Seguir o O MINHO

Barcelos

Casos de covid-19 em Barcelos deixam centenas de pessoas isoladas por todo o Minho

Covid-19

em

Foto: DR

Existem 665 pessoas em isolamento obrigatório em diversos concelhos do Minho após contacto com pessoas infetadas residentes em Barcelos, disse a O MINHO fonte das autoridades de saúde.


Os casos estão patentes em diversos concelhos, como Braga, Vila Verde, Ponte de Lima, Esposende, Póvoa de Varzim ou Famalicão e devem-se a contactos de infetados de Barcelos fora da área de residência.

Pelo que apuramos, alguns dos isolados apresentam sintomas, mas ainda não foram testados, enquanto que outros estão assintomáticos e a cumprir quarentena obrigatória sem, no entanto, terem sido chamados para realizar testes. Todos eles já foram contactados pelas autoridades de saúde.

Segundo os dados recolhidos por O MINHO junto da autoridade de saúde local, o concelho de Barcelos apresentava, pelas 18:00 horas desta quinta-feira, 165 casos ativos do coronavírus, num total de 783 infeções confirmadas desde o início da pandemia.

Há 606 pessoas dadas como recuperadas, lamentando-se doze óbitos, mais três em outubro.

Estes dados são apurados por O MINHO junto de fonte local do setor da saúde e não coincidem com os divulgados pela Direção-Geral de Saúde (DGS), no qual Barcelos regista o número de 502 acumulados.

Anúncio

Barcelos

Vison-americano continua a chamar a atenção no rio Cávado em Barcelos

Espécie invasora

em

Foto: Filipe Gonçalves

Já não é novidade a presença do vison-americano no Cávado em Barcelos, mas o mamífero continua a impressionar quem passa na margem do rio.

Filipe Gonçalves, que cedeu este vídeo a O MINHO, teve a “excelente oportunidade de captar” o vison-americano, no passado sábado, tendo-o visto quando este estava a brincar num barco. “Durante essa manhã, o vison foi muito sociável, digamos, sem receio das pessoas que caminhavam na margem”, assinala.

Como O MINHO tem vindo a noticiar, já tinham sido filmados visons-americanos no rio Selho em Guimarães e há relatos da sua presença no rio Ave e no Este, em Braga, na zona de Gualtar.

Vison-americano filmado a ‘repousar’ nas lagoas de Caíde em Barcelos

O vison-americano, neovison vison, é um mamífero da família mustelidae e está relacionado com doninhas e lontras.

A moda acabou por ser a razão de ter ‘viajado’ do continente norte-americano para o europeu. “Foi introduzida na Europa para criação em quintas para o comércio de peles. No entanto, quer por fugas de animais a partir destas quintas, quer pela sua libertação deliberada e ilegal por parte dos proprietários das quintas, quando a atividade deixa de ser rentável, ou por grupos de defesa dos direitos animais, estabeleceram-se populações ferais em grande parte da Europa”, pode ler-se na tese de mestrado em Biologia da Conservação de Ana Duarte.

Novos vídeos mostram vison-americano a ‘passear’ no rio Cávado em Barcelos

“Em Portugal, o vison-americano foi introduzido na década de 80, sendo provavelmente proveniente de quintas de criação localizadas na região da Galiza, existindo apenas uma quinta de criação em Portugal, na cidade de Valença do Minho”, refere o mesmo estudo, que alerta que o vison-americano “pode ainda vir a afetar negativamente as populações de rato-de-água (Arvicola sapidus) e as populações de anfíbios já de si debilitadas”.

“Atualmente, a introdução de espécies exóticas é considerada uma das principais ameaças à diversidade biológica”, sublinha a tese de Ana Duarte.

De acordo com a bióloga Joana Soto, ouvida pela Jornal de Barcelos (JB) a propósito dos avistamentos destes animais no rio Cávado, o vison-americano representa uma “ameaça” para as espécies nativas, mas o seu impacto neste território ainda carece de estudos.

Vison-americano filmado na marginal de Esposende

A bióloga salienta que não sendo novo no Cávado, é normal existirem mais avistamentos nesta altura do ano porque está mais ativo a preparar o Inverno.

Joana Soto, nas declarações ao JB, refere que o maior perigo que o animal representa é comer ovos das aves que habitam as margens do rio e fazem ninhos no solo, salientando que é uma espécie muito recente em Portugal e que “ainda se está a adaptar ao habitat”.

Continuar a ler

Barcelos

Camião tomba em rotunda em Barcelos

Acidente

em

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Um camião tombou, na manhã desta segunda-feira, na rotunda junto da Central de Camionagem, em Arcozelo, no concelho de Barcelos.

Ao fazer a rotunda, em circunstâncias por apurar, veículo pesado acabou por virar.

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Ao que O MINHO apurou, não haverá feridos a registar.

Os Bombeiros de Barcelos foram acionados para fazer a limpeza da via por volta das 09:30.

A PSP registou a ocorrência.

Continuar a ler

Barcelos

Mulher dorme há vários dias dentro do carro à porta da esquadra da PSP de Barcelos

Entretanto, fonte da família disse a O MINHO que a situação foi resolvida

em

Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Carla M. dormiu vários dias dentro do seu carro, que está estacionado em frente à esquadra da PSP de Barcelos. O Fiat Punto comercial foi rebocado por mau estacionamento na passada quinta-feira e, uma vez que não tem como pagar a multa, a mulher de 27 anos tem dormido no seu interior, em frente à esquadra, onde o automóvel permanecia, esta segunda-feira, bloqueado. Entretanto, durante a tarde desta segunda-feira, fonte da família contactou O MINHO assegurando que a situação já estava resolvida.

Carla M. contou a O MINHO que vivia num quarto num apartamento na cidade, para o qual fora encaminhada pela Segurança Social, do qual foi despejada na passada quarta-feira de manhã.

Nessa noite dormiu numa pensão da cidade, tendo deixado o carro estacionado no Campo da República, onde todas as semanas se realiza a Feira de Barcelos. Assim, no dia seguinte de manhã, foi rebocado e levado para o parque de estacionamento da PSP, à porta da esquadra, onde esta segunda-feira permanecia bloqueado. Para desbloquear o carro são pelo menos “90 euros” – além da multa tem que pagar o reboque – e a cada dia que passa o valor aumenta em “25 euros”.

Desde então, Carla M. tem dormido dentro da viatura. “Estas últimas noites foram terríveis”, relata. “Houve uma noite em que choveu. Não tenho qualquer higiene, qualquer privacidade, nem liberdade. Durmo constantemente cheia de dores corporais, tenho uma grande infeção nos dentes, coloco algodão, mas quando o tempo arrefece as dores voltam. O conforto é nulo dentro do carro”, reforça.

Notícia atualizada às 17h21 após contacto com fonte familiar que garantiu que a situação estava resolvida.

Continuar a ler

Populares