Seguir o O MINHO

Guimarães

Cerca de 800 professores no Encontro Internacional da Casa das Ciências em Guimarães

em

A Casa das Ciências vai organizar em Guimarães, entre 9 e 11 de julho de 2018, o seu V Encontro Internacional, onde junta 800 professores interessados no ensino das Ciências, incluindo a Matemática e as Tecnologias da Informação, do ensino básico, secundário e superior.


O tema desta 5ª edição, “Ciência, Comunicação, Imagem e Tecnologia”, marca as duas grandes conferências temáticas, dez conferências de especialidade e cinco painéis. A organização adiantou que o certame engloba 80 workshops proporcionados por uma centena de formadores, para “otimizar o ensino das ciências”.

O evento tem a participação de Pedro Salgado, premiado ilustrador científico português, que “vai ajudar a refletir sobre o recurso à imagem, à animação, à simulação digital, aos instrumentos de comunicação, como ferramentas de apoio ao ensino”.

O V Encontro Internacional da Casa das Ciências realiza-se nas instalações das Escolas Secundárias Francisco de Holanda e Martins Sarmento e no Centro Cultural Vila Flor.

O Encontro da Casa das Ciências, um dos maiores eventos realizados em Portugal, junta centenas de professores num espaço de debate, partilha de experiências e promoção de boas práticas contribuindo para a melhoria da qualidade do Ensino das Ciências.

Anúncio

Guimarães

Guimarães Jazz finta a pandemia e apresenta nove concertos com ‘swing’ português

Cultura

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

A 29.ª edição do Guimarães Jazz vai decorrer de 12 a 21 de novembro, com nove concertos e uma centena de músicos, na sua esmagadora maioria portugueses mas também alguns estrangeiros a residir em Portugal, foi hoje anunciado.

Por causa das restrições impostas a 121 concelhos, incluindo Guimarães, no âmbito da pandemia de covid-19, a hora do início dos concertos foi antecipada para as 19:30 (quartas, quintas e sextas-feiras) e para as 19:00 (sábados e domingos), permitindo assim o recolhimento antes das 22:30.

Os espetáculos decorrerão no principal auditório do Centro Cultural Vila Flor, cuja lotação foi reduzida de 800 para 396 lugares.

Em conferência de imprensa, a vereadora da Cultura na Câmara de Guimarães e presidente de A Oficina, Adelina Pinto, afirmou que o festival deste ano será “necessariamente diferente” por causa da pandemia, mas vincou que serão “religiosamente” cumpridas as regras para salvaguarda da saúde de todos.

“Não há nenhum perigo”, referiu, dando conta de que o plano de contingência da sala está aprovado pela Proteção Civil e que o evento “não tem parecer desfavorável” das autoridades de saúde pública.

Um dos destaques do programa será a atuação da holandesa Radiohead Jazz Symphony, com a Orquestra de Guimarães.

Pelo palco passarão nomes como Andy Sheppard, Peter Evans, César Cardoso, Julian Argüelles, Pedro Melo Alves, Sonoscopia, Porta-Jazz e Big Band da Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE), entre outros.

“Há nesta edição uma componente portuguesa fortíssima, a que se juntam músicos estrangeiros de inegável nível que vivem em Portugal”, disse o programador do festival.

Ivo Martins admitiu que, por causa da pandemia, faltam nesta edição algumas componentes que têm sido a marca do festival, como as ‘jam sessions’, os ‘workshops’ e as atividades de rua.

“Tivemos de abdicar de tudo isto por razões de segurança”, referiu, sublinhando, no entanto, que tudo foi feito para “manter de pé” o festival, face ao “forte compromisso” criado com o público, ao longo das 28 edições anteriores.

Continuar a ler

Guimarães

Menina de Guimarães com covid-19 que esteve às portas da morte já teve alta

Regressa às aulas segunda-feira

em

Foto: Ilustrativa / DR

A menina de dez anos, residente em Guimarães, que esteve 48 horas internada unidade de cuidados intensivos do Centro Materno Infantil do Norte (CMIN), no Porto, conseguindo recuperar dos sintomas agravados pela covid-19, já teve alta hospitalar.

Em declarações ao Guimarães Digital, do Grupo Santiago, Ana Marques, mãe da criança, adianta que a filha regressa às aulas na EB 2,3 de Pevidém na próxima segunda-feira.

Como O MINHO noticiou, além de covid, a menina desenvolveu um quadro designado por doença de kawasaki, que provoca manchas no corpo e inflamação dos vasos sanguíneos.

A mãe assegura que estes sintomas raros são derivados da covid-19 e que a filha foi o primeiro caso conhecido em Portugal.

Menina de Guimarães com covid-19 esteve às portas da morte mas foi salva no Porto

O primeiro alerta para crianças infetadas com covid-19 que desenvolveram sintomas semelhantes à doença de Kawasaki foi dado no Reino Unido, em maio, pela Associação de Pediatras de Cuidados Intensivos do Reino Unido.

Acabou por ser secundado pela Associação Espanhola de Pediatria e pela Sociedade Italiana de Pediatras, depois de um “aumento aparente” de casos em apenas três semanas, junto de crianças que iam sofrendo um estado “inflamatório multissistémico que requer cuidados intensivos”.

Os sintomas da doença de kawasaki incluem febre ao longo de cinco dias, erupções cutâneas e gânglios linfáticos aumentados no pescoço.

Continuar a ler

Guimarães

Lar da Misericórdia em Guimarães com 24 utentes infetados

Covid-19

em

Foto: DR

O Lar Rainha D. Leonor, da Santa Casa da Misericórdia de Guimarães, conta com 24 utentes que acusaram positivo ao novo coronavírus e que estão numa ala expressamente criada para o efeito, anunciou hoje a Câmara.

Em comunicado, emitido após visita do presidente ao lar, a Câmara acrescenta que a instituição tem mais seis “boxes” para apoio em caso de necessidade de isolamento, numa articulação com a delegada de Saúde.

Segundo o comunicado, a situação de pandemia nos lares de idosos no concelho de Guimarães “está a ser seguida e controlada”.

No comunicado, o presidente da Câmara, Domingos Bragança, refere que a Proteção Civil municipal disponibilizou “todos os meios logísticos e até suporte financeiro que vier a ser necessário para que as respostas das estruturas de apoio aos idosos no concelho possam ser feitas de forma eficaz”.

O Lar Rainha D. Leonor acolhe 115 utentes.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,2 milhões de mortos e mais de 46,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.635 pessoas dos 149.443 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Populares