Seguir o O MINHO

Esposende

Colaboradores da Prozis, de várias nacionalidades, dão nova vida a parque infantil em Esposende

em

Foto: Divulgação / CM Esposende

A Prozis, líder europeia em suplementação e alimentação funcional, com sede em Esposende, desenvolveu uma ação de voluntariado em prol do Centro Social da Juventude de Mar, designadamente na melhoria das condições do parque infantil desta Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS).


“A iniciativa envolveu a participação de 30 colaboradores da Prozis, de diferentes nacionalidades, e traduziu-se na reabilitação daquele equipamento, de modo a que as crianças possam beneficiar do parque infantil e do espaço envolvente, desfrutando das suas brincadeiras no máximo conforto e criatividade. Esta ação possibilitou criar mais e diversificadas atividades lúdico-pedagógicas fomentadoras do seu desenvolvimento físico, cognitivo, relacional e emocional, para satisfação dos pais e dos profissionais, atendendo a que está em causa a promoção do bem-estar das crianças e de um estilo de vida mais saudável”, explica a autarquia, em nota enviada a O MINHO.

Ricardo Bomtempo, Partners Manager da Prozis, referiu que a iniciativa constitui uma oportunidade “para estreitar laços entre os elementos da equipa e até ligar as pessoas a Esposende”, considerando importante “tocar as pessoas, contribuir e ajudar na melhoria da vida de alguém do concelho.”

Em representação do Município, o Vereador Rui Losa enalteceu a iniciativa dos colaboradores da empresa e desafiou outras empresas a associarem-se também a este projeto da Loja Social de Esposende, através do financiamento de projetos de intervenção territorial, que privilegiem a dimensão humana e comunitária com vista à melhoria da qualidade de vida e o bem-estar dos cidadãos.

Integrado no projeto “JUNTOS CONSTRUIMOS | Pequenos Gestos, Grandes Sorrisos”, da Loja Social de Esposende, o ginásio Skills Training Centre, com a colaboração das marcas BOXPT e PROZIS, levou a efeito, em dezembro de 2017, o Desafio Solidário Skills, com visa à angariação de fundos para ajudar o Centro Social da Juventude Unida de Marinhas a dotar uma sala especial para pessoas idosas com demências – Ginásio Mente Ativa.

Anúncio

Cávado

Não faltou nada na feira em Apúlia para ajudar o Serginho

Solidariedade

em

Foto: Juntos pelo Serginho

Bolos, roupa, calçado, frutas, vegetais, livros e outros artigos foram oferecidos para uma feira que se realizou este domingo em Apúlia, Esposende, para angariar fundos para a família do Serginho, criança que ficou com 90% de incapacidade depois de ter sido atropelado em junho de 2019.

A Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola de Fonte Boa cedeu a tenda para que se pudesse realizar a feira, enquanto que a comunidade (entre os quais agricultores, empresários e pasteleiros) se mobilizou para ofertar vários itens para vender.

Foto do grupo “Juntos pelo Serginho”

Foto do grupo “Juntos pelo Serginho”

Foto do grupo “Juntos pelo Serginho”

Foto do grupo “Juntos pelo Serginho”

Foto do grupo “Juntos pelo Serginho”

A título de exemplo da mobilização, só uma esposendense, Renata Ferreira, confeccionou 26 bolos graças a oferta de anónimos e do Supermercado Vila Chã. Mas as ofertas vieram ainda de outros pontos da região, como da Aguçadoura (Póvoa de Varzim) e de Barcelos.

Foto do grupo “Juntos pelo Serginho”

Compareceram dezenas de pessoas ao longo da tarde na feirinha contribuindo assim para uma ajuda aos pais da criança, que atravessam dificuldades financeiras desde que ocorreu o acidente, uma vez que a mãe teve de deixar de trabalhar para cuidar a tempo inteiro do pequeno Sérgio.

Foto do grupo “Juntos pelo Serginho”

Ao longo do último mês, têm sido várias as ofertas por esta causa, desde camisolas dos principais clubes portugueses para leiloar nas redes sociais, oferta de cheques, donativos e até prestação de serviços de construção civil de forma gratuita para ajudar a obras necessárias para adaptar a casa à falta de mobilidade de Serginho.

Foto do grupo “Juntos pelo Serginho”

Está ainda aberta uma conta solidária, devidamente autorizada pelo Ministério da Administração Interna, onde pode deixar o seu donativo: NIB PT 50 0007 0000 0050 0021 2272 3

Continuar a ler

Cávado

Homem salvo na praia de Apúlia por nadadores-salvadores, enfermeira ‘à civil’ e INEM

Resgate

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem de 61 anos sofreu uma paragem cardiorrespiratória enquanto se encontrava no areal da praia de Pedrinhas, em Apúlia, ao início da tarde deste domingo, disse a O MINHO fonte do CDOS de Braga.

A vítima começou a sentir-se mal e acabou por perder os sentidos, deixando de respirar, para grande aflição da esposa que se encontrava ao lado.

