Seguir o O MINHO

Cávado

Carro arde na EN13 em Esposende

Incêndio

em

Foto: Octávio Lopes / Facebook

Um carro pegou fogo, na tarde desta terça-feira, na Estrada Nacional 13, em Apúlia, no concelho de Esposende.


Os Bombeiros Voluntários de Fão apagaram as chamas. Não há feridos a registar.

Não foi possível apurar as circunstâncias em que se deu o incêndio.

O alerta para os bombeiros foi dado às 18:15.

Os Voluntários de Fão mobilizaram para a ocorrência nove operacionais e três viaturas.

Anúncio

Barcelos

Violenta colisão corta estrada Famalicão-Póvoa e faz dois feridos

EN 206

em

Foto: José Fischer Cruz no grupo de Facebook "Moina na Estrada"

Duas pessoas sofreram ferimentos na sequência de uma colisão entre duas viaturas ligeiras ao final da tarde desta quinta-feira, na EN 206, que liga Famalicão à Póvoa de Varzim.

O sinistro ocorreu num cruzamento na freguesia de Negreiros, concelho de Barcelos, provocando o corte da estrada.

Para o local acorreram meios dos Bombeiros de Viatodos e da Cruz Vermelha de Macieira de Rates.

Mais pessoas ficaram feridas na sequência do acidente mas recusaram transporte hospitalar.

As vítimas foram transportadas pela ambulância INEM dos Bombeiros de Viatodos e pela ambulância da Cruz Vermelha de Macieira de Rates para o Hospital de Povoa de Varzim.

A GNR registou a ocorrência.

(notícia atualizada às 00h11 com informação de mais uma vítima transportada)

Continuar a ler

Barcelos

Detido com quase duas mil doses de droga em Barcelos

Tráfico

em

Foto: Divulgação / GNR

Um homem de 27 anos foi detido em Barcelos, na quarta-feira, com cerca de 2 mil doses de droga, anunciou hoje a GNR.

Em comunicado, a Guarda dá conta da detenção através de militares do Núcleo de Investigação Criminal, na freguesia de Grimancelos, após investigação que durava há seis meses.

Os militares apuraram que o indivíduo vendia cocaína, haxixe e canábis nos concelhos de Barcelos, Vila Nova de Famalicão e Esposende.

“No decorrer das diligências policiais foram cumpridos três mandados de busca, um domiciliário, e dois em veículos, destacando-se a apreensão de 1.547 doses de haxixe, 274 doses de cocaína, cinco gramas de canábis, 89,90 euros em numerário, uma balança de precisão, um computador portátil e duas facas.

O detido, com antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime, será presente amanhã, dia 3 de julho, ao Tribunal Judicial de Famalicão.

Continuar a ler

Cávado

Arrenda apartamento em Esposende, sai sem pagar e ainda leva móveis e eletrodomésticos

Proprietário apresentou queixa na GNR

em

Foto: O MINHO

Era suposto tratar-se de mais um negócio de arrendamento de férias normal, mas acabou por se tornar um pesadelo para o proprietário de um apartamento nas Marinhas, em Esposende, que acabou sem receber o valor acordado e com o recheio da casa roubado.

Em março, no início da pandemia de covid-19, uma mulher na casa dos 40 anos, que será de Braga, contactou, através do Facebook, o proprietário do referido apartamento, alegando que desejava passar uma temporada, com a filha, que terá entre 10 e 13 anos, num local com jardim e piscina, comprometendo-se a pagar 500 euros por 15 dias.

Ao que O MINHO apurou junto de fonte próxima da vítima, ao entrar na casa, alegou ter perdido o cartão multibanco e, portanto, só nos dias seguintes poderia fazer o pagamento acordado. Foi a primeira de muitas desculpas dadas ao longo de várias semanas.

Com a entrada do país em estado de emergência, a alegada burlona terá protelado a saída, chegando mesmo a alegar que a filha estaria infetada com covid-19. Terá, inclusivamente, mostrado documentos falsos para o tentar provar.

As semanas foram passando, até que o proprietário do apartamento deu um prazo definitivo para a saída e pagamento das rendas em dívida: 10 de junho.

A mulher terá saído do apartamento no dia 8 de junho, mas levando com ela todos os móveis (sofá, mesa de jantar e cadeiras, uma cama e colchões, entre outros), bem como louças, eletrodomésticos e objetos de decoração.

A casa terá ficado praticamente vazia, ascendendo o prejuízo a cinco mil euros, ao qual acresce o valor de renda que ficou por pagar que chega aos três mil euros.

Para além disso, conforme a mesma fonte contou a O MINHO, a alegada burlona foi recebendo e abrindo o correio do proprietário, inclusive cartões de multibanco, os quais tentou utilizar, mas sem sucesso.

Aos vizinhos do prédio, terá dito que teria comprado o apartamento e lhe tinham sido oferecidos os móveis. Terá, também, ganhado confiança com alguns deles e pedido dinheiro, supostamente para comer, através da filha menor. E ter-se-á apoderado de um portátil que uma vizinha lhe emprestara para a filha assistir às aulas online.

A vítima apresentou queixa na GNR de Esposende, confirmou a O MINHO fonte oficial do Comando Distrital de Braga, acrescentando que o inquérito segue agora os trâmites legais.

Continuar a ler

Populares