Catedral de Santiago de Compostela limpa pintura de estátua vandalizada - O MINHO
Redes Sociais

Catedral de Santiago de Compostela limpa pintura de estátua vandalizada

Foto: DR

Aqui Perto

Catedral de Santiago de Compostela limpa pintura de estátua vandalizada

A fundação Catedral de Santiago disse hoje ter sido removida a pintura feita numa estátua do século XII, situada na porta principal do templo, ato de vandalismo classificado como “falta de civismo e respeito” pelas autoridades da Galiza.

Contactada pela agência Lusa, fonte da fundação que gere o templo situado na capital da Galiza adiantou que “os trabalhos de limpeza da estátua começaram, na segunda-feira e foram hoje dados por concluídos”.

Em causa está uma pintura em ‘graffiti’, de cor azul, que retrata a maquilhagem do grupo norte-americano Kiss, que terá sido realizada na noite de domingo para segunda-feira. O nome da banda foi também inscrito na estátua.

As autoridades policiais da Galiza estão à procura dos autores, tendo até lançado um apelo através das redes sociais com vista à identificação dos responsáveis.

O presidente da Câmara de Santiago de Compostela e o responsável pela área da Cultura da Junta da Galiza, entre outras entidades, já vieram a público condenar o que classificaram de “ato de vandalismo, falta de civismo e de respeito”.

As autoridades sublinham que “aos autores daquele ato de vandalismo será aplicada a Lei de Patrimônio, que prevê sanções que podem variar entre 6.000 e 150.000 euros”.

A fonte da fundação da Catedral de Santiago referiu ainda que a “remoção da pintura foi feita com recurso a laser e outras técnicas de restauro para não danificar a estátua de mármore”.

“Foi colocada uma proteção para impedir que as pessoas toquem na estátua que fica situada na porta principal da catedral. Nesta altura temos muitos visitantes e esta é uma forma de preservar a peça. A proteção será retirada nos próximos dias”, explicou a fonte.

A mesma fonte explicou que “a catedral está a ser alvo de obras de restauro desde 2013 e até finais de 2020, num investimento de 18 milhões de euros, financiado pela fundação e pelo governo espanhol”.

“A partir de outubro/novembro será intervencionado o interior da catedral. As obras estarão concluídas no final 2020, a tempo do Ano Jacobeu, se celebra em 2021”, especificou.

O ano Jacobeu é definido pela circunstância do dia de S. Tiago (Santiago) ser a um domingo. O próximo acontecerá a 25 de julho de 2021.

Jornal digital da região do Minho.

Mais Aqui Perto