Cerveira avança com reabertura gradual de serviços e equipamentos

Covid-19
Foto: Divulgação / CM VN Cerveira

A Câmara de Vila Nova de Cerveira anunciou hoje a reabertura, de forma gradual, de alguns serviços e equipamentos municipais, na sequência do plano de desconfinamento anunciado pelo Governo.

Em comunicado hoje enviado à imprensa, a autarquia do distrito de Viana do Castelo referiu que, na segunda-feira, foi reposto o atendimento presencial no edifício dos Paços do Concelho.

Aquele serviço funciona “em horário normal, com entradas intervaladas, e após um reforço das regras de segurança e disponibilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) aos seus trabalhadores e munícipes (máscaras e desinfetante)”.

Já nos equipamentos municipais, “a reabertura será faseada por forma a respeitar a lotação reduzida e o distanciamento físico mínimo de dois metros”.

“Os primeiros equipamentos a retomar a atividade serão a biblioteca e arquivo Municipal, a partir da próxima segunda-feira, 11 de maio”, refere a nota, sendo que em ambos os casos os municípios têm de cumprir diversas regras de segurança divulgadas pelos próprios serviços.

Na nota, o executivo municipal de Vila Nova de Cerveira, presidido por Fernando Nogueira (Movimento independente PenCe – Pensar Cerveira), salientou que irá “avaliando o impacto da retoma de atividade e analisando a reabertura de outros equipamentos municipais, assim como alargar os serviços dos espaços entretanto abertos”.

Portugal contabiliza 1.074 mortos associados à covid-19 em 25.702 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 11 mortos (+1%) e mais 178 casos de infeção (+0,7%).

Das pessoas infetadas, 818 estão hospitalizadas, das quais 134 em unidades de cuidados intensivos, e o número de casos recuperados passou de 1.712 para 1743.

Portugal entrou domingo em situação de calamidade, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

SIC lidera audiências há 100 dias e bate recorde com 20 anos

Próximo Artigo

Braga: Suspeito de abusar da filha obrigado a sair de casa

Artigos Relacionados
x