Seguir o O MINHO

Braga

Casal assassinado e homicida vão a sepultar esta sexta-feira em Braga

Óbito

em

Foto: DR

O casal assassinado na segunda-feira em Pedralva, Braga, e o seu homicida, vão a sepultar na sexta-feira em cemitérios de Braga, apurou O MINHO junto de fonte da agência funerária que está a tratar das cerimónias.

João Correia e a sua esposa Olvía Rocha, ambos com 58 anos, vão a sepultar no cemitério de Pedralva depois da eucaristia a realizar na Igreja Paroquial da mesma freguesia, a partir das 10:00 horas.

João Cândido Lopes Correia, nascido a 21 de agosto de 1963, era filho de José Maria Pires Correia e Alice Pereira Lopes. A sua esposa, Olívia Rocha da Silva, nascida a 15 de março de 1963, era filha de Júlio Augusto da silva e Maria de Jesus da Rocha.

Já o cunhado de ambos e homicida, Fernando Lopes, será sepultado no cemitério de Sobreposta, mas a eucaristia será celebrada também na Igreja Paroquial de Pedralva, pelas 17;00 horas. José Fernando Gonçalves Lopes, nascido a 23 de agosto de 1969, era filho de Armando da Silva Lopes e Maria Joaquina Gonçalves.

José Fernando matou primeiro os cunhados, em Pedralva, Braga, e foi depois encontrado morto na sua casa, na noite de segunda-feira.

Como o nosso jornal noticiou, Fernando Lopes, de alcunha “Guerras”, caçador, cometeu o crime, ao que tudo indica por desavenças antigas.

Tudo acontece por volta das 15:00, na rua de Picos, onde o casal assassinado residia.

Segundo fonte da GNR adiantou à Lusa, o homem foi encontrado morto no logradouro da sua casa e a mulher na via pública.

A GNR suspeitava que o homicida, que fugira em direção à Serra de Picos, perto daquele local, estaria barricado em casa.

Durante a tarde, o dispositivo da GNR foi sendo reforçado e, já de noite, com a chegada do grupo de operações especiais da GNR, os militares entraram na casa e deram com o corpo do homicida, que se suicidara em casa.

Populares