Seguir o O MINHO

Futebol

Caso Marega: “Comigo, toda a equipa sairia do campo”, diz treinador do Leverkusen

Liga Europa

em

Foto: Twitter (Arquivo)

O treinador do Bayer Leverkusen afirmou hoje que mandaria a sua equipa sair de campo caso acontecesse um episódio semelhante ao que foi vivido no domingo pelo futebolista maliano Marega, do FC Porto, na I Liga portuguesa.


“Temos de dizer claramente não ao racismo, isso não pertence ao futebol. Caso isso acontecesse com um jogador meu, comigo, toda a equipa sairia do campo também”, afirmou Peter Bosz, na conferência de imprensa de antevisão do jogo de quinta-feira com o FC Porto, da primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa.

O técnico holandês revelou que, após ver as imagens, esse assunto foi abordado nos balneários por treinadores e jogadores e lembrou que o plantel do Bayer Leverkusen tem atletas de 14 nacionalidades.

Na mesma conferência de imprensa, Nadiem Amiri, médio alemão de origem afegã, contou que também sentiu racismo nos campos de futebol, sobretudo quando era mais novo.

“Quando estava nos sub-17, numa liga regional, estive um jogo inteiro com um adversário a insultar-me. Mas temos de seguir em frente. O racismo não cabe no futebol. O nosso sangue tem a mesma cor, não importa a cor da pele”, disse o jogador, de 23 anos.

No domingo, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, durante o jogo entre Vitória SC e FC Porto, o avançado maliano Moussa Marega abandonou o relvado após ser alvo de insultos racistas por parte dos adeptos da equipa local.

Vários jogadores de ambas as equipas tentaram demovê-lo, mas Marega, que já alinhou no Vitória e tinha marcado o segundo golo dos ‘azuis e brancos’, mostrou-se irredutível e abandonou mesmo o relvado aos 71 minutos (sendo substituído por Manafá), depois de o jogo ter estado interrompido cerca de cinco minutos.

O jogo entre o Bayer Leverkusen e o FC Porto está agendado para as 20:00 (hora de Lisboa), naquela cidade alemã.

Anúncio

Futebol

Natxo González quer Tondela com mais “pontaria” frente ao Gil Vicente

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador do Tondela, Natxo González, disse hoje que a equipa precisa de “melhorar a pontaria” para poder marcar golos e somar pontos frente ao Gil Vicente, em jogo da 32.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

“Temos de fazer o mesmo como temos feito nos últimos três jogos, temos de transformar isso em pontos. Temos de seguir ao nível coletivo como estamos e melhorar a pontaria, que é o que está no nosso controlo e, no incontrolável, ter um pouco mais de sorte”, considerou Natxo González.

Em videoconferência de antevisão ao jogo da 32.ª jornada, que se disputa às 21:30 de terça-feira, no Estádio Cidade de Barcelos, o técnico espanhol admitiu que “os golos são uma debilidade, uma deficiência” que o Tondela tem.

“Temos de marcar para poder somar [pontos]. A margem é cada vez menor, temos menos tempo e os pontos são os mesmos. Tinha sido recomendável conseguir antes, mas não o conseguimos, temos de o fazer agora se queremos assegurar a manutenção”, assumiu.

O treinador da equipa beirã adiantou ainda que o Tondela “não está bem em resultados, mas não está tão mal em muitas coisas” e uma delas é o nível emocional dos jogadores, que “está bem e, por isso, têm tido um bom rendimento”.

“Há que acompanhar isso com pontos e é no que queremos, transformar essas boas sensações em pontos, porque é o que na realidade importa e para conseguir pontos temos de fazer as coisas bem, como temos feito, exceto marcar golos que é o decisivo”, insistiu.

O facto de o Gil Vicente já ter assegurado a manutenção na I Liga, após a vitória na jornada anterior, frente ao Vitória de Guimarães (2-1), não descansa Natxo González, que sabe que não terá “qualquer facilidade” perante o adversário.

“Espero um Gil Vicente que temos visto a cada jornada, com os objetivos principais conseguidos e é de destacar a grande época que tem feito e espero um Gil Vicente do dia do [Vitória de] Guimarães, do dia do Rio Ave, do jogo anterior, e é para isso que nos estamos a preparar”, assegurou.

Nesse sentido, defendeu que o treinador adversário, Vítor Oliveira, “tem vontade de continuar a competir e vontade de ganhar” e, por isso, considerou que esta jornada coloca o Tondela “à prova em todos os sentidos: a nível emocional, futebolístico e na pontaria”.

Dos três jogadores atualmente lesionados no Tondela, Pité, Cláudio Ramos e Ricardo Valente, “só Valente está apto” para o jogo com o Gil Vicente, confirmou Natxo González.

O Tondela, 15.º classificado, com 30 pontos, visita o Estádio Cidade de Barcelos, na terça-feira, pelas 21:30, a casa do Gil Vicente, na nona posição, com 39 pontos, em encontro da 32.ª jornada da I Liga de futebol.

