Seguir o O MINHO

Braga

Cinco conhecidos skaters vão fazer a viagem Porto-Braga em cima de uma tábua

Tudo será documentado em live streaming para as redes sociais

em

Fotos: Divulgação

Um reconhecido grupo de skaters aceitou um desafio, possivelmente um dos maiores das suas vidas, que vai terminar em Braga. Laurence Aragão, Keanu Schwedt, Pedro Roseiro, Gonçalo Vilardebo e Alex Furtado, cinco apaixonados pelo desporto, vão fazer o percurso do Porto até a capital do Minho em cima de uma tábua de skate entre os dias 30 e 31 deste mês. Tudo será documentado em live streaming (transmissão em direto) para as redes sociais.

A partida da tour tem início numa loja de equipamentos eletrónicos no Chiado (Lisboa), a GMS, que vai abrir uma Apple Premium Reseller no Braga Parque, e segue para a Estação de Santa Apolónia para apanharem o comboio, um dia antes, que os ajudará no trajeto até ao Norte. Retomando a rota na Estação da Campanhã, e ao longo de quatro dias, o grupo de skaters vai rolando e contornando espaços emblemáticos pela zona nortenha em direção a Braga. O trajeto passa também pela Trofa e por Famalicão.

@LaurieAragao with his signature steezy FS Feebs!! #GoWithTheFlow #Skateboarding #NormandiePhoto Seb Saunier

Publicado por Dilabor em Sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Uma vez na cidade bracarense, estes aventureiros irão do Picoto à Sé de Braga, não deixando de passar pelas lojas de rua mais tradicionais e pelo Skate Park de Braga para terminar precisamente na loja do mesmo revendedor de tecnologia no Braga Parque, 96 horas depois. A tour inédita em Portugal insere-se nas celebrações da reinauguração da loja e culmina num grande espetáculo do grupo de skaters numa half-pipe de oito metros montada para o efeito que será erguida dentro do centro comercial, junto à montra da superfície comercial.

“Começamos por um desafio da GMS e da Apple de fazer uma demonstração de skate na abertura da loja do Braga Parque, e depois foi pensado em criar um momento mais icónico. O skate está em crescimento, é desporto olímpico, e nasceu a ideia. Pensamos onde seria a loja mais perto e em fazer uma peregrinação entre as lojas do Porto e de Braga, e foi lançado o desafio”, disse Laurence Aragão, um dos skaters, a O MINHO.

Publicado por Moche Skate Academy em Quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Uma das inspirações para o desafio foi uma “volta ao mundo” feita pelo brasileiro Marcelo Gervasio Silva, que foi da Nova Zelândia até ao Estoril de skate.

“Isto colocou o skate noutro patamar. O único outro meio de transporte além do skate que ele utilizou foi o avião para ultrapassar oceano e países de guerra, foi inspirador, e um dos motivos que nos fez pensar no desafio”.

O trajeto entre Porto e Braga, em estradas nacionais, tem cerca de 50 quilómetros. No entanto, o percurso ainda está a ser acertado, pois os principais desafios de uma viagem deste tipo estão a ser analisados.

“Acima de tudo o cansaço por andar de skate por tantas horas, e também o piso, usar uma estrada nacional que passam muitos carros, e pode haver qualquer inconveniente, como estragar uma peça de skate, pisos pouco fiáveis, que terá que ir a pé, troços mais íngremes… Mas o intuito é passar pela Trofa, Famalicão, conhecer um pouco destes concelhos e andar de skate”, afirma Laurence.

Os riders vão estar munidos de aparelhos eletrónicos com ligação à Internet, que medindo a sua performance física enquanto emitem resultados para os ecrãs que vão estar em destaque no Braga Parque. Os mesmos conteúdos, bem como os live streamings, vão ser publicados nas redes sociais dos skaters, da GMS e dos Media Partners.

Os desportistas vão ser acompanhados por uma equipa de realização de vídeo, um massagista, um driver e um editor.

Desporto em crescimento

O skate será elevado a desporto Olímpico em 2020 onde Portugal será representado com uma seleção nacional. Trata-se do desporto com maior taxa de crescimento a seguir ao surf no país. O desafio dos cinco skaters é também uma forma de divulgar o desporto no país.

“Isso é um trabalho que estamos a desenvolver, o skate é visto com uma dinâmica mais marginal, até pelo meio que vivemos. Com a entrada nos Jogos Olímpicos, dá uma imagem completamente diferente e temos que olhar pelo lado positivo, pode trazer muito mais jovens, e também muitos atletas querem se profissionalizar e podem ter mais condições”, disse Laurence.

