Seguir o O MINHO

Alto Minho

Cerveira diz que obras na EN13 são “paliativo” para “muitas patologias”

Obra da Infraestruturas de Portugal

em

Foto: Divulgação / CM Cerveira

O presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira disse hoje ser “oportuna” a intervenção que a Infraestruturas de Portugal (IP) tem em curso na Estrada Nacional 13, mas considerou ser um “paliativo para muitas das patologias” daquela via.


Em comunicado hoje enviado às redações, Fernando Nogueira adiantou que a empreitada de repavimentação e de limpeza do troço da EN13 que atravessa o concelho, iniciada na segunda-feira, “peca por pouco profunda e consistente, servindo apenas como paliativo para muitas das patologias existentes e que justificam amplamente uma intervenção de fundo naquele troço da EN13, entre o acesso da Autoestrada 28 (A28) e Valença”.

Segundo o presidente independente da Câmara de Vila Nova de Cerveira, “a última intervenção na EN13 terá ocorrido em 2010/2011, já considerada na altura como pouco consistente e que, volvidos 10 anos de enorme tráfego, “resulta numa rápida degradação que provoca enormes constrangimentos aos seus utilizadores”.

Na nota hoje enviada à imprensa, o município explicou que a IP “iniciou, esta segunda-feira, a reposição de pavimento na EN13, no perímetro urbano da freguesia de Vila Nova de Cerveira, além de um conjunto de pequenas intervenções de melhoramento do piso ao longo daquela via que atravessa o concelho”.

Fernando Nogueira tem reclamado, junto do Governo, o prolongamento da A28 para norte de Vila Nova de Cerveira, “como medida aliviadora do tráfego na EN13, especialmente de veículos pesados de mercadorias, muitos dos quais com matérias potencialmente perigosas para as pessoas e para o ambiente”.

Em fevereiro, a propósito dos descontos nas portagens de sete autoestradas, incluindo a A28, anunciados pelo Governo para os utilizadores frequentes, Fernando Nogueira considerou aquela medida como um “paliativo” para “minimizar o calvário EN13”.

“Em determinados períodos do dia e, em particular, na época de verão, é um autêntico calvário atravessar a EN13 entre Valença e o acesso da A28 em Gondarém, pois há todo um volume de tráfego que vem desde os municípios de Melgaço, Monção e Valença, além de Espanha, através da fronteira entre Valença e Tui, na Galiza”, sustentou na ocasião.

Fernando Nogueira disse ainda que sem uma intervenção “rápida e profunda” a EN13 “será, a curto prazo, uma autêntica picada africana”.

Hoje, na nota enviada à imprensa, a autarquia destacou ainda que, além da intervenção em curso, a IP “também está a realizar trabalhos de limpeza de bermas e taludes, entre o acesso à A28, em Gondarém, e o limite do concelho a norte, proporcionando uma melhor visibilidade e estética paisagística para os milhares de automobilistas que, diariamente, circulam nesta via”.

Em março, “a IP concretizou ainda uma outra empreitada entre as rotundas Norte e Sul, e que consistiu na remoção das árvores existentes, devido aos efeitos de degradação na via e por razões de segurança para peões e automobilistas”.

A Câmara de Vila Nova de Cerveira “vai, a curto prazo, executar a beneficiação do passeio no mesmo percurso, de forma a regularizar o piso, muito danificado pela ação das raízes das árvores agora removidas”.

Anúncio

Viana do Castelo

Hospital privado de Viana vai fazer testes covid prescritos pelo SNS

Covid-19

em

Foto: Facebook / CM Viana

Há mais um local no concelho de Viana do Castelo onde se podem fazer testes de rastreio à covid-19. O anúncio foi feito hoje pela autarquia local, dando conta da nova funcionalidade instalada no Hospital Privado de Viana do Castelo.

Esta unidade instalou um posto de rastreio no seu espaço contíguo ao parque de estacionamento, aumentando assim a possibilidade de realizar mais testes no distrito.

“Com esta iniciativa, pretende dar o correcto e digno apoio aos utentes, bem como à população em geral, fazendo testes prescritos pelo SNS/P1″, escreve a autarquia.

Segundo o hospital, é “missão participar no combate à pandemia juntamente com as autoridades sanitárias municipais e nacionais”.

Continuar a ler

Alto Minho

Sobe para 83 número de infetados na Casa da Caridade em Ponte de Lima

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O Lar Nossa Senhora da Conceição (Casa da Caridade), em Ponte de Lima, anunciou hoje que o número de infetados subiu depois de serem conhecidos novos testes realizados na passada quarta-feira. De acordo com a agência Lusa, a instituição tem agora 65 idosos e 18 funcionários com testes positivos.

Contactado pela agência Lusa, Agostinho Freitas, diretor, explicou que uma utente de 85 anos morreu na terça-feira, vítima de covid-19, conforme já havia noticiado O MINHO na passada quarta-feira.

O responsável disse que hoje foram conhecidos os resultados dos testes realizados a 28 funcionários, sendo que cinco deram positivo”, pelo que, do total de 40 trabalhadores, “atualmente estão infetados 18″.

Quanto ao total de idosos que a instituição acolhe (67), 65 estão infetados.

Os dois utentes que tiveram resultado negativo ao teste para a infeção do novo coronavírus estão instalados numa unidade hoteleira em Ponte de Lima para onde foram transferidos na sequência do surto que atingiu a instituição.

O surto de covid-19 associado a esta estrutura residencial para pessoas idosas (ERPI) teve início no final de outubro, com a confirmação dos dois primeiros casos em utentes.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,2 milhões de mortos em mais de 48,7 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.792 pessoas dos 166.900 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Alto Minho

Mais um lar em Ponte de Lima com surto de covid. Há 40 infetados

Covid-19

em

Foto: DR

Um lar da Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima tem um total de 40 infeções por SARS-CoV-2, 34 em utentes e seis em funcionários, revelou hoje o provedor.

Em declarações à agência Lusa, Alípio de Matos explicou que o primeiro caso de infeção foi detetado na segunda-feira, numa funcionária, sendo que hoje foram conhecidos os resultados dos testes realizados ao total de trabalhadores (num universo de 38) e de utentes (45).

O despiste confirmou a infeção pelo novo coronavírus em seis funcionários da Estrutura Residencial Para Idosos (ERPI) do Centro Comunitário de Arcozelo e em 34 utentes, sendo que 11 idosos tiveram resultado negativo ao teste de SARS-CoV-2.

“Relativamente ao estado atual dos utentes, um está hospitalizado e os restantes permanecem nas instalações da ERPI do CCA, alguns com sintomas ligeiros.

O responsável adiantou ter requerido uma Brigada de Intervenção Rápida da Segurança Social.

Alípio de Matos adiantou que, “de acordo com o plano de contingência da instituição, os utentes estão isolados e está a ser realizada a individualização dos cuidados e a vigilância ativa de sintomas”.

O responsável adiantou ter requerido uma Brigada de Intervenção Rápida da Segurança Social.

Segundo o provedor, “a instituição dispõe de três alas distintas com quartos individuais e duplos, os quais têm casa de banho privativa”.

“Neste momento está a ser possível a manutenção de todos os utentes na valência, com a criação de uma ala com doentes não-covid e de duas alas com doentes covid”, especificou.

Nos próximos dias, “a instituição tomará as medidas necessárias, em articulação com a Segurança Social, a Proteção Civil e a Saúde Pública”.

Continuar a ler

Populares