Seguir o O MINHO

Ave

Celorico de Basto paga chip, vacinas e esterilização a quem adotar animais do canil

Medida prevê dar resposta ao elevado número de animais

em

Foto: Arquivo

A Câmara de Celorico de Basto aprovou um projeto que visa facilitar a adoção de animais errantes existentes no concelho, oferecendo gratuitamente o registo de identificação eletrónica, vacinas, desparatização e esterilização, foi hoje anunciado.

Esta medida surge para dar uma resposta ao “elevado número de animais errantes existentes no concelho e aumentar o ritmo de adoções”, explicou a Câmara, em nota enviada à imprensa, explicando que esse número é inferior às necessidades de recolha e à capacidade de acolher estes animais de forma condigna no Centro de Recolha Oficial (canil).

Para além da oferta, a autarquia quer desenvolver ações de comunicação que incentivem a população local a adotar um animal de companhia.

Fica, assim, gratuito o registo e identificação eletrónica (chip de identificação), a vacinação anti-rábica, a desparasitação interna e externa e a esterilização, que, no caso de o animal não possuir a idade adequada, o tutor terá direito a um voucher esterilização para a poder realizar no momento adequado.

CRO Cabeceiras de Basto. Foto: CMCB

José Peixoto Lima, presidente da autarquia celoricense, refere “a importância deste conjunto de medidas, que servem de incentivo para a dinamização do processo de adoção de animais de estimação por parte da população”.

“Este é mais um esforço da autarquia, que já possui uma estrutura com boas condições para o acolhimento de animais errantes e reforçou, recentemente, os recursos humanos de serviço a este equipamento, com a contratação d uma enfermeira veterinária”, considerou o autarca.

E, a concluir, assegura: “A Câmara Municipal pretende ir mais longe na resolução de um problema que subsiste há algum tempo. Este é o primeiro conjunto de medidas que vamos implementar de imediato e vamos monitorizar os resultados, preparando outras soluções para uma resolução efetiva desta questão”.

Populares