Seguir o O MINHO

Cávado

Compositor António Pinho Vargas estreia “Stabat Mater” em Esposende

em

Vídeo: hino “Stabat Mater”

O compositor António Pinho Vargas estreia, este sábado, na igreja matriz de Esposende, a obra “Stabat Mater“, que resulta de uma encomenda do Coro de Pequenos Cantores de Esposende (CPCE).

Esta é a primeira obra do compositor português para um coro de vozes de crianças (vozes brancas), surge depois de obras para coro misto e orquestra do compositor, como a oratória “Judas” (2002), “Requiem” (2012) e “Magnificat” (2013), e levantou “três desafios”, que Pinho Vargas descreve na nota de programa do concerto.

O primeiro tem exatamente a ver “com os registos, o grau possível de contraponto”, que o uso de vozes brancas impõe, distinto do trabalho com um coro misto, como o Coro Gulbenkian, por exemplo, com o qual trabalhou obras anteriores.

O segundo desafio tinha a ver com a escolha da secção do “Stabat Mater”, que remonta ao século XIII e constitui um dos textos mais longos da liturgia. António Pinho Vargas parte dos sete momentos iniciais, que incluem os versos mais comuns da obra, “Stabat Mater Dolorosa”, e junta o último, de caráter mais conclusivo, “Quando meu corpo morrer, possa a alma merecer”.

“O terceiro desafio e talvez o momento-chave”, adianta, “residiu na escolha dos instrumentos que, conjuntamente com o coro, constituem uma junção, nunca usada”, tanto quanto o compositor sabe: “Coro, violino e piano”, numa conjugação que, ao longo da obra, permitirá configurar “um afastamento da dolorosa descrição do evento, para uma fala reflexiva sobre a aspiração ao paraíso”.

 

Antonio Pinho Vargas

A obra de António Pinho Vargas será enquadrada por três motetes de compositores da Renascença – “Adoramus Te Christe”, do mestre Orlando De Lassus, “Recordare Domino”, do francês Elzéar Genet, ou Carpentras, e “O vos omnes”, do italiano Gianmmateo Asola -, aos quais se junta uma adaptação do “Miserere”, de Mozart, motetes de Anton Bruckner e de Johannes Brahms, e ainda um motete de inspiração mariana “Ave verum”, de Paulo Bastos, também em estreia, que abre caminho ao “Stabat mater” de António Pinho Vargas.

O concerto, dirigido pela maestrina Helena Venda Lima, tem início às 21:30, na Igreja Matriz de Esposende, distrito de Braga, e integra-se nas iniciativas da Semana Santa.

As obras em estreia, de acordo com a informação publicada na internet pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, deverão ser incluídas num novo disco do coro, a publicar em 2017, dedicado à música sacra portuguesa, a par de um motete do compositor residente, Osvaldo Fernandes, e de uma Missa de Paulo Bastos

No início de fevereiro, a Orquestra Metropolitana de Lisboa estreou o Concerto para violino de António Pinho Vargas.

Na altura, a Orquestra escreveu: “A música de António Pinho Vargas interpela-nos para lá da contemplação estética”. Por isso, “e porque o compositor é uma das mais destacadas personalidades do nosso panorama cultural”, cada estreia sua “incendeia expectativas”.

logo Facebook Fique a par das Notícias de Esposende. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Cávado

Esposende investe em miradouros nas aldeias

Turismo de natureza

em

Miradouro da Sra. da Paz, em Marinhas. Foto: Divulgação / CM Esposende

A Câmara de Esposende vai investir 41 mil euros na criação de miradouros e pontos de observação de aves e na valorização dos percursos pedestres, reforçando a aposta no Turismo de Natureza, anunciou hoje o município.

Em comunicado, o município refere que a rede de miradouros será constituída pelos montes de Arnelas (Gemeses), Faro (Palmeira), S. Lourenço (Vila Chã), Senhora da Paz (Marinhas), Picotinho (Mar) e da Senhora da Guia (Belinho).

Segundo o município, a rota será “devidamente assinalada” e “valorizará não só aqueles locais, mas também todo o património natural e paisagístico no concelho de Esposende”.

Em alguns dos pontos, serão instaladas lunetas de observação e colocados painéis interpretativos da paisagem.

Realizar-se-ão também visitas guiadas frequentes e será editada uma brochura promocional e informativa da rota.

Paralelamente, o município vai instalar observatórios de aves, com vista à valorização da biodiversidade existente no cordão dunar ao longo dos 16 quilómetros de frente marítima e dos estuários dos rios Cávado e Neiva, inseridos no Parque Natural do Litoral Norte.

Os equipamentos vão nascer em Esposende, junto à foz do rio Cávado, e em Antas, na foz do rio Neiva, juntando-se assim aos já existentes na Lagoa de Apúlia e em Belinho.

O terceiro eixo de valorização da natureza incide nos percursos pedestres da rede municipal, relevando o património arqueológico, arquitetónico, religioso e etnográfico.

