Seguir o O MINHO

Braga

Comissão apela à criação de Museu António Variações em 2020

Comissão Promotora de Homenagem a António Variações

em

António com a mãe, Deolinda de Jesus. Foto: DR

A Comissão Promotora de Homenagem a António Variações, criada em outubro de 2018 e que encerraria a sua missão este mês, vai prolongar os seus trabalhos até dezembro de 2020, anunciou, esta terça-feira, aquela estrutura.


Com um roteiro literário-musical em curso sobre o cantor e poeta nascido em Fiscal, concelho de Amares, aquela comissão prepara ainda uma possível concretização de um Museu António Variações, pedindo, para esse efeito, uma fase de “estreitamento de relações” entre familiares do cantor, as autarquias e as empresas da região.

Está ainda em curso a “argumentação” de uma proposta, a ser apresentada à Câmara de Braga, de nomear uma rua através do poeta, naquele concelho. Querem ainda agendar, com o Presidente da República, uma audiência para pedir a atribuição de ordem honorífica ao amarense.

Preparam, também, através de das duas bandas integrantes da comissão, partituras de músicas de António Variações.

“A imprensa nacional e internacional tem demonstrado interesse em publicar o conteúdo das propostas de condecoração ao cantor, enviadas para o senhor Presidente da República e [para] a Câmara de Amares”, explica a comissão, em comunicado.

“Algumas universidades estão também disponíveis para colaborar no estudo e divulgação da vida e obra, sempre em articulação com a família”, acrescenta a mesma nota.

Atualmente, esta comissão é formada pelos docentes Cândida Ramoa, Carlos Dobreira, Fabíola Lopes, Etelvina Sá e Paulo Almeida, o músico e ex-guitarrista dos Heróis do Mar, Paulo Pedro Gonçalves, a artista plástica Rueffa, a fadista Diana Mendes (radicada nos EUA), assim como a Banda Filarmónica de Santa Maria de Bouro (Amares), a Banda Cabeceirense (Cabeceiras de Basto) e a Banda Academia de Santa Cecília (Vila de São Romão – Serra da Estrela).

Anúncio

Braga

105 ‘aceleras’ em corridas ilegais na cidade de Braga ‘apanhados’ pela PSP

Crime

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A PSP multou 105 condutores por excesso de velocidade em vários locais da cidade de Braga, no âmbito de uma operação de combate às corridas ilegais, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a PSP refere que a operação decorreu na noite de sexta-feira para sábado, tendo ainda sido levantados três autos por alteração das caraterísticas das viaturas.

No total, a PSP fiscalizou 109 viaturas e levantou 116 autos.

Continuar a ler

Braga

Fujitsu está a contratar para várias áreas em Braga

Emprego

em

Foto: DR

A multinacional Fujitsu tem abertas várias vagas de emprego para os escritórios instalados em Braga, que passam por cargos de gestão de risco, apoio ao cliente, help desk, engenharias e vendas.

Através da página do Linkedin da empresa, é possível verificar que existem 74 anúncios de emprego, na sua grande maioria para a cidade de Braga.

“Venha trabalhar conosco. Procuramos candidatos apaixonados por tecnologia e inovação, próximos dos clientes, capazes de fazer várias coisas ao mesmo tempo e dotados de um grande sentido de organização, comunicação e bom relacionamento interpessoal”, escreve a empresa numa breve nota publicada no seu portal.

Embora existam vagas para fluentes em inglês e alemão, a preferência passa pela língua francesa, para apoio ao cliente. Em troca, a empresa garante oferecer salários “atrativos” com bónus de turno e língua, seguro de saúde extensível ao agregado familiar, seguro de vida e possibilidade de ficar efetivo.

A multinacional japonesa conta atualmente com 130 mil colaboradores em todo o mundo, estando presente em mais de 100 países.

Continuar a ler

Braga

Lançada primeira fase da via pedonal ribeirinha no Gerês (entre Rio Caldo e Vilar da Veiga)

Junto à Caniçada

em

Foto: Divulgação / CM Terras de Bouro

A Câmara de Terras de Bouro vai investir mais de 300 mil euros para criar uma via pedonal, já tendo sido lançada a primeira fase da obra, anunciou a autarquia em comunicado publicado nas redes sociais da autarquia.

Segundo a informação daquela autarquia, a obra, cujo contrato de execução já foi assinado, vai permitir a criação da rede pedonal estruturante e acessível de ligação às centralidades de Rio Caldo e Vilar da Veiga.

O prazo de execução global da empreitada é de cento e vinte dias e terá um custo total de 357.798,20 euros.

“A intervenção irá permitir a criação de uma rede pedonal, dividia em partes de madeira de pinho tratado e betão poroso colorido, com as respetivas infraestruturas de suporte. Será efetuada, nesta primeira fase, entre os lugares de Alqueirão e de Bairros”, lê-se.

Continuar a ler

Populares