Seguir o O MINHO

Guerra na Ucrânia

China “preocupada com dificuldades” que a Rússia está a enfrentar

Guerra na Ucrânia

em

Foto: Arquivo

O Presidente chinês, Xi Jinping, está “preocupado” com as “dificuldades” que a Rússia está a enfrentar na invasão da Ucrânia, afirmou hoje o diretor da agência de inteligência norte-americana CIA, William Burns.

“Acho que o Presidente Xi e a liderança chinesa estão um pouco preocupados com o que veem na Ucrânia”, afirmou Burns, perante um comité do Congresso dos Estados Unidos.

“Eles não previram as dificuldades significativas que os russos estão a encontrar”, explicou.

Pequim tem mantido uma posição ambígua em relação à invasão russa da Ucrânia. Por um lado, defendeu que a soberania e a integridade territorial de todas as nações devem ser respeitadas – um princípio de longa data da política externa chinesa e que pressupõe uma postura contra qualquer invasão -, mas ao mesmo tempo opôs-se às sanções impostas contra a Rússia e apontou a expansão da NATO para o leste da Europa como a raiz do problema.

Durante a sua audição perante o Congresso dos EUA, o chefe da CIA também afirmou que a China está “preocupada” com o impacto que a sua proximidade ao regime de Putin pode ter na “reputação” do país, acompanhando também de perto as possíveis repercussões na economia chinesa.

Xi Jinping pediu hoje “contenção máxima” no conflito na Ucrânia, durante uma conversa por telefone com os líderes de França e Alemanha, Emmanuel Macron e Olaf Scholz.

O Presidente chinês repetiu a oposição do seu país às sanções internacionais, dizendo que as medidas tomadas contra Moscovo “causarão danos a todas as partes”.

O diretor da CIA considerou ainda que a China está um “pouco chateada” pela forma como Vladimir Putin “aproximou” a Europa e os Estados Unidos.

“Eles valorizavam o que acreditavam ser a sua capacidade de criar diferendos entre nós e os europeus, e acho que [a aproximação] perturba-os”, notou.

Populares