Redes Sociais

Milhares de pessoas evacuadas em três horas de “inferno” na cidade dos Arcebispos

Braga

Milhares de pessoas evacuadas em três horas de “inferno” na cidade dos Arcebispos

 

“Eram remoinhos de fogo que levavam tudo à frente”, afirmou ao O MINHO Joana Silva, moradora em Fraião, que viu as chamas ao longe mas que rapidamente de assombraram sobre a casa.

“Apenas tive tempo de pegar nos cães e fugir”, recorda.

Os relatos multiplicaram-se um pouco por toda zona sul da cidade de Braga, que esta madrugada de segunda-feira, e num espaço de três horas, viu um “gigante” incêndio florestal transformar-se em “bolas de fogo” que devastaram e ameaçaram terrenos e habitações.

As zonas de Nogueira, Nogueiró, Fraião, Lamaçães, Tenões, Espinho e Este São Pedro foram transformadas em zona de “medo”. Esta zona urbana da cidade, conhecida como “a favela dos ricos”, onde as vivendas luxuosas entram nas matas da Serra do Sameiro, Falperra e Monte do Bom Jesus, foram transformadas em “estado de sítio”. Estima-se que cerca de seis mil pessoas tenham recebido ordens para deixar as casas que estavam na várias linhas de fogo.

Mais de uma centena de bombeiros combateram as chamas que só deram tréguas quando começaram as esbarrar no alcatrão das estradas, ruas e avenidas. Mesmo assim há a registar uma casa que foi atingida pelas chamas e explodiu, mas sem causar feridos e deixando dois idoso desalojados.

Para além das habitações, receberam ordens de evacuação, seminários e hotéis, que transformaram o vale de Lamaçães, em hora de ponta a madrugada. Dezenas de vias foram cortadas ao trânsito durante a noite.

O município decretou ainda o estado de emergência municipal.

 

 

 

Mais Braga