Seguir o O MINHO

Ave

Centro Histórico, ExcentriCidade e concertos em Guimarães na agenda de eventos para dezembro

em

O mês de dezembro é sinónimo de Natal e, em Guimarães, também de Património Mundial e da comemoração da elevação do centro histórico a esse patamar de prestígio na lista da UNESCO. Dezembro é mês de iluminações nas ruas da cidade e de encerramento das Festas Nicolinas, com as Novenas, Posses, Magusto, Pregão, Maçãzinhas, Danças São Nicolau e Baile Nicolino. As Roubalheiras, em dia incógnito, completam o calendário dos festejos estudantis.

Este ano, dezembro é excêntrico em Caldelas, Ronfe e Moreira de Cónegos. Já vai no terceiro mês o projeto de novas centralidades culturais que a Câmara Municipal de Guimarães, com o apoio das juntas de freguesia e de parceiros do setor cultural, colocou no terreno em outubro. Em Caldelas, é mês de estreia e já neste sábado, dia 5. Uma semana depois, é Ronfe que recebe o projeto. Na semana seguinte, será de novo Moreira de Cónegos.

Dezembro é, também, mês de música: Orquestra do Norte no dia 10, no CCVF, Orquestra de Sopros e Coro Juvenil da Academia de Música Valentim Moreira de Sá no dia 12, na Igreja de S. Francisco, Banda da Sociedade Musical de Pevidém no dia 18, no Paço dos Duques de Bragança, Grupo Coral de Ponte, Coro “Armonia”, Preveza, Grécia e Orfeão do C.C.D. da Coelima no dia 19, na Igreja de S. Francisco.

No dia 21, pelas 21h30, decorrerá uma Cantata de Natal no Auditório da Universidade do Minho e no dia 26 principia a segunda edição do Festival Internacional de Guitarra de Guimarães, no Paço dos Duques. No mesmo dia, pelas 21h30, o Centro Cultural Vila Flor é palco do espetáculo de dança “O Lago dos Cisnes”. Antes disso, o Multiusos de Guimarães recebe os concertos de Zé Amaro (dia 5), Miguel Gameiro & Pólo Norte (7), The Gift (12), Anselmo Ralph (19) e o espetáculo infantil Panda e os Caricas (27).

Centro Histórico com dupla festa

Das comemorações do 14º aniversário da elevação do centro histórico de Guimarães a Património Mundial da Humanidade, no dia 13, destaque para o projeto “As Paragens onde o Tempo Habita”, com 17 abrigos ou paragens de transportes públicos intervencionados, a exemplo do que aconteceu em 2014.

A edição de 2015 da revista de património “Veduta” é apresentada às 16h00, na loja da Oficina, na Rua da Rainha. Às 17h00, na Igreja de Nossa Senhora da Oliveira, apresentar-se-á o Ensemble Vox Angelis. Meia hora depois, ilumina-se o património. Também às 17h30 terá início a Corrida e Caminhada Guimarães – Património Mundial.

Na última noite do ano, o centro histórico volta a estar em festa, agora para receber 2016 na tradicional passagem de ano no Largo da Oliveira e Praça de S. Tiago, com DJs, animação de rua e videomapping. No dia 02 de janeiro, pelas 22h00, a Orquestra de Guimarães protagoniza um concerto de Ano Novo no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor.

Populares