Seguir o O MINHO

Alto Minho

Coligação acredita na vitória no Alto Minho e na eleição de pelo menos quatro deputados

em

Convicção na eleição de quatro deputados… pelo menos.

Os candidatos da coligação Portugal à Frente, por Viana do Castelo, mostram-se convictos numa vitória eleitoral, no distrito, e na eleição de pelo menos quatro deputados nas próximas eleições legislativas.

“O que temos vindo a verificar com o cidadão comum no terreno é uma forte adesão ao nosso projeto e à nossa equipa. Isso permite-nos fazer uma antevisão de que iremos ter um resultado muito bom no país, e concretamente, no distrito de Viana do Castelo”, disse Abel Baptista, à margem da visita à Santa Casa de Misericórdia e do Clube Náutico de Ponte de Lima, um concelho que à exceção de uma eleição, teve sempre um representante na Assembleia da República.

Algo que poderá voltar a acontecer com a eleição do candidato do CDS-PP, que surge em quarto lugar na lista.

Por seu turno Carlos Abreu Amorim, cabeça de lista da coligação pelo distrito vianense, assumiu que “o objetivo é a vitória em número de votos e de deputados. Numa altura de pré- campanha e dos primeiros contatos com a população “ambicionamos para já a eleição de quatro mandatos”, disse o candidato, deixando, no entanto, no ar, uma visão mais otimista.

“Vamos ver durante a campanha – e com a boa reação das pessoas que estamos a ter – se não poderemos sonhar com um resultado ainda melhor. Passamos um período difícil que tivemos tomar medidas que sabemos ser desagradáveis aos olhos de muitos eleitores, alguns deles habituais dos dois partidos. Mas acho que as coisas mudaram pois as pessoas perceberam que as reformas, e as medidas, tinham um sentido, um rumo e tinham um objetivo que era o de sair da situação desgraçada em que encontramos o país em 2011”, disse Carlos Abreu Amorim.

Uma ideia com a qual Abel Baptista concorda.

” Obviamente, se em conjunto os dois partidos tiveram que governar numa situação difícil, acho que lhes assiste o direito, neste momento, de em conjunto poderem governar numa situação mais aliviada depois de terem feito a parte mais difícil de concretizar.

 

A recuperação da economia e das finanças públicas ou o aumento das exportações que todos os anos têm vindo a aumentar e a bater recordes, o que é uma novidade neste campo”.

O candidato considerou ainda que “se fomos capazes de recuperar o país neste período acho que poderemos fazer, agora muito mais e melhor”.

“Sem qualquer objetivo eleitoral cumprimos o programa com êxito, sem programa cautelar, ao contrário de que muitos auspiciavam e desejavam. As pessoas percebem o que nos difere da Grécia, que seguiu, para sua própria desgraça, exatamente o caminho inverso daquele que seguimos. Um caminho que tantos nos aconselhavam. Não cumpriu os seus memorandos e já vão no segundo resgate.

 

Neste momento, além da crise financeira, tem uma crise politica sem fim à vista com eleições em cima de eleições. Era exatamente isso que não queríamos para Portugal e, com a vitória da coligação, iremos evitar para futuro”, analisou, a finalizar, Carlos Abreu Amorim.

Visitas a Ponte de Lima iniciaram périplo pelo distrito

Portugal a Frente na Santa Casa da Misericordia de Ponte de Lima

As visitas deste domingo à Santa Casa de Misericórdia de Ponte de Lima e ao Clube Náutico marcaram o início de um ciclo de visitas que os candidatos irão fazer pelo distrito.

Carlos Abreu Amorim registou a sua terceira visita ao Centro Comunitário, espaço da Santa Casa de Misericórdia e felicitou a “instituição pelo seu sonho que está tao perto da concretização”.

Reconheceu o papel das Misericórdias no combate às desigualdades do país, salientando que, no caso de Ponte de Lima, esse trabalho tem sido feito exemplarmente, relembrando que “as causas sociais serão sempre uma prioridade dos deputados da coligação eleitos pelo Alto- Minho”.

Carlos Abreu Amorim com Fernando Pimenta

Já no Centro Náutico, o cabeça de lista enalteceu o atleta Fernando Pimenta, “um exemplo de mérito de um jovem português que soube aproveitar as condições naturais e as que o clube lhe proporcionou”.

Populares