Casas de Fronteira cedidas pelo Estado à Câmara de Melgaço por 50 anos

Os quatro edifícios da antiga Estação Fronteiriça de São Gregório, em Cristoval, freguesia mais a norte do território nacional, foram cedidos pelo Estado à Câmara de Melgaço, gratuitamente e por 50 anos, informou a autarquia.

De acordo com o município liderado pelo socialista Manoel Batista, os imóveis, que durante muitos anos constituíam o posto fronteiriço de ligação a Espanha, “vão ser requalificados e devolvidos à comunidade“.

Manoel Batista assegurou “já ter projetos para os quatro edifícios, atualmente “em avançado estado de degradação”, mas que “só divulgará oportunamente”.

Com a assinatura do contrato de concessão de utilização da antiga Estação Fronteiriça de São Gregório, e após “inúmeras diligências junto do Ministério das Finanças”, a autarquia vê “concretizada uma aspiração antiga”.

“Foi já assinado entre o município e o Ministério das Finanças o contrato de concessão que cede, a título gratuito, e por um período de 50 anos, o imóvel do Estado denominado por Antiga Estação Fronteiriça de São Gregório, em Cristoval, Melgaço”, adiantou a autarquia.

Para Manoel Batista, “esta medida vai permitir recuperar um património de elevado interesse a nível local e regional, retirando estes edifícios de um processo de degradação contínua”, verificado com o fim da fronteira entre Portugal e Espanha, “possibilitando valorizar a sua história”.

O lugar mais a norte do país é atravessado por um afluente do rio Minho, o rio Trancoso, que nasce em Castro Laboreiro e garante a divisão entre o Alto Minho e a Galiza.

logo Facebook Fique a par das Notícias de Melgaço. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Braga promove Semana Santa no Aeroporto Sá Carneiro

Próximo Artigo

Manuel Alegre é o vencedor do XXI Grande Prémio de Literatura dst

Artigos Relacionados
x