Pedro Roseiro. Foto: Divulgação

“O skate é muito mais que o desporto, tem a expressão artística, o meio de transporte, estes pontos são importantíssimos naquilo que é o skate, um agregador a nível social, no skate não existem diferenças de idade, sexo, religiões, orientações sexuais, tudo é indiferente, e o skate é a ligação, é abrangente. O skate é diversão, se não estivermos a nos divertir, não está certo”.

Os skaters

Nascido em Londres, Laurence Aragão tem 27 anos e, ao lado do irmão gémeo, foi responsável pela inauguração do Parque das Gerações, um espaço com 7.000 metros quadrados de referência para a prática do skate em São João do Estoril, feito através do Orçamento Participativo e com um custo de 300 mil euros. No local também existe uma skate school, que começou a ser patrocinada pela Moche do grupo PT, denominando-se atualmente “Moche Skate Academy”, uma loja e outros projetos.

Laurence resolveu viver para o skate ao lado do irmão, Bernard, que vai conduzir o “carro vassoura” na peregrinação.

Conhecido por ser um dos skaters portugueses “mais estilosos”, Alex Furtado, de 19 anos, vive também em São João do Estoril, é estudante de arte e cresceu muito com o Parque das Gerações desde a sua inauguração.

Pedro Roseiro, praticamente uma década mais velho que Alex Furtado, é capaz de voar num half pipe de cinco metros, descer corrimões de 18 degraus, saltar 15 degraus, skatar os spots mais perigosos e supostamente impossíveis à prática. Nascido em Cascais, vive também em São João Estoril e é visto como o skater mais completo que Portugal já teve. O atleta tem 20 anos de prática na modalidade e já ganhou inúmeras competições no estrangeiro.

@GVilardebo warming up at Lisbon with @tomasfureek !!#skateboarding#gowiththeflow

Publicado por Dilabor em Sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Gonçalo Vilardebó também faz parte do projeto Parque das Gerações. Cresceu em Oeiras e é um skater “técnico”. Este ano lançou uma videoparte com manobras filmadas principalmente em Portugal e na Califórnia, nos Estados Unidos.

Nascido na Alemanha, Keanu Schwedt foi para Portugal recém-nascido com o pai alemão e a mãe grega. É uma jovem promessa do skate nacional e começou a praticar na Moche Skate Academy e é visto como um dos principais “frutos” da escola.

Anúncio

Braga

Braga: INL quer “melhorar processo de invenção e inovação” pela Inteligência Artificial

Recorrer ao estatuto intergovernamental para acelerar a utilização da IA no processo de criação

em

Foto: Divulgação / INL

O Laboratório Ibérico de Nanotecnologia (INL), em Braga, criou um grupo de reflexão internacional para, através da inteligência artificial, “melhorar o processo de invenção e inovação”, através da pesquisa de pedidos de patentes e Propriedade Intelectual.

Em declarações à Lusa, os responsáveis do INL explicam que o ‘Think Tank internaciona’ – AI4IP (Inteligência Artificial para a Propriedade Intelectual) pretende dar resposta ao elevado número de submissões de patentes e volume de documentos relacionados com Propriedade Intelectual (PI) e inovação que “tornou humanamente impossível analisá-los de forma útil”.

Com esta iniciativa, o INL, em cooperação com a WIPO – Organização Mundial da Propriedade Intelectual, o IMD – International Institute for Management Development e a ‘startup’ suíça Iprova, pretende “aplicar a Inteligência Artificial (IA) à invenção e ao processo de inovação”.

A pedra de toque daquele ‘Think Tank’ é a “necessidade de mudar a forma como esse processo é desenvolvido, ao analisar a quantidade impressionante de dados gerados todos os dias, no que diz respeito a novas descobertas e avanços tecnológicos”.

Segundo explicou à Lusa Gary Heath, da Direção-Geral do INL, o laboratório já levou até às entidades de IA e PI em Portugal e Espanha o AI4I, que foi bem recebido por “reunir vários especialistas para discutir perspetivas e aprender sobre os últimos desenvolvimentos nestas áreas”.

A escolha do INL, explicam os responsáveis, deve-se à possibilidade de “recorrer ao seu estatuto intergovernamental para acelerar a utilização da IA no processo de criação e de geração de valor da propriedade intelectual na Península Ibérica”.

Outros dos fatores, segundo referiu à Lusa o Diretor-Geral do INL, Lars Montelius, foi “o investimento estratégico do INL nesta área, através da criação de um Grupo de Computação Quântica, da criação de 12 bolsas de doutoramento e do estabelecimento do INL como o único IBM Q Hub de Portugal para acesso à computação quântica”.