Continuar a ler

Futebol

Vitória SC vai lutar pela Liga Europa enquanto for “matematicamente possível”

I Liga

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO (Arquivo)

O treinador Ivo Vieira afirmou hoje que o Vitória SC vai lutar pelo apuramento para a Liga Europa enquanto for “matematicamente possível”, antes do duelo com o Benfica, da 32.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

A derrota caseira na ronda anterior, frente ao Gil Vicente (2-1), deixou os vimaranenses na sétima posição, com 46 pontos, a quatro do último lugar de acesso à prova europeia, o quinto, ocupado pelo Rio Ave, mas o técnico prometeu que a equipa vai encarar de “forma muito séria” os três jogos que restam, a começar pela visita ao Estádio da Luz, para defrontar o campeão.

“Como sempre, vamos encarar o jogo para tentar fazer o nosso melhor. E o nosso melhor é tentar ganhar o jogo. Ainda não estamos arredados, mas o último resultado não nos ajudou a alimentar o objetivo [da Liga Europa]. Enquanto for matematicamente possível, vamos continuar a lutar por pontos”, frisou, em videoconferência de antevisão ao jogo, marcado para as 21:30, em Lisboa.

Ivo Vieira acrescentou que os seus jogadores têm de “ser profissionais” e de representar o emblema minhoto de “forma digna”, tendo realçado que o Benfica, apesar de só ter somado 20 pontos na segunda volta e de ocupar a segunda posição da tabela, com 68, é um adversário “sempre forte”, que oferece “grandes dificuldades”.

“Vai ser um Benfica difícil. Sabemos que os resultados não têm sido os melhores, mas a valia está lá, a organização está lá, a qualidade está lá. O Benfica vale muito mais do que o que tem feito. Nós, Vitória, também valemos muito mais do que o que temos feito. Não nos vamos deixar iludir pela ideia de que o Benfica não está assim tão forte. O Benfica é sempre forte”, salientou.

Caso o Vitória SC empate ou ganhe na Luz, o FC Porto, líder da competição, com 76 pontos, sagra-se automaticamente campeão, pela 29.ª vez, antes de receber o Sporting, na quarta-feira, mas o técnico vitoriano não se mostrou “interessado” na possível “festa” que possa advir da conquista de pontos por parte da sua equipa.

“Não me compete entrar em festas, nem comentar festas seja de quem for. Temos de lutar pelo resultado. Tudo que não envolva o que é o jogo não me diz nada”, reiterou.

Ivo Vieira considerou ainda que o Benfica, treinado por Nélson Veríssimo nos últimos dois jogos – vitória sobre o Boavista (3-1) e empate com Famalicão (1-1) – apresentou uma “ideia” semelhante à do anterior técnico, Bruno Lage, embora com “um cunho pessoal”, e realçou a necessidade de a formação de Guimarães estar atenta ao “jogo interior” dos ‘encarnados’.

O treinador disse ainda sentir-se apoiado pela SAD vimaranense, liderada por Miguel Pinto Lisboa, “desde o início da época”, depois de questionado sobre o acompanhamento que tem recebido por parte de quem dirige o clube.

O Vitória SC, sétimo classificado da I Liga, com 46 pontos, visita o Benfica, segundo, com 68, em jogo da 32.ª jornada, marcado para as 21:30 de terça-feira, no Estádio da Luz, em Lisboa, com arbitragem de Hugo Miguel, da Associação de Futebol de Lisboa.

Continuar a ler

Futebol

Árbitro de Barcelos no FC Porto-Sporting

João Pinheiro é de Viatodos

em

Foto: FPF

O árbitro João Pinheiro, de Viatodos, concelho de Barcelos, foi o escolhido pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol para dirigir o jogo entre o FC Porto e o Sporting, da 32.ª jornada da I Liga portuguesa, foi hoje anunciado.

João Pinheiro, da Associação de Futebol de Braga, vai ter como auxiliares Bruno Rodrigues e Luciano Maia, com Iancu Vasilica a ser o quarto árbitro, enquanto o videoárbitro será Artur Soares Dias.

O jogo entre o FC Porto e o Sporting está agendado para quarta-feira, às 21:30, no estádio do Dragão, numa partida em que os ‘dragões’ apenas necessitam de um ponto para se sagrarem campeões nacionais.

João Pinheiro, de 32 anos, é advogado e vai orientar quarta-feira no Dragão o seu terceiro clássico, curiosamente entre as mesmas equipas do FC Porto e do Sporting.

O primeiro clássico remonta à Taça de Portugal de 2017/18, em que o FC Porto venceu o Sporting (1-0), e o segundo à final da Taça da Liga de 2018/19, em que os ‘leões’ conquistaram o troféu no desempate por grandes penalidades (3-1, após 1-1).

Esta época, João Pinheiro já dirigiu 22 jogos nas competições nacionais, cruzando-se por duas vezes com o Sporting, na derrota em Alvalade com o Rio Ave (2-3), em 31 de agosto de 2019, e na vitória dos ‘leões’ por 4-2 em casa do Portimonense, para a Taça da Liga, em 21 de dezembro de 2019.

O árbitro internacional vai dirigir esta época pela terceira vez o FC Porto, depois de ter arbitrado o empate a 1-1 com o Belenenses SAD, em Lisboa, em 08 de dezembro, para a I Liga, e o jogo entre Académico Viseu e os ‘dragões’, da primeira mão da meia-final da Taça de Portugal, que terminou com o mesmo 1-1.

Continuar a ler

Populares