Seguir o O MINHO

Braga

Cinco conhecidos skaters vão fazer a viagem Porto-Braga em cima de uma tábua

Tudo será documentado em live streaming para as redes sociais

em

Fotos: Divulgação

Um reconhecido grupo de skaters aceitou um desafio, possivelmente um dos maiores das suas vidas, que vai terminar em Braga. Laurence Aragão, Keanu Schwedt, Pedro Roseiro, Gonçalo Vilardebo e Alex Furtado, cinco apaixonados pelo desporto, vão fazer o percurso do Porto até a capital do Minho em cima de uma tábua de skate entre os dias 30 e 31 deste mês. Tudo será documentado em live streaming (transmissão em direto) para as redes sociais.


A partida da tour tem início numa loja de equipamentos eletrónicos no Chiado (Lisboa), a GMS, que vai abrir uma Apple Premium Reseller no Braga Parque, e segue para a Estação de Santa Apolónia para apanharem o comboio, um dia antes, que os ajudará no trajeto até ao Norte. Retomando a rota na Estação da Campanhã, e ao longo de quatro dias, o grupo de skaters vai rolando e contornando espaços emblemáticos pela zona nortenha em direção a Braga. O trajeto passa também pela Trofa e por Famalicão.

@LaurieAragao with his signature steezy FS Feebs!! #GoWithTheFlow #Skateboarding #NormandiePhoto Seb Saunier

Publicado por Dilabor em Sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Uma vez na cidade bracarense, estes aventureiros irão do Picoto à Sé de Braga, não deixando de passar pelas lojas de rua mais tradicionais e pelo Skate Park de Braga para terminar precisamente na loja do mesmo revendedor de tecnologia no Braga Parque, 96 horas depois. A tour inédita em Portugal insere-se nas celebrações da reinauguração da loja e culmina num grande espetáculo do grupo de skaters numa half-pipe de oito metros montada para o efeito que será erguida dentro do centro comercial, junto à montra da superfície comercial.

“Começamos por um desafio da GMS e da Apple de fazer uma demonstração de skate na abertura da loja do Braga Parque, e depois foi pensado em criar um momento mais icónico. O skate está em crescimento, é desporto olímpico, e nasceu a ideia. Pensamos onde seria a loja mais perto e em fazer uma peregrinação entre as lojas do Porto e de Braga, e foi lançado o desafio”, disse Laurence Aragão, um dos skaters, a O MINHO.

Publicado por Moche Skate Academy em Quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Uma das inspirações para o desafio foi uma “volta ao mundo” feita pelo brasileiro Marcelo Gervasio Silva, que foi da Nova Zelândia até ao Estoril de skate.

“Isto colocou o skate noutro patamar. O único outro meio de transporte além do skate que ele utilizou foi o avião para ultrapassar oceano e países de guerra, foi inspirador, e um dos motivos que nos fez pensar no desafio”.

O trajeto entre Porto e Braga, em estradas nacionais, tem cerca de 50 quilómetros. No entanto, o percurso ainda está a ser acertado, pois os principais desafios de uma viagem deste tipo estão a ser analisados.

“Acima de tudo o cansaço por andar de skate por tantas horas, e também o piso, usar uma estrada nacional que passam muitos carros, e pode haver qualquer inconveniente, como estragar uma peça de skate, pisos pouco fiáveis, que terá que ir a pé, troços mais íngremes… Mas o intuito é passar pela Trofa, Famalicão, conhecer um pouco destes concelhos e andar de skate”, afirma Laurence.

Os riders vão estar munidos de aparelhos eletrónicos com ligação à Internet, que medindo a sua performance física enquanto emitem resultados para os ecrãs que vão estar em destaque no Braga Parque. Os mesmos conteúdos, bem como os live streamings, vão ser publicados nas redes sociais dos skaters, da GMS e dos Media Partners.

Os desportistas vão ser acompanhados por uma equipa de realização de vídeo, um massagista, um driver e um editor.