O INL destaca ainda o “memorando de entendimento para explorar a possibilidade de trazer esta tecnologia única para Portugal”, assinado com a ‘startup’ Iprova (Suíça), que tem como clientes as 10 principais empresas tecnológicas globais.

No primeiro momento que levou à criação daquele grupo, o diretor de inovação da IMD Business School, Suíça, Bill Fischer, mostrou que a “taxa de crescimento do conhecimento tecnológico e da PI é agora mais rápida do que os humanos podem assimilar”, pelo que, refere o INL, “o recurso à inteligência artificial é a única forma de explorar de um modo útil tantos dados sobre inovações que pretendem apresentar soluções para os problemas atuais da sociedade”.

O centro global de patentes é a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (WIPO), com sede em Genebra, Suíça, e conta com 1.200 especialistas em patentes e marcas comerciais, sendo pioneira na utilização da Inteligência Artificial para ajudar a usar da melhor forma os dados associados às 340.000 patentes e outros documentos de Propriedade Intelectual da WIPO.

O Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia é uma Organização Intergovernamental nascida da iniciativa de Espanha e de Portugal, que atrai cientistas e engenheiros de todo o mundo para realizar investigação científica interdisciplinar em Nanotecnologia e Nanociência.

Em 2018, o INL foi uma das entidades premiadas pelo Governo Português com o Prémio Bartolomeu de Gusmão, na sua primeira edição. O INL venceu a categoria “Inovação Tecnológica” pela consistente estratégia de proteção à inovação e por ser repetidamente a organização localizada em Portugal que apresenta a maioria dos pedidos de patentes na Instituto Europeu de Patentes.

Continuar a ler

Braga

MP acusa quatro pessoas de 27 furtos em máquinas de tabaco em Braga e no Porto

Utilizavam nas deslocações veículos subtraídos na via pública, que abandonavam depois de consumados os furtos

em

Foto: DR / Arquivo

O Ministério Público acusou de 27 crimes de furto quatro pessoas que, entre janeiro e maio, terão assaltado estabelecimentos comerciais de restauração e bebidas em Braga, Guimarães, Famalicão e Vizela, assim como em Lousada, Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel.

Em nota publicada esta terça-feira na sua página, a Procuradoria-Geral Distrital do Porto refere que os alvos dos suspeitos eram as máquinas de venda automática de tabaco.

Os suspeitos entravam nos estabelecimentos através de arrombamento de portas e levavam os maços de tabaco e o dinheiro existentes nas máquinas.

“Para dificultar a sua identificação, os arguidos utilizavam nas deslocações veículos subtraídos na via pública, que abandonavam depois de consumados os furtos, assim como cobriam os rostos e utilizavam luvas”, acrescenta a nota.

Os furtos ocorreram entre 14 de janeiro e 22 de maio, sempre durante a noite.

Os quatro arguidos têm relações familiares entre si.

Estão acusados de 21 crimes de furto qualificado, dois dos quais na forma tentada, e de seis crimes de furto simples.

Continuar a ler

Braga

Deputado eleito por Braga não quer André Ventura “no meio do CDS” na AR

Lugares no parlamento causam polémica

em

Foto: Divulgação

Telmo Correia, deputado do CDS eleito pelo círculo eleitoral de Braga, manifestou-se contra a passagem do deputado eleito pelo partido Chega, André Ventura, na bancada dos centristas.

O anúncio surge na sequência das propostas de Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, para a disposição das forças políticas no parlamento, tendo André Ventura, deputado único eleito por aquele partido, ficado ao lado dos centristas.

Telmo Correia deu nota da necessidade de passagem do deputado do Chega pelo meio da bancada do CDS de forma a conseguir chegar ao seu lugar, algo que não agrada aos centristas.

Telmo Correia chegou a sugerir a “terceira fila” para André Ventura, de forma a evitar esta “passagem”, mas ainda não há resposta por parte de Ferro Rodrigues.

Esta queixa teve apoio do PCP e do PEV, que reconheceram razão a Telmo Correia. O PEV sugeriu mesmo a abertura de uma nova porta junto ao corrimão onde se sentará André Ventura, algo que Ferro Rodrigues parece ter encarado com seriedade e que poderá mesmo vir a ser solução.

No entanto, essas obras não serão para o início da legislatura, e tudo indica que sempre que André Ventura quiser entrar ou sair do seu lugar, terá de pedir passagem aos colegas de direita.

Também o deputado da Iniciativa Liberal pediu para ficar sentado ao centro, mas o PSD não anuiu a vontade, pretendendo que o deputado se sente junto ao CDS.

Continuar a ler

Populares