O comunicado alude à Rede Municipal de Percursos Pedestres, desenhada em mais de 140 quilómetros de trilhos, às ecovias do Litoral Norte (de Apúlia a Antas) e do Cávado (de Fão a Rio Tinto) e às rotas de peregrinação, como o Caminho Português da Costa para Santiago de Compostela e o Caminho para S. Bento (Porta Aberta e Várzea).

O investimento será comparticipado em 88,42% no âmbito do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE).

Continuar a ler

Barcelos

Pais fecham a cadeado escola em Barcelos e exigem obras há muito prometidas

Presença de amianto nas instalações assim como frio e chuva dentro dos edifícios são as principais preocupações dos pais.

em

Foto: DR

Os pais fecharam, esta quarta-feira, a cadeado os portões da escola do 1.º ciclo e jardim de infância da Pousa, em Barcelos, num protesto contra a “completa” falta de condições das instalações e o sucessivo adiamento das obras prometidas.

O presidente da Associação de Pais, Cristiano Coelho, disse à Lusa que a degradação das instalações leva a que o frio “entre por todos os lados”, o que “obriga” os alunos a levarem “mantinhas” para se aquecerem.

“É o frio que entra por todos os lados, são coberturas em amianto, são salas em que são precisos baldes para aparar a chuva, são casas de banho que metem medo, é todo um conjunto de problemas que estão há muito identificados mas que não há meio de serem resolvidos. E os pais perderam a paciência, até porque, além do mais, é a saúde dos nossos filhos que está em causa”, referiu.

Segundo explicou, a escola aguarda há mais de 15 anos por obras de fundo.

Esta quarta-feira, pais e alunos concentraram-se no exterior, com cartazes com frases como “Pais de luto”, “Projeto adiado, protesto marcado”, “Cansados de esperar”, “Salas de aula = doença” e “Amianto fora”.

Segundo Cristiano Coelho, o presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes (PS), foi na terça-feira a Pousa garantir que as obras serão realizadas ainda no decorrer do atual mandato.

Mas os pais querem ver para crer e já equacionam manifestar-se na próxima sessão da Assembleia Municipal de Barcelos, que terá lugar em fevereiro.

A Escola da Pousa conta com 40 crianças no jardim de infância e 80 alunos no 1.º ciclo.

Funciona em dois edifícios, um com mais de 50 anos, para o 1.º ciclo, e o outro com cerca de 40.

Segundo Cristiano Coelho, a caixilharia, em madeira, está podre, permitindo correntes de ar que “põem em causa a saúde” das crianças.

O responsável contou que em novembro, numa altura de muito frio, 32 alunos ficaram em casa, com sintomas de febre e constipação.

Disse que houve mesmo uma criança que “quase entrou em hipotermia”.

Na manifestação desta quarta-feira, marcou também presença o Movimento Escolas sem Amianto (MESA), para “dar apoio” à luta dos pais pela remoção das coberturas em fibrocimento do edifício do jardim de infância.

“Estamos perante uma situação muito grave em termos de saúde pública, porque a degradação é tanta que o amianto está em libertação”, disse Mariana Pereira, do MESA.

Lembrou que os próprios alunos do 1.º ciclo também acabam por ser diretamente afetados, porque vão almoçar no edifício do jardim de infância.

O Bloco de Esquerda também se associou ao protesto, tendo o deputado José Maria Cardoso anunciado que irá fazer chegar o caso à Assembleia da República.

“Sendo certo que é uma escola tutelada pelo município, também é certo que o Governo não pode pura e simplesmente assobiar para o lado, como se não tivesse nada a ver com o assunto. As crianças têm direito a uma escola decente e o Estado tem a obrigação de lhes dar essa escola”, referiu.

Contactada pela Lusa, a Câmara de Barcelos disse que as obras na escola avançarão “logo que exista disponibilidade financeira por parte do município”.

Disse ainda que o projeto para a empreitada de requalificação “está pronto” e tem um valor base de 967 mil euros, acrescido de IVA.

Continuar a ler

Barcelos

Idoso desencarcerado em Barcelos após colisão com camião betoneira

EN 205

em

Foto; O MINHO

Um homem, de 77 anos, teve de ser desencarcerado da sua viatura na sequência de uma colisão com um camião betoneira, ao início da manhã desta terça-feira, em Galegos São Martinho, concelho de Barcelos.

Ao que apurámos, a vítima seguia na Estrada Nacional 205, que liga Barcelos a Prado, quando terá colidido, por razões ainda desconhecidas, contra uma camião betoneira que seguia no sentido inverso.

Foto: O MINHO

No local, estiveram os Bombeiros de Barcelos com uma ambulância e uma viatura de desencarceramento para libertar o condutor da viatura ligeira.

A vítima foi transportada para o Hospital de Barcelos com ferimentos considerados ligeiros.

A GNR registou a ocorrência que condicionou aquela via.

(Notícia atualizada às 17h43 com a alteração de Galegos Santa Maria para Galegos São Martinho)

Continuar a ler

Populares