Seguir o O MINHO

Braga

Comparsa de cadastrado em fuga detido em Braga estava armado

GNR deteve dupla

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O comparsa de André Pirata, cadastrado que foi detido esta sexta-feira, em Adaúfe, Braga, pela GNR, após perseguição e fuga a pé, estava armado.


Em comunicado, o Comando Territorial de Braga, refere que, “na sequência de um acidente de viação que envolveu a viatura furtada, foi detido de imediato um dos suspeitos, que também transportava consigo uma arma proibida”.

A GNR dá conta de que os dois homens, de 23 e 29 anos, foram detidos pelos crimes de furto em interior de viaturas, condução perigosa e posse de arma proibida.

GNR deteve cadastrado que estava em fuga em Braga

“Após uma denúncia de furto em interior de viatura, os militares detetaram os suspeitos, que se deslocavam num veículo que tinha sido furtado, e tentaram abordá-lo. No seguimento dessa ação, os suspeitos colocaram-se em fuga, tendo sido desencadeada uma perseguição. Após diligências policiais e, na sequência de um acidente de viação que envolveu a viatura furtada, foi detido de imediato um dos suspeitos, que também transportava consigo uma arma proibida”, refere o comunicado.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Os dois indivíduos encontram-se detidos em instalações da Guarda e serão presentes ao Tribunal Judicial de Braga.

Também em comunicado, a PSP relata que, logo que teve conhecimento de que o suspeito estava em fuga às autoridades nas imediações da área da sua responsabilidade, de imediato montou um cerco policial com vista a evitar a fuga.

“Em simultâneo foram montadas operações de vigilância nos principais interfaces de transportes públicos da cidade de Braga”, acrescenta a PSP.

Como O MINHO noticiou, André Pirata, cadastrado que estava em fuga em Braga, foi detido, cerca das 12:30, pela GNR junto a uma capela, onde se encontrava escondido, perto do local onde o carro em que seguia se despistara.

André Pirata é o homem que em 24 de setembro abandonou a namorada à porta do Hospital de S. João da Madeira, no distrito de Aveiro, após ter sido baleada, alegadamente pela PSP.

A mulher, de 23 anos, acabou por morrer.

A perseguição de hoje da GNR aconteceu após ter ocorrido um furto numa viatura na Póvoa de Lanhoso.

A GNR terá dado ordem de paragem à viatura em que seguiam os dois suspeitos, mas a ordem não foi acatada.

Os suspeitos puseram-se em fuga e foram perseguidos pela GNR, mas acabaram por se despistar contra um muro em Adaúfe, em Braga, onde um deles foi detido.

Há registo de danos numa viatura da GNR, alegadamente provocados pelo veículo dos suspeitos.

Foram empenhados militares dos Destacamentos Territoriais de Póvoa de Lanhoso e de Braga, do Destacamento de Intervenção e do Destacamento de Trânsito de Braga.

Anúncio

Braga

Braga: Banco Alimentar distribuiu 1.403 toneladas de alimentos. Nova campanha em curso

Solidariedade

em

Foto: Ilustrativa / DR

O Banco Alimentar Com a Fome (BACF) de Braga distribuiu, este ano, até ao mês de setembro, 1.403 toneladas de alimentar, tendo ajudado 32.937 pessoas. A nova campanha de recolha começou na quinta-feira e prolonga-se até 13 de dezembro através de vales e online.

“Os portugueses, e os cidadãos do distrito de Braga em particular, têm respondido com grande generosidade a estes apelos, com a doação de bens alimentares e como voluntários. Estamos confiantes de que a próxima Campanha não será exceção”, refere a instituição em comunicado.

O BACF de Braga realça que a pandemia, “com as consequências económicas decorrentes das medidas de confinamento, fez aumentar consideravelmente os pedidos de apoio, pelo que as doações de alimentos são, mais do que nunca, essenciais”.

“Teremos de unir esforços, para que nenhum prato fique vazio”, salienta a instituição.

Nova campanha em curso

A nova campanha de recolha do Banco Alimentar começou na quinta-feira, 26 de novembro, e prolonga-se até 13 de dezembro, mas devido à pandemia não se realizará nos moldes habituais com a doação de alimentos a voluntários nos supermercados.

A campanha decorrerá em duas modalidades: através da doação de Vales nos supermercados; e doando online, através do site www.alimentestaideia.pt

O produto da Campanha será distribuído localmente – no distrito de Braga – através de Instituições Privadas de Solidariedade Social, previamente selecionadas e acompanhadas ao longo de todo o ano pelo Banco Alimentar de Braga.

“Este modelo de intervenção permite uma grande proximidade entre quem dá e quem recebe e possibilita o desenvolvimento de um trabalho de inclusão social que vai para além do mero assistencialismo”, salienta o BACF de Braga.

Sob o mote “À nossa mesa há sempre lugar para mais um”, a campanha do BACF-Braga sensibiliza todos para que preencham o vazio das muitas famílias que são afetadas por um cenário de carência alimentar todos os dias, uma situação agora agravada, reforçando a importância do contributo e envolvimento de cada um. Podem fazê-lo através da modalidade Ajuda Vale, já utilizada em campanhas anteriores.

Como pode fazer doações?

