Seguir o O MINHO

Ave

Celorico de Basto: Enfermeiro acusado de violar idosa de 90 anos fala em “invenção”

Arguido requereu instrução do processo

em

Foto: Ilustrativa / DR

O enfermeiro acusado de ter abusado sexualmente de uma idosa de 90 anos, em Celorico de Basto, requereu a instrução do processo, alegando que não cometeu qualquer crime, avança o Correio da Manhã (CM).

O arguido, de 53 anos, garante que a acusação se trata de uma “invenção” da filha da vítima.

Como O MINHO noticiou, o Ministério Público (MP) acusa um enfermeiro de um crime de abuso sexual de pessoa incapaz de resistência agravado, sendo que a vítima sofre de alzheimer e está “acamada, totalmente dependente de terceiros e normalmente apática ou verbalizando palavras sem nexo”.

Segundo a acusação, “no exercício destas funções, no dia 02 de julho de 2019, aproveitando-se de estar sozinho com esta senhora, manteve com ela trato sexual”.

Celorico de Basto: Enfermeiro acusado de abusar sexualmente de idosa de 90 anos

Segundo o CM, a acusação baseia-se no testemunho da filha que, tanto à GNR de Celorico de Basto como à Polícia Judiciária de Braga, afirmou ter testemunhado a violação pela janela do quarto onde a idosa se encontrava.

Ao Ministério Público, a filha disse ter estranhado o facto de o enfermeiro ter fechado a casa por dentro e, por isso, foi espreitar pela janela, garantindo ter visto o homem com as “calças a meio das pernas, deitado de lado em cima da cama” e a mãe “aos berros”.

O enfermeiro, que havia sido contratado para fazer o curativo de duas feridas à idosa, uma num calcanhar e outra no cóccix, garante, conforme relata o CM, que a posição em que a filha da vítima o terá visto se devia à dificuldade em colocar o penso na segunda lesão.

O arguido questiona também o facto de a filha da idosa só ter apresentado queixa dois meses depois e não ter chamado as autoridades de imediato.

Populares