Casos de gripe aumentam na semana do Natal, a maioria é do tipo A

Foto: Lusa

A incidência de gripe apresentou uma tendência crescente na semana de 18 a 24 de dezembro, tendo sido identificados 910 casos positivos, 837 dos quais do tipo A, anunciou hoje o Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge.

Desde o início de outubro “foram detetados 85 casos de coinfecção pelo vírus da gripe e SARS-CoV-2”, segundo o Boletim de Vigilância Epidemiológica.

Foram reportados 14 casos de gripe pelas 17 Unidades de Cuidados Intensivos que enviaram informação, tendo sido identificado o vírus influenza (H1N1) num caso, o vírus influenza A não subtipado em 12 casos e não foi possível identificar o tipo de vírus num caso, de acordo com a mesma fonte.

O instituto assinala que a mortalidade por todas as causas está “de acordo com o esperado”.

A nível internacional, a “atividade gripal” apresenta uma tendência crescente: “Observa-se a nível europeu uma positividade para gripe nos cuidados de saúde primários superior a 10%”.

Na época 2023/2024, com início na primeira semana de outubro de 2023, a Rede Portuguesa de Laboratórios para o Diagnóstico da Gripe e Outros Vírus Respiratórios (Hospitais) notificou 31.420 casos de infeção respiratória e foram identificados 3.672 casos de gripe.

Nesta época, foram ainda identificados outros agentes respiratórios em 5.920 casos.

Na semana 50/2023 (11 a 17 de dezembro), foram identificados outros agentes respiratórios em 728 casos, sendo o vírus sincicial respiratório (RSV) o mais frequentemente detetado.

Agora, o instituto aponta para uma provável “tendência decrescente” na atividade deste vírus, mas ressalva que deve ser encarada “com cautela”, devido a “possíveis atrasos na notificação” e ao efeito do período festivo.

“O número de novos internamentos por infeção por RSV em crianças menores de 24 meses na rede de vigilância sentinela apresenta uma tendência decrescente nas últimas semanas”, segundo os dados recolhidos.

Desde o início de outubro, foram reportados 278 casos de internamento por RSV pelos hospitais que integram esta rede de vigilância sentinela. Cerca de 47% dos bebés tinham menos de três meses, 16% eram bebés prematuros e 8% tiveram necessidade de ventilação ou foram internados em Unidade de Cuidados Intensivos.

Na semana passada, o valor médio da temperatura mínima do ar (2,68°C) foi 3,37 graus inferior ao valor normal (1971-2000) e o valor médio da temperatura máxima do ar (13,76 °C) foi 0,12 graus inferior, tendo por base os registos do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Linha SNS 24 vai abrir novos centros de atendimento face a pico de procura

Próximo Artigo

Tony Carreira e Calema para ver de graça em Esposende

Artigos Relacionados
x