Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Catedral de Santiago de Compostela limpa pintura de estátua vandalizada

em

Foto: DR

A fundação Catedral de Santiago disse hoje ter sido removida a pintura feita numa estátua do século XII, situada na porta principal do templo, ato de vandalismo classificado como “falta de civismo e respeito” pelas autoridades da Galiza.

Contactada pela agência Lusa, fonte da fundação que gere o templo situado na capital da Galiza adiantou que “os trabalhos de limpeza da estátua começaram, na segunda-feira e foram hoje dados por concluídos”.

Em causa está uma pintura em ‘graffiti’, de cor azul, que retrata a maquilhagem do grupo norte-americano Kiss, que terá sido realizada na noite de domingo para segunda-feira. O nome da banda foi também inscrito na estátua.

As autoridades policiais da Galiza estão à procura dos autores, tendo até lançado um apelo através das redes sociais com vista à identificação dos responsáveis.

O presidente da Câmara de Santiago de Compostela e o responsável pela área da Cultura da Junta da Galiza, entre outras entidades, já vieram a público condenar o que classificaram de “ato de vandalismo, falta de civismo e de respeito”.

As autoridades sublinham que “aos autores daquele ato de vandalismo será aplicada a Lei de Patrimônio, que prevê sanções que podem variar entre 6.000 e 150.000 euros”.

A fonte da fundação da Catedral de Santiago referiu ainda que a “remoção da pintura foi feita com recurso a laser e outras técnicas de restauro para não danificar a estátua de mármore”.

“Foi colocada uma proteção para impedir que as pessoas toquem na estátua que fica situada na porta principal da catedral. Nesta altura temos muitos visitantes e esta é uma forma de preservar a peça. A proteção será retirada nos próximos dias”, explicou a fonte.

A mesma fonte explicou que “a catedral está a ser alvo de obras de restauro desde 2013 e até finais de 2020, num investimento de 18 milhões de euros, financiado pela fundação e pelo governo espanhol”.

“A partir de outubro/novembro será intervencionado o interior da catedral. As obras estarão concluídas no final 2020, a tempo do Ano Jacobeu, se celebra em 2021”, especificou.

O ano Jacobeu é definido pela circunstância do dia de S. Tiago (Santiago) ser a um domingo. O próximo acontecerá a 25 de julho de 2021.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Aqui Perto

Um detido e quase dois milhões de cigarros de contrabando apreendidos em Montalegre

Trás-os-Montes, distrito de Vila Real

em

Foto: Ilustrativa / DR

Uma pessoa foi detida e quase dois milhões de cigarros de contrabando apreendidos pela GNR em Montalegre (Vila Real), numa operação que envolveu buscas a um local de apoio a uma organização criminosa, foi hoje anunciado.

Segundo a GNR, a apreensão ocorreu na passada sexta-feira, no âmbito da operação IBÉRIA, que visou a realização de buscas a um local utilizado como apoio de uma organização criminosa internacional, que o utilizava para armazenamento de tabaco produzido de forma fraudulenta e destinado a abastecer os circuitos comerciais marginais, quer em território nacional, quer noutros países europeus.

Em comunicado, a GNR refere que foram apreendidos 1.897.940 cigarros de diferentes marcas, acondicionados em cerca de 95 mil maços “que não ostentavam a estampilha fiscal exigida para a sua comercialização em território nacional” e tinham um valor comercial que ronda os 420 mil euros.

Se tivesse sido vendido ao público, lembra a GNR, “teria lesado o Estado em mais de 320 mil euros, resultante da evasão à tributação incidente em sede de Imposto Especial Sobre o Consumo de Tabaco (IT) e IVA”.

Foi detido um homem, de 41 anos, que está indiciado pela prática de “um crime de introdução fraudulenta no consumo qualificado”.

O detido foi presente a primeiro interrogatório, no Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto (DIAP), mas acabou libertado mediante o pagamento de uma caução de cinco mil euros, ficando sujeito a apresentações periódicas no posto policial da sua área de residência.

A operação, da Unidade de Ação Fiscal, através do Destacamento de Ação Fiscal do Porto, contou com a colaboração da Unidade de Intervenção e o apoio das autoridades espanholas, através da Unidade Central Operativa da Guardia Civil.

Continuar a ler

Aqui Perto

Salvador, bebé de grávida em morte cerebral, é “prematuro normal” e já está em casa

Nascido a 28 de março: “Seguir-se-ão alguns anos de acompanhamento e de testes psicológicos. Cantaremos vitória quando o Salvador for um bom aluno a Matemática”

em

Foto: Ilustrativa / DR

O bebé que nasceu às 31 semanas de gestação depois de a mãe ter sido mantida em suporte de vida durante três meses “é um prematuro normal”, encontrando-se já em casa, indicou hoje o Hospital de São João, Porto.

Em conferência de imprensa, a diretora do Serviço de Neonatologia do Hospital de São João, Hercília Guimarães, explicou que o bebé Salvador teve alta na terça-feira, quando fez 40 dias de vida, com 37 semanas de idade pós-concecional e com cerca de 2,6 quilos.

