Seguir o O MINHO

País

Circulação retomada na Linha do Norte após atropelamento em Gaia

Comboios

em

Um homem morreu esta tarde de domingo atropelado por um comboio num troço da Linha do Norte em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro.

A pessoa, de idade ainda desconhecida, foi atropelada, em circunstâncias por apurar entre a estação de Valadares e o apeadeiro de Francelos, às 14:54 pelo comboio 621, um Intercidades, que seguia no sentido Espinho-Porto, disse fonte dos bombeiros de Valadares, indicando que a circulação ferroviária foi interrompida.

A circulação ferroviária entre as estações Granja e Gaia esteve interrompida, nos dois sentidos, entre as 14h54 e as 16h17, segundo fonte da Infraestruturas de Portugal.

A página da Proteção Civil na Internet refere que para o local foram enviados 18 homens, apoiados por cinco viaturas.

A PSP também foi chamada.

Anúncio

País

Homem mata irmão e cunhada a tiro em Vila Real

Crime

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Um casal “na casa dos 50 anos” foi hoje morto a tiro no concelho de Valpaços, distrito de Vila Real, disse à agência Lusa fonte policial.

Segundo a mesma fonte, “trata-se de um duplo homicídio com recurso a arma de fogo”, tendo as vítimas sido baleadas no momento em que se encontravam a trabalhar num terreno agrícola.

Segundo o Correio da Manhã, já foi detido um suspeito, irmão da vítima masculina.

Fonte da GNR acrescentou à Lusa que o alerta foi dado pelas 13:10 e que o crime aconteceu na localidade da Estrada da Avarenta, freguesia de Carrazedo de Montenegro.

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Vila Real adiantou à Lusa que o casal, “na casa dos 50 anos, saiu na manhã de hoje para ir trabalhar num lameiro, mas não regressou à hora de almoço”.

“As vítimas foram encontradas baleadas no campo”, contou o CDOS.

A investigação está a cargo da Polícia Judiciária.

Continuar a ler

País

“Se estiverem doentes, por favor, não vão trabalhar”

Covid-19

em

Foto: DR

A ministra da Saúde, Marta Temido, deixou hoje um apelo aos trabalhadores de todo o país relativamente à situação epidemiológica dos últimos dias.

A responsável apelou a todos os portugueses que se sintam doentes para não se deslocarem para o trabalho ou para locais públicos, entrando em contacto com a saúde 24 ou com outras autoridades de saúde.

A ministra assegura que os direitos desses trabalhadores estão assegurados perante a falta por doença, existindo “mecanismos” que podem ser ativados para compensar a situação.

Deixou anda o apelo à sociedade em geral para não facilitarem nesta que é a terceira fase de desconfinamento em Portugal: “Usem máscara sempre que requisitado, desinfetem as mãos, e sigam as normas de higienização e etiqueta respiratória”.

Marta Temido pede para que estas recomendações “não sejam tomadas como algo que se esquece logo a seguir a serem ditas, mas que sejam mesmo respeitadas no dia a dia”.

“Sei que é uma maçada termos de fazer isto mas é inevitável para conter a doença”, sublinhou.

Alertou ainda para quem esteja orientado pelas autoridades para ficar em confinamento, que o faça, “porque é a melhor forma de proteger a si, a família e os outros, também a vida social e económica”.

Continuar a ler

País

Covid-19: Mais 13 mortos, 257 infetados e 275 recuperados nas últimas 24 horas no país

Covid-19

em

Portugal regista hoje 1.396 mortos associados à covid-19, mais 13 do que na sexta-feira, e 32.203 infetados (mais 257), indica o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Há 19.186 recuperados, mais 275 do que na véspera. Há 514 internados, 63 nos cuidados intensivos.

Em comparação com os dados de sexta-feira, em que se registavam 1.383 mortos, hoje constatou-se um aumento de óbitos de quase 1% (0.9%).

Relativamente ao número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus (32.203), os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) revelam que há mais 257 casos do que na sexta-feira, o que representa um aumento de 0,8% em relação ao dia anterior.

A região Norte continua a ser a que regista o maior número de mortos (773), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (354), do Centro (238), do Algarve e dos Açores (ambos com 15) e do Alentejo, que regista um óbito, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de sexta-feira, mantendo-se a Região Autónoma da Madeira sem registo de óbitos.

Segundo os dados da Direção-Geral da Saúde, 708 vítimas mortais são mulheres e 688 são homens.

Das mortes registadas, 936 tinham mais de 80 anos, 273 tinham entre os 70 e os 79 anos, 125 tinham entre os 60 e 69 anos, 45 entre 50 e 59, 15 entre os 40 e os 49. Um dos doentes que morreu tinha entre os 30 e os 39 anos e outro entre 20 e 29 anos.

A caracterização clínica dos casos confirmados indica que 514 doentes estão internados em hospitais, menos 15 do que na sexta-feira (-2,8%), e 63 estão em Unidades de Cuidados Intensivos, menos três do que no dia anterior.

A recuperar em casa estão 11.104 pessoas.

Os dados da DGS precisam que o concelho de Lisboa é o que regista o maior número de casos de infeção pelo novo coronavírus (2.365), seguido por Vila Nova de Gaia (1.558), Porto (1.354), Matosinhos (1.277), Braga (1.225) e Gondomar (1.083).

Desde o dia 01 de janeiro, registaram-se 323.663 casos suspeitos, dos quais 2.134 aguardam resultado dos testes.

Há 289.326 casos em que o resultado dos testes foi negativo, refere a DGS, adiantando que o número de doentes recuperados subiu para 19.189 (mais 275 do que na sexta-feira).

A região Norte continua a registar o maior número de infeções, totalizando 16.739, seguida pela região de Lisboa e Vale do Tejo, com 10.874, da região Centro, com 3.739, do Algarve (367) e do Alentejo (259).

Os Açores registam 135 casos de covid-19 e a Madeira contabiliza 90 casos confirmados, de acordo com o boletim hoje divulgado.

A DGS regista também 28.183 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Do total de infetados, 18.488 são mulheres e 13.715 são homens.

A faixa etária mais afetada pela doença é a dos 40 aos 49 anos (5.410), seguida da faixa dos 50 aos 59 anos (5.323) e das pessoas com idades entre os 30 e 39 anos (4.857).

Há ainda 4.529 doentes acima dos 80 anos, 4.234 entre os 20 e os 29 anos, 3.524 entre os 60 e 69 anos e 2.591 com idades entre 70 e 79 anos.

A DGS regista igualmente 654 casos de crianças até aos nove anos e 1.081 jovens com idades entre os 10 e os 19 anos.

De acordo com a DGS, 40% dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse, 29% febre, 21% dores musculares, 20% cefaleia, 15% fraqueza generalizada e 11% dificuldade respiratória. Esta informação refere-se a 91% dos casos confirmados.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 362 mil mortos e infetou mais de 5,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,4 milhões de doentes foram considerados curados.

Continuar a ler

Populares