Uma enfermeira que se encontrava no areal em lazer assistiu à situação e iniciou manobras de suporte imediato de vida, com auxílio de uma equipa de dois nadadores-salvadores da Associação Coordenada Decimal que faziam a vigia naquele espaço.

Rapidamente chegou a viatura médica de emergência e reanimação do INEM com desfribilhador acabando por reverter a situação de óbito da vítima.

Os nadadores-salvadores pediram o auxílio de uma pick-up de apoio, pertencente à associação, e que se encontrava no areal em Viana do Castelo, que rapidamente se deslocou para Esposende.

Com ajuda da carrinha, foi possível transportar a vítima até à ambulância, uma vez que ainda se encontrava “a uma longa distância” do local onde esta estava estacionada, disse fonte dos Bombeiros de Fão, corporação que mobilizou a viatura de emergência.

Pedro Verne e Miguel Oliveira, da coordenação dos nadadores-salvadores, prestaram o primeiro apoio psicológico à mulher da vítima, que se encontrava bastante abalada. Pouco depois, chegou a equipa de psicólogos do INEM, composta por médico e enfermeiro, para prestar assistência mais especializada à esposa.

A vítima foi depois estabilizada pelos Bombeiros de Fão já dentro da ambulância e conduzida para o Hospital de Braga com acompanhento diferenciado do médico da VMER de Barcelos, sendo considerado um “ferido grave”.

A GNR de Esposende registou a ocorrência.

Fonte dos bombeiros indicou que o papel dos nadadores-salvadores nesta ocorrência foi “fundamental” para que tudo corresse pelo melhor.

Paramédico nos Pirinéus no auxílio

O MINHO falou com Pedro Verne, coordenador dos nadadores-salvadores da Associação Coordenada Decimal, para perceber como funciona a equipa neste tipo de ocorrências.

Pedro é paramédico de uma equipa de resgate nos Pirinéus, durante a época de inverno, enquanto o companheiro Miguel, que o acompanha, é elemento da Cruz Vermelha, com ambos a terem bastante conhecimento para ocorrências de doença súbita. Foram eles que conduziram a pick-up que resgatou o homem do areal.

Foi nos explicado que esta associação está presente em todas as praias de Viana do Castelo, mas também em três do concelho de Esposende, assim como nas praias de Caminha com uma moto-4.

“Em Esposende temos nadadores na praia de Pedrinhas/Cedovém, na Praia da Barra em Suave Mar e ainda em Cepães. Fazemos anda uma ponte entre a praia da Gelfa, em Caminha, e Vila Praia de Âncora, com recurso a uma moto-4”, conta.

Quanto à carrinha pick-up que foi fundamental para rapidamente resgatar a vítima do areal, o responsável explica que funciona em Viana do Castelo mas está sempre pronta para alguma ocorrência grave em toda a extensão do areal minhoto, desde o Forte do Cão, mais a Norte, até à zona de Esposende.

Há ainda o apoio de uma viatura Amarok, do Instituto de Socorro a Náufragos, paga pela Câmara de Viana do Castelo, que é tripulada por um fuzileiro da Marinha e por um nadador-salvador, que também esteve na ocorrência de Esposende, a pedido da associação.

As viaturas fazem ainda vigilância em praias não vigiadas, por uma questão de prevenção e para assegurar o bem estar de todos os banhistas, independentemente se a praia está concessionada.

“Acho que é importante perceber que os nadadores-salvadores no Minho salvam centenas de vidas todos os anos, e que tentamos marcar a diferença para com os banhistas, que são sempre a nossa grande preocupação”, finalizou.

Continuar a ler

Cávado

Esposende: Clube de Bicicletas Antigas de Marinhas doa 3.500 euros ao Serginho

“Juntos pelo Serginho”

em

Foto: Facebook de "juntos pelo Serginho"

O Clube de Bicicletas Antigas de Marinhas, em Esposende, doou 3.500 euros para ajudar a família do Serginho, que conta com dificuldades financeiras depois da criança sofrer ferimentos graves na sequência de um atropelamento. Sérgio e os pais são sócios daquele clube desde 2017.

Foto: Facebook de “Juntos pelo Serginho”

Serginho, de 12 anos, foi atropelado no dia 06 de junho de 2019, em Palmeira de Faro, à porta de casa dos avós, ficando na altura em estado crítico.

Ao assinalar-se um ano do brutal acidente, o pequeno Sérgio está agora com uma incapacidade física de 95%, dependendo dos cuidados da mãe que deixou de trabalhar desde essa altura. Apenas o pai tem sustentado a família.

Onda solidária por menino que ficou 95% incapacitado ao ser atropelado em Esposende

Conta solidária para ajudar menino de Esposende já está ativa

Apesar de nunca terem pedido apoio público, Sara e Paulo, progenitores, aceitaram fazer parte de um grupo de ajuda organizado por amigos e familiares, com a intenção de os ajudar, de forma urgente.

Continuar a ler

Populares