“Saiu tranquilamente. Tem necessidade de oxigénio, o que não é nada anormal porque os bebés prematuros muitas vezes só deixam o oxigénio aos quatro a cinco meses depois. Vai ser acompanhado no Hospital São João (…). É um bebé prematuro normal”, disse a diretora do Serviço de Neonatologia do Hospital São João.

Hercília Guimarães adiantou que Salvador entrará no protocolo “normal” de acompanhamento dos bebés prematuros desta unidade hospitalar, na qual nasceu no dia 28 de março, com 31 semanas e seis dias e 1,7 quilos, após três meses da morte cerebral da mãe.

“Seguir-se-ão alguns anos de acompanhamento e de testes psicológicos. Cantaremos vitória quando o Salvador for um bom aluno a Matemática. Só descansamos quando entra em idade escolar”, referiu a especialista, apontando: “Estes bebés nos nossos serviços são uns principezinhos”.

Questionada sobre a situação do pai da criança e sobre o acompanhamento familiar futuro, Hercília Guimarães mostrou-se confiante.

“O salvador tem o pai a 100%. Faltava-lhe a figura feminina, mas tem as suas avós e uma madrinha preparadas para o acompanhar. O bebé tem o pai e uma família e essa família, quando quis, esteve sempre ao lado do bebé”, referiu.

Já a psicóloga da equipa de Neonatologia Sara Almeida descreveu que o pai do bebé “acompanhou o processo desde o primeiro momento”, frisando que o sente “completamente capaz de exercer todos os cuidados”.

“No futuro, o Salvador entrará no protocolo de acompanhamento dos bebés, fazendo-se avaliações do desenvolvimento psicoafetivo e cognitivo em momentos chave para irmos avaliando e antecipando a possibilidade de existirem algum tipo de alterações que exijam cuidados específicos”, disse Sara Almeida.

A mãe de Salvador esteve em morte cerebral entre os dias 27 de dezembro e 28 de março, tendo dado entrada no Hospital São João a 01 de fevereiro, com “24 semanas e uns dias” de gravidez, e ali ficou internada nos cuidados intensivos durante 56 dias.

Praticante de canoagem, a mãe da criança, de 26 anos, teve um ataque de asma e ficou em morte cerebral até ao nascimento da criança.

Continuar a ler

Aqui Perto

Primeira Bienal do Granito de Mondim de Basto quer inovar setor

Entre maio e setembro

em

Foto: Ilustrativa

A primeira edição da Bienal do Granito realiza-se entre maio e setembro em Mondim de Basto para divulgar o setor, que emprega 160 pessoas no concelho, impulsionar a criação de novos produtos e ‘designs’ mais atuais.

“A indústria extrativa tem um papel fundamental na economia do concelho. Acreditamos que a valorização e a diferenciação dos produtos podem favorecer o investimento em atividades de base inovadora e aumentar a capacidade de iniciativa do tecido empresarial local”, afirmou hoje Paulo Mota, vereador do município do distrito de Vila Real.

A abertura oficial da bienal acontece no sábado, nos paços do concelho de Mondim de Basto.

“Pretende-se aproximar os nossos industriais, que exploram o granito amarelo, da academia. E queremos que os escultores e ‘designers’ tomem contacto com este material e o usem nos seus trabalhos”, salientou o autarca à agência Lusa.

O destaque desta primeira edição vai precisamente para a cultura, ‘design’ e escultura e quer envolver profissionais, estudantes e artistas na criação de novos produtos para o mercado, estimular o desenvolvimento de novos materiais em granito, a introdução de ‘design’ nos produtos atuais, assim como o estudo técnico do granito.

Os ‘designers’ serão desafiados a desenvolverem trabalhos em áreas como o mobiliário urbano ou utilização doméstica.

“Queremos que pensem em soluções inovadoras para o granito que atualmente é mais usado na arquitetura e em impulsionar a transformação do granito a nível local”, sustentou Paulo Mota.

Nesse sentido, a autarquia estabeleceu parcerias com a Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos, com o Instituto Politécnico de Viana do Castelo, com a Universidade do Porto e com a Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo.

O objetivo é que, estas instituições, através dos seus cursos de ‘design’ ao nível de licenciatura e mestrado, façam novas abordagens ao granito e desenvolvam novas peças.

Por sua vez, as empresas locais vão apoiar a execução dos projetos académicos, disponibilizando, por exemplo, os seus meios tecnológicos.

De acordo com Paulo Mota, os projetos de ‘design’ vão ser apresentados em junho e as esculturas em setembro, altura em que encerra a primeira edição da Bienal do Granito.

Durante este período decorrem ainda o primeiro simpósio de granito de Mondim de Basto e o encontro de negócios do granito.

A iniciativa realiza-se no âmbito do programa financiado Mondim Coopera, que conta com a parceria do Núcleo Empresarial de Mondim de Basto.

Naquele concelho existem 22 pedreiras em laboração que empregam cerca de 160 pessoas, 20% das quais não pertencem ao município.

A maior parte destas pedreiras tem uma pequena atividade de transformação associada, cujos produtos se destinam, essencialmente, à construção civil. O granito extraído em bruto destina-se, em grande parte, para exportação com uma percentagem elevada para Espanha.

Trata-se ainda de uma atividade que dá também um grande impulso à economia paralela ligada à restauração, gasolineiras e oficinas mecânicas.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Patrocinado

Reportagens da Semana

Populares