Seguir o O MINHO

Região

Cinco câmaras do Minho vão ter novo presidente em 2021

Limitação de mandatos

em

Foto: DR

Há cinco concelhos dos distritos de Braga e de Viana do Castelo que no próximo ano terão, forçosamente, novos presidentes de Câmara, devido à limitação do número de mandatos.

Barcelos, dos maiores municípios do distrito de Braga, será um dos que terão um novo rosto na liderança.
Miguel Costa Gomes, que em 2009 conquistou a câmara – até então um bastião social-democrata – para o PS, já não se pode recandidatar.

Em Vila Verde, António Vilela, do PSD, também atinge os três mandatos permitidos pela lei de 2005.

Em Celorico de Basto também o PSD terá que apresentar um sucessor para Joaquim Mota e Silva.

No Alto Minho, a capital de distrito, Viana do Castelo, também terá um novo rosto a liderar os destinos do município. O socialista José Maria Costa atingiu, também, o limite de três mandatos.

Autarquia de grande importância para o CDS, que ali é poder desde que há eleições autárquicas, Ponte de Lima também mudará de presidente. Os centristas terão que encontrar um substituto para Victor Mendes.

Por fim, Valença poderá continuar com o presidente da câmara que tem atualmente, Manuel Lopes, mas o PSD não terá o mesmo candidato.

Jorge Mendes deixou a presidência da câmara no ano passado, após ter sido eleito deputado nas legislativas de outubro.

Os restantes presidentes de câmara do Minho poderão candidatar-se. Se haverá mudanças só as eleições em outubro do próximo ano o dirão.

Populares