Seguir o O MINHO

Braga

“Caros jovens, aqui na UMinho a carne barrosã não foi banida”

Professor da UMinho ‘brinca’ com a decisão de eliminar a carne de vaca das cantinas universitárias, em Coimbra

em

Luís Aguiar-Conraria, conhecido professor da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho (UMinho), comentou a decisão de eliminar a carne de vaca nas cantinas universitárias de Coimbra, a partir de janeiro de 2020, anunciada pelo reitor na abertura de mais um ano letivo.

Luís Aguiar-Conraria, à direita do humorista Ricardo Araújo Pereira, numa participação pontual no programa do Governo Sombra, gravado no IPVC, em Viana do Castelo. Foto: Imagens TVI

No Twitter, onde é muito ativo, o também colunista de vários jornais nacionais, como o Público e o Observador, convidou os jovens que vão seguir para o ensino universitário a optarem pela UMinho.

“Aqui na UMinho, a carne barrosã não foi banida. Todas as semanas na cantina”, twitou em jeito de brincadeira.

O reitor da Universidade de Coimbra (UC) anunciou na terça-feira que vai eliminar o consumo de carne de vaca nas cantinas universitárias, por razões ambientais.

Segundo Amílcar Falcão, a eliminação do consumo de carne nas cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020 será o primeiro passo para, até 2030, tornar a UC “a primeira universidade portuguesa neutra em carbono”.

A decisão foi, entretanto, apoiada pelos estudantes daquela academia. O presidente da associação, Daniel Azenha, considera que se trata de uma “medida altamente arrojada, que a Associação Académica de Coimbra apoia”.

“As alterações climáticas são para nós uma preocupação. Esta medida não vai resolver o problema, mas é importante na consciencialização do meio académico”, frisou o líder estudantil.

Por ano, cerca de 20 toneladas de carne de vaca são consumidas nas 14 cantinas universitárias da UC.

Daniel Azenha desvaloriza as criticas de algumas organizações agrícolas e associações de produtores, considerando que a medida não os vai afetar na produção.

“Criticas vão existir sempre, mas já chega. Chegámos a um limite em que é preciso atuar”, salientou o dirigente estudantil.

Várias organizações, como a Confederação Agrícola de Portugal, a Associação dos Produtores de Leite de Portugal, Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal (Confagri) e a Associação Portuguesa dos Industriais de Curtumes (APIC) criticaram a decisão da UC de eliminar a carne de vaca dos menus das cantinas universitárias.

Anúncio

Braga

Braga: Casais avança com construção de hotel de 5,5 milhões no distrito de Setúbal

Unidade do grupo B&B Hotels, que prevê ainda inaugurar um hotel com 80 quartos em Viana do Castelo

em

Foto: Facebook de Grupo Casais

O grupo Casais, que tem sede em Braga, lançou a primeira pedra do B&B Montijo Hotel, um projeto com um valor de obra de perto de quatro milhões de euros, de acordo com um comunicado hoje divulgado.

Globalmente, o investimento ascende a 5,5 milhão de euros “estando prevista a conclusão da obra, até ao final do próximo ano”, lê-se na mesma nota.

A Casais “é a empresa responsável pela construção de quatro unidades hoteleiras do grupo B&B Hotels, sendo que assume ainda a promoção de três destes hotéis – Montijo, Oeiras e Vila Nova de Gaia”, indicou a empresa portuguesa.

Viana vai ter hotel de 5 milhões com 80 quartos

A B&B Hotels prevê ainda inaugurar outras unidades em Viana do Castelo, no Minho, Matosinhos e Viseu, num investimento global de 70 milhões de euros, acrescentou.

“Até ao final de 2020 o grupo Casais tem ainda previsto a lançamento da primeira pedra da unidade hoteleira B&B de Oeiras e Vila Nova de Gaia, assim como, conclusão da unidade B&B Hotel Lisbon Airport, que tem inauguração prevista para a próxima primavera”, de acordo com a mesma nota.

Continuar a ler

Braga

Mau tempo: Proteção Civil regista 41 ocorrências em Braga

E mais de 300 no Porto

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO

A Proteção Civil registou hoje 41 ocorrências no distrito se Braga e 307 no Porto devido ao mau tempo, sendo sobretudo relacionadas com carros submersos e inundações de estradas secundárias.

O comandante Pedro Araújo da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) fez às 16:30 um balanço das ocorrências relacionadas com a queda de chuva e que afetaram essencialmente os distritos do Porto e de Braga.

Segundo Pedro Araújo, os concelhos mais afetados no distrito do Porto são a Maia e Matosinhos, onde há registo de várias estradas secundárias e veículos submersos pela água, bem como garagens e habitações inundadas.

O comandante da ANEPC referiu também que o acesso à porta principal de um centro comercial da Maia ficou inundado o que está a impedir as pessoas de saírem do local, estando neste momento a aguardar que a água baixe.

De acordo com a Proteção Civil, o túnel de Paranhos está também inundado.

No distrito de Braga, a situação mais complicada foi ao final da manhã de hoje, em Vila Nova de Famalicão, onde o transbordo de uma linha de água provocou inundações em garagens e habitações e veículos submersos, explicou.

Pedro Araújo disse ainda que, neste momento, a chuva parou de cair no distrito do Porto, mas o número de ocorrências ainda está aumentar devido ao efeito dos escoamentos.

Continuar a ler

Braga

Bombeiros rebocam 15 carros nas cheias em Braga

Inundações em Braga

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foram 15, os carros atingidos pelas cheias do rio Este, durante a manhã deste sábado, em Ferreiros, cidade de Braga, apurou O MINHO no local.

As viaturas estavam estacionadas na rua Maria Amélia Bessa Leite, uma travessia da cidade de Braga junto ao rio Este, num local onde o rio galga as veigas agrícolas e a rua torna-se alvo de cheia.

Foto: Carina Vieira

Os Bombeiros Voluntários de Braga e restantes serviços de Proteção Civil deslocaram-se ao local, após alerta dado cerca das 10:00 horas, para proceder ao reboque dos automóveis, na sua grande maioria pertencentes a moradores.

Esta situação é recorrente quando chove com grande intensidade, como foi o caso da hora entre as 09:00 e as 10:00, período em que se registaram dezenas de ocorrências de inundações um pouco por todo o distrito de Braga.

Aviso laranja: Carros submersos em Braga

No distrito de Braga, entre as 09:00 e as 12:00, registaram-se, pelo menos, quinze pedidos de ajuda aos bombeiros devido a inundações de espaços privados e públicos.

Em Vila Nova de Famalicão, foi necessária a intervenção dos bombeiros devido a inundações em Esmeriz, Antas e Carreira, entre as 09:00 e as 10:30.

Foram registadas inundações em Guimarães, Braga, Barcelos, Vieira do Minho e Esposende entre as 09:00 e as 11:00 deste sábado, de acordo com fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

No concelho de Braga, entre as 11:30 e as 12:00, foram registadas inundações em Semelhe, Lomar e Celeirós.

Aviso laranja: Vem aí mais chuva, trovoada e rajadas fortes para Braga e Viana

Os dois distritos do Minho encontram-se sob aviso do Instituto Português de Mar e Atmosfera, baixando de nível laranja para amarelo a partir das 12:00 horas deste sábado. O aviso deve terminar às 15:00, prevendo-se abrandamento das condições climatéricas adversas.

Notícia atualizada às 18h45 com mais informação

Continuar a ler

Populares