Seguir o O MINHO

Alto Minho

Chefe do Hotel Rali venceu prémio “Portugal Sou Eu”

em

“Pezinhos de Coentrada”, “Sopa de Bacalhau de Conselheiro”, “Pica no Chão” e “Ajardineirada de Vitela” consagram Rui Martins, chefe do Hotel Rali, de Viana do Castelo, como vencedor do Troféu Portugal Sou Eu, organizado pela Edições do Gosto para a Confederação dos Agricultores de Portugal.

Um petisco, uma sopa, um prato de cozinha regional e um prato contemporâneo que obrigatoriamente destaquem a valorização do receituário e da cozinha portuguesa, a apresentação e empratamento, o sabor e aroma e a inovação e técnica aplicada foram os desafios colocados pela organização aos concorrentes do Troféu Portugal Sou Eu.

Trata-se de uma iniciativa inédita no panorama da gastronomia nacional, no âmbito do projeto “Portugal Sou Eu”, que assinala, no Dia de Portugal o expoente máximo do produto exclusivamente português, ao qual se junta a aplicação dos modelos de confeção das cozinhas regionais e da cozinha contemporânea.

A estes desafios, Rui Martins respondeu apresentando “Pezinhos de Coentrada” (petisco), “Sopa de Bacalhau do Conselheiro” (sopa), “Pica no Chão” (cozinha regional) e “Uma Ajardineirada de Vitela” (cozinha contemporânea), as quais, na opinião do painel de júri, são uma clara afirmação do Portugal verdadeiro, dos produtos, das técnicas que vincam a singularidade da gastronomia nacional.

“Nós os cinco somos todos amigos e o que aqui viemos fazer foi cozinhar em prol da nossa gastronomia. Estou radiante. É o cumprir de um desafio e de uma meta. O trabalho é contínuo”, comentou Rui Martins, no momento da consagração, não esquecendo os outros concorrentes.

Anúncio

Alto Minho

Ponte de Lima investe 500 mil euros na erradicação de espécies invasoras do rio Lima

Ambiente

em

Foto: Divulgação

A Câmara de Ponte de Lima vai investir mais 500 mil euros em dois projetos para, a partir de junho, erradicar espécies exóticas que invadem as margens e as águas do rio Lima, informou hoje fonte autárquica.

“Estas espécies estão a invadir e a ocupar toda a área útil do rio, constituindo um problema, desde logo, para as outras espécies aquáticas que ficam com o seu espaço reduzido, provocando a deterioração da qualidade da água. Há ainda o impacto na fauna, sobretudo ao nível das espécies de peixes, e um impedimento ao normal desenvolvimento de atividades turísticas e até desportivas no leito do rio. É um obstáculo à prática da canoagem ou apenas para um simples banho no rio”, explicou hoje à Lusa o chefe da unidade de recursos naturais e rurais daquela autarquia.

Gonçalo Rodrigues explicou que um dos projetos, no valor de 456 mil euros, vai permitir “fazer um trabalho que nunca tinha sido feito ao nível da erradicação de espécies exóticas invasoras aquáticas, no leito do rio Lima”.

Para esta ação, a empreitada foi lançada a concurso público na sexta-feira.

“A zona mais infestada por espécies como, por exemplo, a pinheirinha ou a elódea-comum está identificada entre o açude e o viaduto da autoestrada A3. Não sendo um problema recente, notámos que ultimamente o problema estava a provocar um conjunto de impactos indesejáveis no plano de água entre o açude e o viaduto da A3, sendo que a limpeza vai estender-se até ao limite dos concelhos de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez”, especificou.

Já outra ação, que representa um investimento de cerca de 60 mil euros, pretende dar continuidade ao trabalho que vem sendo desenvolvido, em parceria com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), para controlo e erradicação de espécies exóticas invasoras terrestres (acácias e austrálias, entre outras) nas margens do rio Lima, classificado como Sítio de Importância Comunitária (SIC).

“Juntando todos os projetos que temos vindo a realizar para combater as espécies terrestres o investimento está muito próximo do valor do que vamos investir agora para erradicar as invasoras aquáticas”, destacou.

O projeto permitirá ainda “ampliar a área intervencionada até à totalidade da extensão do SIC Rio Lima, inserida nos limites administrativos do concelho de Ponte de Lima”.

