Seguir o O MINHO

Braga

Cobrança de “portagens” no Bom Jesus adiada devido a problema técnico

em

A cobrança de “portagens” na entrada de automóveis e motos na estância do Bom Jesus do Monte, em Braga, que deveria começar hoje, foi adiada devido a um “problema técnico” nas máquinas de pagamento, informou fonte da confraria.


Segundo a fonte, a cobrança, fixada em um euro por veículo motorizado, arrancará “logo que aquele problema esteja resolvido”.

Hoje, dia anunciado para o começo da cobrança, as máquinas estavam “fora de serviço” e as barreiras metálicas levantadas, o que permitiu o livre acesso dos automóveis.

A Confraria do Bom Jesus já explicou que a decisão de taxar o acesso automóvel àquela estância se prende com a necessidade de “ordenar e limitar o acesso de veículos a motor”, de forma a garantir a “integridade” de um conjunto monumental que é candidato a Património Mundial.

A Basílica do Bom Jesus foi recentemente integrada na lista indicativa nacional para posterior classificação como Património Mundial pela UNESCO.

A confraria sublinha que aquela classificação depende ainda de “investimentos muito relevantes” a realizar na requalificação do património cultural e natural da estância, afigurando-se, por isso, “imperioso manter a autenticidade e integridade do espaço”.

Acrescenta ainda que, nos últimos anos, o aumento de procura do Bom Jesus tem “acarretado constrangimentos relacionados com a capacidade de carga do espaço”, sobretudo nos períodos da primavera e verão.

Por isso, foi decidido cobrar um euro por cada veículo motorizado que entre na estância, tendo sido instaladas “praças de portagem” no acesso principal e ainda na entrada da “Mãe de Àgua”.

Nos períodos de celebrações litúrgicas, o acesso continuará a ser gratuito, desde que efetuado 15 minutos antes do respetivo início.

Os utilizadores frequentes do Bom Jesus podem adquirir, por 10 euros, um cartão de apoio à candidatura a Património Mundial, com validade anual.

A confraria recorda que esta iniciativa não é pioneira no Bom Jesus, adiantando, na década de 90 do século passado, o parque para automóveis era pago, na entrada da Mãe d’Água.

Em 2014, a Confraria do Bom Jesus começou a cobrar pelo estacionamento de autocarros junto à basílica, num valor que varia entre os 10 e os 15 euros, consoante a lotação do veículo.

 

logo Facebook Fique a par das Notícias de Braga. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Braga

Vila Verde com 168 casos ativos

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O concelho de Vila Verde regista 168 casos ativos de infeção por covid-19, mais 76 do que há 14 dias.

Estes dados são apurados por O MINHO junto de fonte local do setor da saúde e reportam às 22:00 horas de terça-feira.

Não foi possível saber o número de recuperados, óbitos ou o total acumulado de forma a calcular o índice de risco em que se encontra o concelho.

Vila Verde, com cerca de 50 mil habitantes, necessita de um número menor que 120 casos nos últimos 14 dias, para deixar de integrar a lista de concelhos de risco que se encontram com recolher obrigatório, entre outras medidas.

Sabe-se apenas que, pelo menos, 76 novos casos surgiram nas duas últimas semanas, mas sem outros dados não é possível concluir o índice.

Mas há uma alta probabilidade para que o concelho supere os 120 casos semanais e se mantenha na ‘lista de risco’.

Há 14 dias, os concelhos do Médio Cávado (Vila Verde, Amares, Terras de Bouro, Vieira do Minho e Póvoa de Lanhoso), registavam 890 recuperados e somavam 19 óbitos.

Continuar a ler

Braga

Póvoa de Lanhoso com projeto que mitiga solidão da população sénior em tempo de pandemia

Covid-19

em

Foto: CM Póvoa de Lanhoso

“Proximidade d’Ouro” é o mais recente projeto que a Câmara da Póvoa de Lanhoso tem vindo a promover junto da população sénior do concelho.

Reconhecendo os impactos sociais, físicos, emocionais e psicológicos gerados por este tempo de pandemia que atravessamos, esta iniciativa visa contactar as pessoas utentes dos Centros de Convívio e as pessoas idosas do concelho da Póvoa de Lanhoso, em especial, quem está sozinho ou isolado, anunciou hoje a autarquia.

Proporcionar momentos de proximidade e de atividades diversificadas a esta população, mitigando assim o sentimento de solidão e o impacto causado pela pandemia de covid-19, são os objetivos deste projeto “Proximidade d’Ouro”.

Numa primeira fase, além de monitorizar o contexto e de partilhar uma conversa, os técnicos e as técnicas da Autarquia entregam um livro de exercícios/jogos de estimulação cognitiva e aplicam um questionário a cada utente para avaliação de sintomatologia psicológica relativa à ansiedade e depressão, cujos resultados serão posteriormente analisados pelos Serviços de Psicologia do Município, permitindo fazer a triagem de situações merecedoras de atenção específica e de encaminhamento.

Nos contactos seguintes, serão desenvolvidas atividades como ginástica geriátrica, música e dança, de entre outras, sempre com estrito cumprimento de todas as medidas de segurança impostas e recomendadas pela Direção Geral de Saúde.

De referir que são cerca de 160 as pessoas que frequentam os diversos Centros de Convívio da rede dinamizada pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso.

Continuar a ler

Braga

Sem-abrigo esfaqueado por três vezes em Braga

Agressão

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Um cidadão em condição de sem-abrigo foi esfaqueado por três vezes, ao início da noite desta terça-feira, no centro histórico da cidade de Braga.

Ao que apurou O MINHO junto de fonte das autoridades, o homem terá sido golpeado na zona das costas, sofrendo ferimentos superficiais.

O alegado agressor encontra-se em fuga.

A vítima, que habitualmente dorme debaixo de uma ponte, naquela cidade, foi transportada para o Hospital de Braga com ferimentos ligeiros.

A PSP está a proceder a diligências para encontrar o agressor, ao que tudo indica, outra pessoa em situação de sem-abrigo.

O alerta foi dado às 18:59 para a zona do Campo da Vinha.

Continuar a ler

Populares