Seguir o O MINHO

Alto Minho

Centro e lar para pessoas com deficiência abrem em Arcos de Valdevez

em

O Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) e lar para pessoas com deficiência da Santa Casa de Arcos de Valdevez entram em funcionamento até final do ano para “preencher uma lacuna” do concelho, disse esta sexta-feira o autarca local.

Segundo o social-democrata João Manuel Esteves, as duas estruturas “deverão começar a receber os primeiros utentes a partir do próximo mês de dezembro”, após a assinatura, na quarta-feira, dos acordos entre o Centro Distrital da Segurança Social de Viana do Castelo e a Santa Casa da Misericórdia de Arcos de Valdevez.

“Com estas valências, pela primeira vez, Arcos de Valdevez vai dispor de um conjunto de respostas sociais para os jovens e adultos portadores de deficiência como também para os seus familiares, visando o desenvolvimento e manutenção das suas autonomias pessoais, sociais e o seu equilíbrio emocional, tornando-os mais independentes e consequentemente mais felizes”, sustentou o autarca.

Os novos equipamentos, que nasceram da reconversão de uma ala do Centro Comunitário de São José pertencente à Santa Casa local, representaram um investimento de 530 mil euros, comparticipado em 150 mil euros pela Câmara Municipal.

Anteriormente, o provedor da Santa Casa, Francisco Araújo explicou que CAO terá capacidade para receber 30 pessoas portadoras de deficiência, já o lar residencial acolherá 15 utentes.

Na altura, o provedor justificou as novas estruturas com a necessidade de alargar o âmbito das suas respostas sociais à área da deficiência, para dar resposta às necessidades do concelho.

“Necessidades bem evidenciadas no diagnóstico social elaborado pelo Conselho Local de Ação Social (CLAS) que aponta para existência de um número significativo de pessoas portadoras de deficiência que precisam deste tipo de resposta”, sustentou na altura, adiantando que o concelho não dispunha de nenhuma resposta nesta área, sendo as estruturas da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Viana do Castelo, a única solução para uma “pequeníssima parte” das pessoas portadoras de deficiência, naturais de Arcos de Valdevez.

EM FOCO

Populares