Seguir o O MINHO

Braga

Casal de Braga inventou quatro filhos para receber abonos da Segurança Social

Julgados por burla tributária no Tribunal local

em

Segurança Social. Foto: O MINHO

Um casal de Braga vai ser julgado no Tribunal Judicial de Braga por ter inventado o nascimento de quatro bebés para receber 37.658 euros de abonos da Segurança Social (SS).

Elisabete Salgado e Arlindo Peixoto, ambos com cerca de 45 anos, montaram – diz a acusação do Ministério Público – “um esquema fraudulento para enganar a Segurança Social de Braga, nela inscrevendo filhos que nunca existiram”. Para tal forjaram as assinaturas de uma filha e do marido dela, usando também, indevidamente, as suas passwords de acesso aos serviços do organismo.

Assim, em 2011 foram à SS inscrever uma menina, de nome Sara, que seria irmã gémea de uma bébé realmente existente. Para tal, forjaram a Certidão de Nascimento, copiando-a a partir de uma verdadeira.

Entregaram, ainda, uma certidão médica falsa, atestando a gravidez de gémeos, tendo por isso recebido Abono de Família, do 1.º escalão, de 281,52 euros por mês.

Usufruíram, ainda, de subsídio pré-natal, de 1.341 euros, tendo o homem obtido, também, o Subsídio Parental Inicial Exclusivo do Pai, de 1.677 euros.

Em 2012, o casal recorreu ao mesmo esquema, só que, desta vez, inscrevendo trigémeos, o que fizeram, recorrendo, de igual modo, a documentos falsos. Estiveram a faturar até 2019, ano em que os crimes foram descobertos e investigados pela PJ/Braga.

O coletivo de juízes vai, agora, julgá-los por quatro crimes de burla tributária e dois de falsidade informática.

Populares