Seguir o O MINHO

Região

CIM do Cávado cria rede provisória e gratuita de transporte de passageiros

Covid-19

em

Foto: Transdev

Os seis concelhos que integram a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado vão ficar servidos por uma rede provisória de transportes públicos, que assegurará, de forma gratuita, os serviços essenciais à população, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a CIM refere que a rede é composta por um total de 10 carreiras, com 36 circulações diárias, contabilizando um total de 1.242 quilómetros diários.

“Os horários foram adaptados de modo a permitirem as habituais deslocações profissionais e acessos aos centros urbanos e basearam-se nos dados históricos de procura, permitindo com um número reduzido de carreiras servir a maior população possível”, acrescenta.

A rede foi criada pela CIM do Cávado, em articulação com a Autoridade Intermunicipal de Transportes do Cávado (AITC) e com os municípios de Amares, Esposende, Barcelos, Braga, Terras de Bouro e Vila Verde.

A CIM lembra que, após o cancelamento das atividades letivas, e com a declaração dos estados de emergência por 45 dias, o transporte público de passageiros sofreu “reduções drásticas”, tendo inclusivamente sido totalmente suspenso na maioria dos municípios do Cávado.

“Neste sentido, foi identificada como prioritária a reativação de serviços de transporte público de passageiros considerados essenciais, e que asseguram, num período transitório, níveis mínimos de mobilidade às populações”, refere ainda o comunicado.

Durante este período transitório, as condições de utilização da rede são especiais, nomeadamente não haverá lugar à cobrança de bilhetes nem carregamento de passes, pelo que a circulação será livre.

A lotação dos veículos é de dois terços da sua lotação máxima e não será permitida a circulação de passageiros sem máscara protetora.

A entrada e saída dos passageiros será feita unicamente pela porta traseira.

A rede tem um caráter temporário e será reavaliada periodicamente pela CIM do Cávado, “de modo a poder adaptar-se a uma realidade profundamente dinâmica e imprevisível como a que se vive atualmente”.

Com viagens nos dois sentidos, as carreiras serão Arcos de Valdevez/Braga, Gerês/Braga, Braga/Amares, Terras de Bouro/Braga, Gerês/Terras de Bouro, Caldelas/Amares, Forjães/Apúlia, Apúlia/Braga, Braga/Barcelos e Braga/Famalicão.

Portugal contabiliza 1.074 mortos associados à covid-19 em 25.702 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Portugal entrou domingo em situação de calamidade, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

EM FOCO

Populares