operação Nariz Vermelho

Foto: DR

As visitais aos hospitais estão suspensas e a Operação Nariz Vermelho encontrou um método alternativo, para levar alguma alegria às crianças hospitalizadas nos diversos hospitais do país, incluindo no Hospital de Braga, desde a primeira semana de dezembro. À terça-feira, uma dupla de “Doutores Palhaços” interage em tempo real, por videochamada, com as crianças e seus familiares. Desta forma, ao Hospital de Braga já levaram boa disposição e alegria a cerca de 60 crianças internadas.

“Esta visita personalizada por videochamada, efetuada por profissionais competentes e treinados a trabalhar em meio hospitalar, é um momento que transporta os doentes e os seus pais para fora do Hospital, para um convívio onde o riso e a bom disposição estão sempre presentes. Há música, teatro e contam-se histórias”, destaca Almerinda Pereira, diretora do serviço de pediatria do Hospital de Braga, em declarações a O MINHO.

Almerinda Pereira, diretora do serviço de pediatria do Hospital de Braga

Neste momento pandémico, “as visitas às crianças internadas estão limitadas e as salas de atividades lúdicas não podem ser usadas, por motivos de saúde e segurança. As crianças internadas e os seus pais estão limitados à permanência no quarto hospitalar”, contextualiza Almerinda Pereira. A diretora salienta, ainda, que, “para as crianças e adolescentes internados, e os seus pais, a interação personalizada com os Doutores Palhaços é um momento de lazer muito positivo”.

Em março, a Operação Nariz Vermelho já havia lançado o seu próprio canal de Youtube, “TV ONV”, no intuito de produzir conteúdos de entretenimento da dupla “Doutores Palhaços” e disponibilizá-los, para todas as crianças no país, que no hospital, e devido à pandemia, não podem receber visitas.

A proposta Palhaços na Linha “permitirá aos artistas criar números específicos em cada quarto e com cada criança, ajudando-a a afastar-se, por momentos, da realidade que vive no hospital”, explica Fernando Escrich, Diretor Artístico da Operação Nariz Vermelho, em comunicado enviado a O MINHO.

Foto: DR

Foto: DR

Foto: DR

Foto: DR

O Diretor Artístico acrescenta ainda: “Os Doutores Palhaços deram mais uma vez rédea solta à sua criatividade, montaram estúdios nas suas casas para terem cenários incríveis para as videochamadas, e conseguem através delas criar uma proximidade muito maior com a criança, o “olhos-nos-olhos” que não tínhamos desde o início da pandemia”.

Este novo modelo de interação em tempo real já vinha a ser pensado há muito tempo, pela Operação Nariz Vermelho, quando os profissionais compreenderam a importância de haver um contacto mais direto entre os artistas e as crianças, que não dependesse do regresso das visitas presenciais aos hospitais.

Além do Hospital de Braga, serão abrangidos pela iniciativa o Hospital Garcia de Orta (Almada), o Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca (Amadora), o Beatriz Ângelo (Loures), o Hospital do Barreiro, o Hospital D. Estefânia, o Hospital de Santa Maria, o Hospital de Santa Marta, o IPO-Porto, o Centro Hospitalar de Gaia-Espinho, o Hospital Pediátrico de Coimbra e Centro Materno-Infantil do Norte.

Continuar a ler

Braga

Circulação no centro histórico de Braga condicionada por causa do gelo

Frio

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

A Polícia Municipal (PM) de Braga efetuou o balizamento de algumas zonas da cidade onde existe possível acumulação de gelo face às baixas temperaturas dos últimos dias.

As camadas de gelo e geada que duram desde o início do mês, já originaram algumas quedas na cidade e, após patrulhamento e reconhecimento, a coordenação da PM identificou numa lista os locais de potencial perigo para os transeuntes.

Nuno Ribeiro, coordenador da PM de Braga, apontou a O MINHO diferentes locais “de risco” situados em zonas do centro histórico, como é o caso da Praça da República, Campo da Vinha, Avenida Central, entre outros.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

“O tempo que se faz sentir tem gelado alguns pontos da cidade e a PM, sempre atenta, achou por bem restringir o acesso a determinadas zonas para evitar acidentes”, disse o responsável.

As ‘balizas’ vão perdurar até “se verificar que já não existe risco” de circulação naqueles locais, ou seja, quando as temperaturas mínimas subirem, algo que é esperado que aconteça durante a próxima semana.

Apesar do confinamento geral, ainda há várias lojas abertas no centro da cidade que são exceções, pelo que ainda existe alguma circulação pedonal no centro da cidade.

Continuar a ler

Populares