Seguir o O MINHO

Braga

Concorrentes do Hell’s Kitchen desistem de reabilitar quinta em Amares avaliada em 3 milhões

Quinta do Esquilo

em

Foto: DR / Arquivo

Lucas Fernandes, cozinheiro de Vila Verde que ficou em segundo lugar no Hell’s Kitchen, concurso apresentado pelo chef Ljubomir Stanisic, e os outros dois concorrentes, Diogo Filipe e António Pedro, desistiram de reabilitar a Quinta do Esquilo, em Rendufe, Amares.

“Chegámos à conclusão que, se calhar, não é o mais apropriado para nós”, explicou Lucas Fernandes, na sua página de Instagram.

“Estamos a falar de um imóvel de grande escala , com uns certos custos, e após negociações e várias reuniões chegámos à conclusão que teríamos de fazer coisas com que não nos identificamos, por exemplo fazer serviços de grande escala, para obter rentabilidade”, justificou o cozinheiro, reconhecendo que se precipitou no anúncio da aquisição do espaço, tendo deixado levar-se pelo “lado emocional” em vez do “racional”.

 

Como O MINHO noticiou, os três concorrentes pretendiam reabilitar a quinta construída no século XVIII, com a finalidade de criar um espiritual para os monges do Mosteiro de St. André de Rendufe, e que ainda está no site da Imovirtual à venda pelo valor de três milhões de euros.

“Com a extinção das ordens religiosas, em 1834, os monges foram obrigados a alienar-se do património e a Quinta passa para o Estado. Em 1860 é adquirida por João Pedro Soares”, lê-se na história do edifício patente no site da Câmara de Amares.

Foi, também, residência do Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Soares, um dos signatários do “Tratado de Versailles”, acordo de paz assinado em 1919 pelas potências europeias que colocou fim à I Guerra Mundial.

Na publicação no Instagram, Lucas Fernandes realça que os três concorrentes vão continuar com o restaurante Hell’s Table em Vila Verde.

Populares