Seguir o O MINHO

Futebol

Chiquinho assobiado? “Não deixamos cair ninguém”

Carlos Carvalhal

em

Imagem: SC Braga / NEXT

Declarações após o jogo da 15.ª jornada da I Liga de futebol entre Braga e Belenenses SAD, que hoje decorreu em Braga e que os minhotos venceram (1-0):

Carlos Carvalhal (treinador Braga): “Foi uma vitória justa e inquestionável, entrámos bem em jogo, fizemos o 1-0 e tivemos várias oportunidades para fazer o 2-0 até ao intervalo. Defensivamente, não demos grandes hipóteses ao Belenenses SAD. Há um período na segunda parte, até porque jogámos há 72 horas, em que a equipa entrou num impasse, porque queria muito ganhar, mas também não arriscar muito para defender a baliza, isso é inconsciente.

Depois das substituições, os jogadores entraram muito bem, e tivemos três oportunidades flagrantes e podíamos ter conseguido mais três golos. A reação [à goleada por 5-1 com o Boavista] passava por vencer. Deixo uma palavra do fundo do coração aos adeptos que estiveram presentes, não é fácil hoje em dia vir ao futebol, e não sentimos um mínimo de instabilidade, pelo contrário, apoiaram sempre.

Manter praticamente a mesma equipa, com exceção do Matheus e do Mario [González], dada a lesão do Vitinha, foi para dar oportunidade aos jogadores de mostrarem a toda a gente que são muito melhores do que mostraram no último jogo e têm dignidade. Tinha em mente trocar dois ou três jogadores, mas, depois daquele resultado e do momento, entendi que a melhor forma de expiar era meter os mesmos jogadores.

(Chiquinho assobiado) Não deixamos cair ninguém, nunca deixei cair um jogador meu, a minha função é puxá-lo pela gola e se está a passar um bocado menos bom cumpre-nos ajudá-lo, para que a massa associativa e os adeptos gostem mais dele em campo.”

Filipe Cândido (treinador do Belenenses SAD): “O jogo começa com um golo demasiado cedo e condiciona as nossas intenções estratégicas. Ainda não estávamos em campo, quando teríamos que estar. Acabámos por ser penalizados por isso, porque queríamos jogar com a intranquilidade que o adversário podia trazer pelo último resultado.

Ainda assim, acabámos por nos mantermos dentro do jogo até ao fim, mas não conseguimos materializar tudo o que era possível, sobretudo em algumas saídas e transições. Só tivemos uma semana para trabalhar, mas estivemos muito melhor fisicamente do que no último jogo. Fomos tirando a bola à equipa do Braga, que, mesmo a vencer, não estava tranquila, tal como os seus adeptos.

O Braga também teve oportunidades para conseguir outro resultado, mas só quem está por dentro sabe o que estes rapazes têm passado e o que têm feito. Mas, este jogo dá-nos coragem e força para o que aí vem. Podem contar connosco, esta equipa vai crescer quando tivermos semanas inteiras de trabalho e certamente vamos atingir os objetivos da nossa equipa.

(Reforços) As maiores preocupações são recuperar alguns jogadores que estão lesionados e que nos vão dar outro ‘fogo’ na frente, pela qualidade que têm. Em breve vão estar connosco. Acredito nos jogadores que tenho. Quando tivermos todos seremos uma equipa muito mais forte, seremos sempre uma equipa organizada e estrategicamente vamos saber jogar os jogos.”

EM FOCO

Populares