Seguir o O MINHO

Braga

Comerciantes do Mercado de Braga vão doar excedentes a famílias carenciadas

Solidariedade

em

Foto: Divulgação / CM Braga

Os comerciantes do Mercado Municipal de Braga vão doar os excedentes diários a famílias mais carenciadas, no âmbito do projeto “Casa Solidária”, anunciou hoje a autarquia local.


Em comunicado, a Câmara de Braga nota que “o desperdício alimentar constitui um grave problema à escala mundial” e que, nesse sentido, é fundamental “recorrer a diversas estratégias”.

“Nesta conjuntura surge o projeto ‘Casa Solidária’ desenvolvido pelo Município de Braga, no âmbito do Dia Mundial da Alimentação que se assinala esta sexta-feira, 16 de outubro, e que envolveu a concepção e implementação de uma parceria ao projecto ‘Virar a Página’, iniciativa esta que nasceu na véspera da declaração do estado de emergência devido à covid-19 e da necessidade sentida junto de pessoas e organizações de apoiar famílias que, de forma muito repentina, ficaram desprovidas de recursos.

Foto: Divulgação / CM Braga

“Numa altura em que são servidas mais de cinco mil refeições semanais e sendo a única resposta existente no concelho durante todos os dias da semana, a autarquia bracarense lançou o desafio aos vários vendedores do Mercado Municipal para que doem os seus excedentes para que mais famílias de Braga possam ter em suas casas os bens de primeira necessidade”, esclarece a Câmara.

Para Sameiro Araújo, vice-presidente da Câmara de Braga, “este é um dos projetos mais gratificantes que o Município abraça”.

Foto: Divulgação / CM Braga

Foto: Divulgação / CM Braga

“Pretendemos que mais vendedores do Mercado Municipal ou outros comerciantes do concelho se associam a esta causa”, refere, esperando que esta iniciativa seja replicada em outros municípios de forma a “ajudar quem mais precisa e, simultaneamente combater o desperdício alimentar”.

Os comerciantes interessados em aderir a esta causa, poderão contactar o Município de Braga através do endereço [email protected]

Anúncio

Braga

Braga apresenta candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027

Autarca do Porto e Presidente da Galiza vão participar na sessão online de apresentação

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

O Município de Braga oficializa, publicamente, sexta-feira à noite, a sua candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027, numa sessão pública prevista para as 21h30, emitida online a partir do Grande Auditório do Altice Forum Braga.

No evento, e ao que O MINHO apurou, o Presidente da Câmara, Ricardo Rio, recebe como convidados um conjunto de personalidades que farão intervenções sobre a sua experiência em diferentes processos de candidatura a Capital Europeia da Cultura, nacionais e internacionais.

Farão parte do painel de convidados Rui Moreira (Presidente da Câmara Municipal do Porto), Alberto Núñez Feijóo (Presidente do Governo Regional da Galiza), Cristina Farinha (Membro do Júri Internacional Seleção e Monitorização Capital Europeia da Cultura) e Diana Civle (Diretora Capital Europeia da Cultura Riga 2014 e Membro do Júri Seleção Capital Europeia da Cultura Letónia 2027), que estarão reunidos no Grande Auditório do Altice Forum Braga, com exceção da convidada internacional, que se juntará através de videochamada.

Devido ao presente contexto pandémico, esta sessão não terá público presencial, sendo emitida às 21h30 a partir do site oficial da candidatura que estará online na manhã de 6ª feira, em www.braga27.pt

Debate

Para contribuir para o pensamento e debate deste arranque oficial da candidatura de Braga, os convidados farão uma intervenção de acordo com a sua experiência e a dos seus territórios.

O Presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, tomará a palavra para refletir sobre o legado da Porto 2001, não apenas na cidade como em toda a Região Norte. Já Alberto Núñez Feijóo, Presidente do Governo Regional da Galiza, olhará para Santiago de Compostela 2000 e o impacto de um título de cidade na região da Galiza. Cristina Farinha, Membro do Júri Internacional de Seleção e Monitorização da Capital Europeia da Cultura, contribui para o debate a partir do ponto de vista de alguém que está envolvido no processo de seleção das Cidades que acolhem o título Capital Europeia da Cultura. (Finalmente, Diana Civle, Diretora Capital Europeia da Cultura Riga 2014 e Membro do Júri Seleção Capital Europeia da Cultura Letónia 2027, traz uma dimensão internacional ao debate, olhando para o caso da Letónia e da última CEC no seu país.

Legados histórico-culturais e religiosos

A candidatura projeta um programa que se baseia na conjugação de legados, como o das valências histórico-culturais e religiosas da cidade, mas também da inovação e criatividade da sua juventude.

O presidente da Câmara Ricardo Rio adiantou a O MINHO que o projeto ainda não tem definido o total do investimento a fazer. “Depende do que vier a ser aprovado, em matéria de requalificação de equipamentos e de regeneração urbana”, adiantou.

A candidatura da cidade – acrescentou – conta, ainda, com valências indiretas, caso dos projetos em curso de requalificação do seu património cultural, de que são exemplo, a recuperação do Convento de São Francisco, a musealização da Ínsula romana das Carvalheiras, a zona castreja da Santa Marta das Cortiças e o todo o chamado Sacro Monte, que envolve, ainda, o Sameiro e o Bom Jesus.

Respalda-se, ainda, no trabalho que vem sendo feito como Capital Criativa da UNESCO, e, em termos de equipamentos, quer nos já existentes (Theatro Circo e gnration), quer nos que serão feitos no antigo cinema São Geraldo e na antiga Escola Francisco Sanches.

Recorde-se que, até agora, dez cidades portuguesas já manifestaram intenção de se candidatar: Aveiro, Braga, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Leiria, Guarda, Oeiras e Viana do Castelo. A Capital Europeia da Cultura 2027 decorre em simultâneo em Portugal e na Letónia.

Continuar a ler

Braga

Concelho de Braga com 1.415 casos ativos

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO / Arquivo

O concelho de Braga regista hoje 1.415 casos ativos de covid-19, mais 143 do que ontem, data do último balanço publicado por O MINHO.

Apesar da descida, o município contabiliza agora 6.935 casos desde o início da pandemia, mais 157 desde terça-feira.

Estes números foram apurados pelo nosso jornal junto de fonte local da saúde às 17:30 desta quarta-feira.

Há ainda mais 14 doentes curados desde ontem, totalizando 5.424 recuperações desde o início da pandemia.

Há 96 óbitos a lamentar, os mesmos desde ontem.

Por fim, estão 2.036 pessoas em vigilância ativa, mais 52 do que na terça-feira.

Continuar a ler

Braga

Ponto de situação sobre a covid-19 no concelho de Braga: 4.000 casos e 22 mortes num mês

O presidente da Câmara de Braga fez hoje novo ponto de situação sobre a evolução pandémica no concelho de Braga. Ricardo Rio destaca o agravamento ao longo do último mês, com o registo de mais 4.000 casos e 22 mortes. Deixou ainda o apelo à população para que respeite o próximo estando atento a sintomas e para que cumpra as normas decretadas neste novo estado de emergência. Vídeo: Município de Braga

em

Foto: DR

O presidente da Câmara de Braga fez hoje novo ponto de situação sobre a evolução pandémica no concelho de Braga. Ricardo Rio destaca o agravamento ao longo do último mês, com o registo de mais 4.000 casos e 22 mortes. Deixou ainda o apelo à população para que respeite o próximo estando atento a sintomas e para que cumpra as normas decretadas neste novo estado de emergência.

Continuar a ler

Populares