Desporto em crescimento

O skate será elevado a desporto Olímpico em 2020 onde Portugal será representado com uma seleção nacional. Trata-se do desporto com maior taxa de crescimento a seguir ao surf no país. O desafio dos cinco skaters é também uma forma de divulgar o desporto no país.

“Isso é um trabalho que estamos a desenvolver, o skate é visto com uma dinâmica mais marginal, até pelo meio que vivemos. Com a entrada nos Jogos Olímpicos, dá uma imagem completamente diferente e temos que olhar pelo lado positivo, pode trazer muito mais jovens, e também muitos atletas querem se profissionalizar e podem ter mais condições”, disse Laurence.

Pedro Roseiro. Foto: Divulgação

“O skate é muito mais que o desporto, tem a expressão artística, o meio de transporte, estes pontos são importantíssimos naquilo que é o skate, um agregador a nível social, no skate não existem diferenças de idade, sexo, religiões, orientações sexuais, tudo é indiferente, e o skate é a ligação, é abrangente. O skate é diversão, se não estivermos a nos divertir, não está certo”.

Os skaters

Nascido em Londres, Laurence Aragão tem 27 anos e, ao lado do irmão gémeo, foi responsável pela inauguração do Parque das Gerações, um espaço com 7.000 metros quadrados de referência para a prática do skate em São João do Estoril, feito através do Orçamento Participativo e com um custo de 300 mil euros. No local também existe uma skate school, que começou a ser patrocinada pela Moche do grupo PT, denominando-se atualmente “Moche Skate Academy”, uma loja e outros projetos.

Laurence resolveu viver para o skate ao lado do irmão, Bernard, que vai conduzir o “carro vassoura” na peregrinação.

Conhecido por ser um dos skaters portugueses “mais estilosos”, Alex Furtado, de 19 anos, vive também em São João do Estoril, é estudante de arte e cresceu muito com o Parque das Gerações desde a sua inauguração.

Pedro Roseiro, praticamente uma década mais velho que Alex Furtado, é capaz de voar num half pipe de cinco metros, descer corrimões de 18 degraus, saltar 15 degraus, skatar os spots mais perigosos e supostamente impossíveis à prática. Nascido em Cascais, vive também em São João Estoril e é visto como o skater mais completo que Portugal já teve. O atleta tem 20 anos de prática na modalidade e já ganhou inúmeras competições no estrangeiro.

@GVilardebo warming up at Lisbon with @tomasfureek !!#skateboarding#gowiththeflow

Publicado por Dilabor em Sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Gonçalo Vilardebó também faz parte do projeto Parque das Gerações. Cresceu em Oeiras e é um skater “técnico”. Este ano lançou uma videoparte com manobras filmadas principalmente em Portugal e na Califórnia, nos Estados Unidos.

Nascido na Alemanha, Keanu Schwedt foi para Portugal recém-nascido com o pai alemão e a mãe grega. É uma jovem promessa do skate nacional e começou a praticar na Moche Skate Academy e é visto como um dos principais “frutos” da escola.

Anúncio

Braga

São Bento abriu a porta aos peregrinos no principal dia da romaria

Religião

em

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

Celebra-se esta quinta-feira o principal dia da romaria ao São Bento da Porta Aberta, em Rio Caldo, concelho de Terras de Bouro, com várias iniciativas religiosas abertas à população.

Pelas 11:00 horas desta manhã, o arcebispo de Braga, Jorge Ortiga, celebrou a missa solene com participação do Grupo Coral de S. Bento da Porta Aberta.

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

Foto: Facebook do santuário do São Bento da Porta Aberta

A eucaristia contou com a presença de dezenas de fieis e peregrinos que rumaram durante a madrugada àquele templo situado às portas do Parque Nacional Peneda-Gerês.

Pelas 17:00 horas, foi inaugurada a exposição do Ósculo e da Relíquia do ‘São Bentinho’.