A Campanha “Ajuda Vale” permite a recolha de alimentos sob a forma de vales/cupões que representam alguns produtos básicos, como azeite, óleo, leite, salsichas e atum. Cada cupão representa uma unidade do produto (por exemplo, ‘1 litro de azeite’, ‘1 litro de leite’, etc.). Este cupão, para além de mencionar que se trata de uma entrega destinada aos Bancos Alimentares Contra a Fome, refere de forma clara a identificação do tipo de produto, a respetiva unidade e inclui um código de barras próprio, através do qual é efetuado o controlo das dádivas. Ao efetuar o pagamento, o doador deve indicar ao operador da caixa registadora a sua intenção de doar alimentos através de Vales do Banco Alimentar, ficando os produtos claramente identificados no talão de caixa. A logística de transporte para os Bancos Alimentares Contra a Fome fica a cargo de cada uma das cadeias de distribuição. Trata-se de um processo cuja execução é auditada externamente.

Adicionalmente, e dando ainda a oportunidade a todos aqueles que não têm a possibilidade de se deslocarem aos supermercados ou residem fora de Portugal, o Banco Alimentar disponibiliza o portal de doação online alimentestaideia.pt onde podem escolher bens perecíveis para doar.

O Banco Alimentar foi criado em Portugal em 1991 com a missão de lutar contra o desperdício e distribuir apoio a quem mais precisa de se alimentar, em parceria com instituições de solidariedade e com base no trabalho voluntário. Existem atualmente 21 Bancos Alimentares (nas zonas de Abrantes, Algarve, Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Cova da Beira, Évora, Leiria-Fátima, Lisboa, Madeira, Zona Oeste, Portalegre, Porto, S. Miguel, Santarém, Setúbal, Terceira, Viana do Castelo, Viseu). A Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares encoraja a rede e representa os Bancos Alimentares a nível nacional e internacional.

Continuar a ler

Braga

Comércio em Braga autorizado a abrir às 08:00

Estado de emergência

em

Foto: Divulgação / CM Braga

A Câmara de Braga anunciou esta sexta-feira que os estabelecimentos comerciais têm autorização para abrir a partir das 08:00 nos dias 27, 28, 29, 30 de novembro e 1, 5, 6, 7 e 8 de dezembro.

Em comunicado, o município adianta que a medida obteve o parecer favorável da autoridade local de saúde e das forças de segurança.

Assim, considera a autarquia, é dado um contributo para “evitar situações de potencial concentração de pessoas que possam decorrer das limitações horárias impostas, incentivando a diluição da intensidade do público no acesso aos estabelecimentos”.

O Governo determinou a renovação da declaração do estado de emergência até às 23h59 do dia 8 de dezembro.

Estando o concelho de Braga considerado como de risco muito elevado ou extremo, está proibida a circulação diária de cidadãos aos fins de semana e feriados entre as 13:00 e as 05:00, bem como em todos os dias úteis entre as 23:00 e as 05:00.

Para a Câmara de Braga, estas regras devem “garantir a prevenção, contenção e mitigação da transmissão da covid-19, prejudicando o menos possível o correto e regular funcionamento dos estabelecimentos sedeados no concelho”.

A Câmara de Braga anunciou esta sexta-feira que os estabelecimentos comerciais têm autorização para abrir a partir das 08:00 nos dias 27, 28, 29, 30 de novembro e 1, 5, 6, 7 e 8 de dezembro.

Em comunicado, o município adianta que a medida obteve o parecer favorável da autoridade local de saúde e das forças de segurança.

Assim, considera a autarquia, é dado um contributo para “evitar situações de potencial concentração de pessoas que possam decorrer das limitações horárias impostas, incentivando a diluição da intensidade do público no acesso aos estabelecimentos”.

O Governo determinou a renovação da declaração do estado de emergência até às 23h59 do dia 8 de dezembro.

Estando o concelho de Braga considerado como de risco muito elevado ou extremo, está proibida a circulação diária de cidadãos aos fins de semana e feriados entre as 13:00 e as 05:00, bem como em todos os dias úteis entre as 23:00 e as 05:00.

Para a Câmara de Braga, estas regras devem “garantir a prevenção, contenção e mitigação da transmissão da covid-19, prejudicando o menos possível o correto e regular funcionamento dos estabelecimentos sedeados no concelho”.

Continuar a ler

Braga

Agride bombeiro durante assistência a amigo caído no chão em Braga

Em Maximinos

em

Foto: Redes sociais

Um operacional bombeiro foi agredido, ao final da noite de quinta-feira, quando procedia à assistência de um senhor caído no chão, junto à estação de comboios de Braga.

Ao que apurou O MINHO, um homem, com cerca de 50 anos, terá caído no parque da estação, sofrendo um traumatismo cranioencefálico. Foi solicitada então assistência via CODU aos bombeiros, mobilizando uma ambulância com dois operacionais dos Voluntários de Braga.

À chegada ao local, um outro indivíduo, que se apresentou como “amigo” da vítima, começou a provocar desacatos para com os dois bombeiros, motivando um alerta para as autoridades de segurança. No entanto, esse indivíduo nem o nome da vítima sabia.

Uma patrulha da PSP deslocou-se ao local assim como uma segunda ambulância daquela corporação.

Durante os trabalhos de imobilização da vítima, o indivíduo exaltado agrediu um dos bombeiros.

A PSP procedeu à identificação do homem, desconhecendo-se se o mesmo acabou detido.

O bombeiro encontra-se bem.

A vítima da queda foi transportada para o hospital local.

A PSP registou a ocorrência.

Continuar a ler

Populares