Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Centenas de sacos de plástico espalhados em praia da Póvoa de Varzim

Ambiente

em

Foto: Redes sociais

Uma proteção dunar composta por sacos de plástico com areia integrados numa estrutura em madeira, construída junto ao campo de golfe da praia da Estela, em Póvoa de Varzim, para travar o avanço do mar, está a perder detritos e a espalhar centenas de sacos, pregos e madeiras ao longo de dois quilómetros de costa.

A empresa detentora do campo de golfe (Estela Golfe) está a proceder à limpeza da praia adjacente ao equipamento, retirando do areal os sacos plásticos que se soltaram da proteção dunar. No entanto, e depois de uma visita efetuada hoje pelo PS da Póvoa de Varzim ao local, centenas de sacos parecem continuar espalhados pelo areal.

“Acedemos a solicitação da APA [Agência Portuguesa do Ambiente] para fazermos uma limpeza da praia, removendo as ráfias [dos sacos] que estão soltas. O trabalho que agora estamos a fazer é voluntário porque também achamos que é necessário limpar a praia”, explicou ontem Jorge Quintas, presidente do Grupo Nelson Quintas, que detém o campo de golfe.

João Trocado, do PS/Póvoa de Varzim, esteve esta manhã no areal e afirma que continua a necessidade de limpeza, apesar de a empresa de golfe ter assegurado hoje ao Jornal de Notícias que já a fez.

Os detritos são provenientes de uma proteção dunar composta por sacos de plástico com areia integrados numa estrutura em madeira, construída junto ao campo de golfe para travar o avanço do mar, e que segundo o responsável foi “devidamente autorizada pelas entidades competentes”.

“A proteção dunar foi autorizada e construída, em 2014, com a solução preconizada pelas entidades competentes e paga pelo Estela Golfe. Não é da nossa responsabilidade a destruição da referida estrutura nem nos compete recuperar a mesma. Certo é que se se tirarem os sacos que ainda resistem o mais provável é o mar ir parar aos terrenos agrícolas”, completou Jorge Quintas.

Na terça-feira, o Partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) da Póvoa de Varzim denunciou um foco de poluição na praia da Estela, freguesia daquele concelho, causado pela degradação de sacos plásticos de proteção dunar, junto ao campo de golfe.

Foto: Redes sociais

Foto: Redes sociais

À agência Lusa, a APA, através da Administração da Região Hidrográfica (ARH) do Norte, “confirma que notificou a empresa Estela Golfe SA a proceder à recolha dos sacos que se encontram espalhados no areal, bem como dos que evidenciem um estado de deterioração que perspetive o seu arrastamento dentro de pouco tempo”.

A APA alertou que a situação, “além de constituir um foco de poluição, pode também constituir um perigo para a navegação local”.

Este organismo público esclareceu ainda que “a manutenção da infraestrutura de proteção é da responsabilidade da referida empresa que promoveu a sua execução”.

Foto: Redes sociais

Foto: Redes sociais

Foto: Redes sociais

Na quarta-feira, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda (BE) disse ter questionado os ministérios do Ambiente e da Ação Climática e do Mar sobre o assunto da poluição na praia, mas também sobre a presença de um campo de golfe sobre uma duna primária”, e se governo considera “proceder à renaturalização e recuperação da duna primária da praia da Estela, deslocalizando o campo de golfe que ali se encontra para outro local”.

O campo de Golfe da Estela foi construído há mais de 30 anos, junto à praia local, à data através de uma imposição governamental, por compensação à concessão da zona de jogo da Póvoa de Varzim.

Populares