Pelas 18:30, há uma eucaristia campal com o andor ornamentado à porta da basílica.

Continuar a ler

Braga

Ricardo Rio pede intervenção da Europa para modernizar rede ferroviária portuguesa

Missiva assinada por 29 personalidades portuguesas

em

Foto: DR (Arquivo)

Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, é um dos signatários de uma carta dirigida à Comissária Europeia dos Transportes, Adina Valean, em que se alerta para “o risco de Portugal se tornar uma ilha ferroviária na Europa em virtude do sistemático atraso na adopção da bitola europeia (1.435 mm) nas linhas internacionais”.

Em comunicado, a autarquia de Braga dá conta desta missiva, assinada por 29 cidadãos portugueses de diferentes áreas, entre os quais três autarcas: Ricardo Rio, José Ribau Esteves (Aveiro) e António Almeida Henriques (Viseu).

A missiva conta ainda com as assinaturas de personalidades como Mira Amaral, ex-ministro da Indústria, João Luís Mota Campos, ex-secretário de Estado da Justiça, ou João Duque, professor catedrático do Instituto Superior de Economia e Gestão.

Segundo Ricardo Rio, é “fundamental que o plano de recuperação e utilização dos fundos oriundos da União Europeia para fazer face à crise imposta pela covid-19 inclua o investimento na modernização das infraestruturas ferroviárias.

“Sendo Portugal um país periférico, o sistema ferroviário é um elemento essencial para assegurar a coesão territorial no contexto europeu e a minoração dos desequilíbrios económicos e sociais”, adianta.

Como salienta a missiva, Portugal “corre o risco de ficar privado de vias terrestres competitivas para o transporte de mercadorias de e para a maior parte da União Europeia”, impedindo-se ainda a “concorrência na operação ferroviária internacional, relegando Portugal para uma situação de monopólio ferroviário”.

Assim, na carta é pedido que o novo TEN-T (Trans-European Transport Network) seja aproveitado para “impulsionar uma transformação” na infraestrutura ferroviária portuguesa no sentido da sua integração plena nas redes europeias.

Os subscritores manifestam-se contra a possibilidade da certificação como interoperáveis de linhas da Rede Core em bitola ibérica, o que seria apenas a “justificação burocrática de um erro histórico” e “contribuiria para a não abertura à Europa do sistema ferroviário português”.

Continuar a ler

Braga

Braga estuda perfil dos públicos de cultura a pensar na Capital Europeia 2027

Participantes têm descontos em eventos culturais

em

Gnration. Foto: CM Braga (Arquivo)

O município de Braga lançou um estudo que visa traçar o perfil dos públicos dos equipamentos e eventos culturais de referência no concelho e identificar potenciais novos públicos no território, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o município acrescenta que este estudo de públicos se insere no contexto da estratégia Braga Cultura 2030 e da candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027.

Os participantes no questionário beneficiarão de um desconto de 50% num espetáculo de programação própria do Theatro Circo ou do gnration.

“A ideia desta oferta é que o próprio questionário seja motor de participação na atividade cultural do concelho. Ao mesmo tempo, quem participar no seu preenchimento está a contribuir para o processo de candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura”, sublinha o comunicado.

Além de traçar “um retrato detalhado” dos públicos de cultura do concelho e a identificação de potenciais públicos, o estudo permitirá também efetuar a análise da comunicação estratégica do município e dos equipamentos culturais visados, identificando alguns dos seus impactos para o diálogo, o envolvimento, a fidelização, a captação e a formação de públicos.

Servirá igualmente para quantificar a satisfação dos públicos com a oferta cultural atual na cidade.

O estudo foi encomendado ao Observatório de Políticas de Comunicação e Cultura do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho.

A Estratégia Cultural de Braga 2020-2030 é o resultado de um trabalho que tem vindo a ser desenvolvido desde 2018 pela equipa criada pelo Theatro Circo e pelo Município de Braga, para preparar a candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027.

Continuar a ler

Populares