Ambos os projetos, financiados por fundos do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) e meios do município, vão decorrer a partir de junho e até outubro, tal como determina um parecer do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

As ações, “validadas pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), vão ainda permitir avaliar a eficácia dos métodos aplicados e do impacto real ou potencial sobre espécies e ‘habitats’, bem como definir as condições para a realização de ações de controlo de continuidade e criar/adotar soluções inovadoras de monitorização de espécies exóticas invasoras com vista à prevenção e deteção precoce de focos de dispersão destas espécies no SIC Rio Lima”.

A candidatura “integra, também, a realização de atividades sensibilização dos diversos públicos-alvo e divulgação da problemática das espécies exóticas invasoras”.

O rio Lima nasce a 975 metros de altitude, na província de Ourense, na Galiza. Entra no Alto Minho, próximo do Lindoso e de Soajo, e passa por Ponte da Barca e Ponte de Lima, desaguando no oceano Atlântico, em Viana do Castelo, após percorrer um total de 135 quilómetros.

Continuar a ler

Alto Minho

Roubavam material de construção para vender a empreiteiros em Arcos de Valdevez

Furto

em

Foto: Divulgação / GNR

Dois homens, de 34 e 41 anos, foram detidos na terça-feira por diversos furtos no interior de veículos e por posse ilegal de armas, no concelho de Arcos de Valdevez. Estavam sob investigação por também furtarem material de construção em garagens no mesmo concelho.

Em comunicado, o comando territorial de Viana do Castelo dá conta da operação saída de uma investigação de seis meses, levada a cabo por militares do Núcleo de Investigação Criminal de Arcos de Valdevez.

Para além dos furtos em viatura, os militares da Guarda “apuraram que os suspeitos arrombavam garagens com o intuito de furtar material relacionado com construção civil para o vender posteriormente a empreiteiros”.

“Uma vez dentro das instalações, furtavam todo o material que conseguiam, mesmo o que estava no interior dos veículos. No âmbito das diligências policiais, foram realizadas três buscas domiciliárias, tendo culminado na apreensão de material no valor de cerca de 10 mil euros”, sublinha o comando da GNR

Foram apreendidas duas armas de fogo, 27 munições de vários calibres, duas armas brancas, dois autorrádios, dois telemóveis, dois relógios smartwatch, diverso material informático e diversas máquinas de construção civil.

Foi ainda identificado e constituído arguido um terceiro indivíduo, de 32 anos, suspeito de ter participado nos diversos furtos mencionados.

Os dois detidos, com antecedentes criminais relacionados com furtos, foram constituídos arguidos e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Arcos de Valdevez.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Senhora da Agonia, de Viana, representada em folhas miniatura dos CTT

Tradição

em

Foto: CTT

Os CTT vão apresentar na quinta-feira um conjunto de peças filatélicas e um livro que homenageiam algumas Festas e Romarias em Portugal, com uma tradição milenar, informou hoje a empresa. No livro, estão retratados os Gigantones e Cabeçudos na Praça da República, em Viana do Castelo, nas Festas da Senhora da Agonia.

Nesse dia, os CTT lançam também um livro dedicado ao mesmo tema, “Festas e Romarias”, da autoria de Paulo Mendes Pinto, refere a empresa em comunicado, lembrando que incluídos no livro estão os quatro selos e a folha miniatura de seis selos desta emissão.

Os selos retratam as Festas de Santo António, um baile popular num dos bairros típicos de Lisboa; as Festas de São João Batista, os festejos na zona da Ribeira, no Porto; as Festas de São Pedro, a tradicional procissão marítima, no Montijo; e a Festa dos Tabuleiros / Festa do Espírito Santo com o desfile na Praça da República, em Tomar.

Fonte: CTT

A folha miniatura contempla, para além das festas de Viana, a procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima, uma imagem da Senhora do Almortão em dia de romaria, uma imagem noturna da celebração das Festas de Nossa Senhora dos Remédios, uma imagem do andor da Mãe Soberana / Senhora da Piedade em dia de romaria, em Loulé, o Círio e Romaria de Nossa Senhora do Cabo.

A edição é bilingue, com tradução de José Manuel Godinho, sendo o ‘design’ do livro da responsabilidade de Folk Design e a tiragem é limitada a 4.000 exemplares.

Continuar a ler

Populares